Espasmo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Espasmo
Pintura retratando espasmos musculares em um doente de tétano (1809)
Classificação e recursos externos
CID-10 R25.2
CID-9 728.85

Espasmo é a contracção muscular involuntária, súbita, anormal e geralmente acompanhado de uma dor localizada e enrijecimento prolongado do músculo (espasmo tônico) ou uma série de contrações muscular involuntárias alternando com relaxamento (espasmo clônico).[1]

Tipos[editar | editar código-fonte]

Pode afetar a musculatura esquelética, como os músculos das pernas e braços, músculos lisos ou a musculatura do trato digestivo, dos vasos sanguíneos ou da via urinária. Espasmos persistentes da musculatura estriada podem ser câimbras, enquanto espasmos da musculatura lisa podem ser cólica(os).

Nem todo espasmo é doloroso, a contração involuntária pulsante da musculatura do sistema reprodutivo (pênis, próstata, vagina, útero...) podem ser prazerosas se o órgão está receptivo aos estímulos. A ejaculação e orgasmo masculino são induzidos por espasmos clônicos da próstata e uma das formas de orgasmo feminino são espasmos clônicos uterinos. Quando a estimulação é excessiva os espasmos também serão excessivas e extremamente dolorosas, quando a estimulação for insuficiente pode não ser nem prazeroso nem doloroso.

Causas[editar | editar código-fonte]

Contração do músculo liso, se a contração é excessiva ou prolongada pode ser dolorosa.

O espasmo muscular geralmente é causado por desequilíbrio hidroeletrolítico ou por sobrecarga muscular, após exercício muito pesado ou muito prolongado. Para o bom funcionamento das células musculares é necessário um equilíbrio hidroeletrolítico com o sistema circulatório dos níveis de água, glicose, sódio, potássio, cálcio, cloro e proteínas. O desequilíbrio pode ser causado por [2] :

Diversas doenças causam espasmos musculares crônicos dolorosos, como tétano, esclerose, cólera e lesão medular. Em casos muito graves, o espasmo pode induzir as contrações musculares persistentes e fortes o suficiente para causar ruptura de tendões e ligamentos. Espasmos da musculatura bronco-pulmonar pode causar insuficiência respiratória e espasmos da musculatura cardíaca podem causar insuficiência cardíaca.

Fatores de risco[editar | editar código-fonte]

O mal funcionamento dos músculos é mais prováveis quando associado a[3] [2] [4] :

Prevenção[editar | editar código-fonte]

Para manter a musculatura bem irrigada, bem oxigenada e com nutrientes necessários para seu bom funcionamento, é importante:

  • Hidratar-se com água mineral;
  • Alongamento antes de exercícios;
  • Aquecimento;
  • Alimentação rica em frutas, legumes e grãos (boas fontes de potássio, magnésio e cálcio);
  • Exercícios aeróbicos regulares.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

A câimbra muscular típica melhora com interrupção da atividade física, alongamento e massagem sobre a contratura. O calor relaxa o músculo quando começa o espasmo e permite manter o movimento, mas uma compressa de gelo e repouso é mais útil para regenerar o músculo. É importante repor água e sais minerais para nutrir o músculo. Cremes anti-inflamatórios não esteroides, como ibuprofeno e nimesulida, podem aliviar a dor e reduzem a inflamação. Em doenças crônicas que causam espasmos pode-se usar relaxantes musculares de ação central (anti-espasmódicos).[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências