Ageusia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ageusia é a perda das funções gustativas do paladar, como a incapacidade de detectar sabores doces, cítricos, amargos, salgada. Como a língua só pode indicar textura e diferenciar gostos ácido, doces, amargos e umamis, muito do que é entendido como sentido do paladar está, na verdade, ligado ao olfato. A ageusia verdadeira é relativamente rara em comparação à hipogeusia – perda parcial do paladar – e à disgeusia – distorção ou alteração do paladar.[1][2]

Causas[editar | editar código-fonte]

As principais causas de distúrbios do paladar são traumatismo cranioencefálico, infecções do trato respiratório superior, exposição a substâncias tóxicas, causas iatrogênicas, medicamentosas, glossodínia (ou síndrome da boca ardente)[2] e COVID-19.[3]

O traumatismo craniano pode causar lesões em regiões do sistema nervoso central que estão envolvidas no processamento de estímulos gustativos, incluindo tálamo, tronco encefálico e lobos temporais; e também pode causar danos às vias neurológicas envolvidas na transmissão desses estímulos

COVID-19[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2020, 88% de uma amostra com mais de 400 pacientes com COVID-19 na Europa relataram disfunção gustativa (e 86% relataram disfunção olfatória).[4] A pesquisa sugere que a perda do paladar resultante do COVID-19 pode ser causada por danos sobre o sistema gustativo (e olfativo).[5]

Outras causas[editar | editar código-fonte]

Outras causas da ageusia incluem danos e inflamações locais que interferem nas papilas gustativas ou no sistema nervoso local, como os decorrentes da radioterapia, glossodínia, tabagismo ou uso de próteses dentárias. Além disso, pode ocorrer perda de sensibilidade ao paladar devido ao envelhecimento (causando dificuldade em detectar o sabor salgado ou amargo), transtorno de ansiedade, câncer, insuficiência renal ou insuficiência hepática.

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

A ageusia é diagnosticada por um otorrinolaringologista, que pode avaliar a perda do paladar do paciente, entre outras funções. Para fazer isso, o especialista analisará outros fatores que possam estar relacionados à ageusia, podendo realizar exames na cabeça, nariz, orelhas e boca. Otorrinolaringologistas também podem realizar exames para avaliar a gravidade da ageusia, como testes de identificação de sabores específicos que o paciente pode sentir ou reconhecer.[6][7]

Referências

  1. «Taste Disorders». Massachusetts Eye and Ear Infirmary. Consultado em 30 de novembro de 2018 
  2. a b Hummel T, Landis BN, Hüttenbrink KB (2011). «Smell and taste disorders». GMS Current Topics in Otorhinolaryngology, Head and Neck Surgery. 10: Doc04. PMC 3341581Acessível livremente. PMID 22558054. doi:10.3205/cto000077 
  3. Al-Ani RM, Acharya D (agosto de 2020). «Prevalence of Anosmia and Ageusia in Patients with COVID-19 at a Primary Health Center, Doha, Qatar». Indian Journal of Otolaryngology and Head and Neck Surgery: 1–7. PMC 7435125Acessível livremente. PMID 32837952. doi:10.1007/s12070-020-02064-9 
  4. Lechien JR, Chiesa-Estomba CM, De Siati DR, Horoi M, Le Bon SD, Rodriguez A, et al. (agosto de 2020). «Olfactory and gustatory dysfunctions as a clinical presentation of mild-to-moderate forms of the coronavirus disease (COVID-19): a multicenter European study». European Archives of Oto-Rhino-Laryngology. 277: 2251–2261. PMC 7134551Acessível livremente. PMID 32253535. doi:10.1007/s00405-020-05965-1 
  5. Vaira LA, Salzano G, Deiana G, De Riu G (julho de 2020). «Anosmia and Ageusia: Common Findings in COVID-19 Patients». The Laryngoscope. 130. 1787 páginas. PMC 7228304Acessível livremente. PMID 32237238. doi:10.1002/lary.28692 
  6. «Ageusia: Causes, Symptoms And Treatment». Netmeds (em inglês). Consultado em 26 de março de 2021 
  7. «Taste Disorders: Get Facts About Causes, Treatment & Symptoms». MedicineNet (em inglês). Consultado em 26 de março de 2021 


Ícone de esboço Este artigo sobre patologia é um esboço relacionado ao Projeto Saúde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.