Arroto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2012).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
eructação
Classificação e recursos externos
CID-10 R14
CID-9 787.3
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 
Som de vários arrotos.

Arroto (nome vulgar para eructação), freqüentemente acompanhada de som característico, ocorre quando gases do estômago são expelidos através da boca.[1] É causada, em geral, pela liberação do ar engolido ou de dióxido de carbono produzido no estômago.[2]

Embora a maior parte do ar deglutido, quando nos alimentamos ou engolimos saliva, seja absorvida pelo organismo, uma pequena quantidade desses gases precisa ser eliminada.

A eructação não costuma representar problema médico, mas merece atenção quando adquire caráter persistente.

Em diferentes culturas e épocas, arrotar durante e ao final de refeições públicas pode ser sinal de boa ou má educação.

Em animais[editar | editar código-fonte]

Muitos outros mamíferos, como bovinos, cães e ovelhas também arrotam. No caso dos ruminantes, o gás expelido é realmente metano produzido como um subproduto do processo digestivo do animal. Organismos anaeróbicos, tais como Escherichia coli (E. coli) e arqueas metanogênicas produzem este efeito. Para uma vaca, pensa-se que a média de emissão de metano ronda os 542 litros (se localizado em uma granja) e 600 litros (se em um campo), por dia através de arrotos e expiração, fazendo com que o gado cultivado comercialmente seja um dos principais contribuintes para o efeito estufa. 95% deste gás é emitido através do arroto. Isso levou os cientistas da Comunidade Científica e Industrial Research Organisation de Perth, na Austrália, para desenvolver uma vacina anti-metano para minimizar o metano em arrotos do gado.

Um dos motivos que leva as vacas domesticadas a arrotar tanto, é porque os alimentos com que são muitas vezes alimentadas com que seu sistema digestivo não evoluíram ao processo, como milho e soja. Alguns pecuaristas têm reduzido arrotos em suas vacas, alimentando-os de alfafa e semente de linhaça, que estão mais próximas das gramíneas que haviam comido no estado selvagem, antes de serem domesticadas.

Em alguns animais, a falta de arrotar com sucesso pode ser fatal. Isto é particularmente comum entre os ruminantes domésticos que têm permissão para gorge no trevo primavera muito rico ou alfafa. A condição, conhecida como bloat é basicamente uma pressão elevada acumulação de gases gástricos e requer tratamento veterinário imediato, geralmente com a inserção de uma mangueira de borracha flexível para o esôfago ou, em casos extremos, a punção do lado do animal com um bisturi para expulsar a construir acima de gás.

Alguns peixes também são conhecidos para eliminar o ar de suas guelras, aqui o arroto é produzido pelo gás que está sendo expulso da bexiga de gás e Ana Neri

Referências

  1. Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. «Arroto». Consultado em 30 de novembro de 2012 
  2. Dr. Drauzio Varella. «Arroto (Eructação)». Consultado em 30 de novembro de 2012 


Ícone de esboço Este artigo sobre Fisiologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.