Pleurisia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pleurisia
À esquerda, anatomia normal. À direita, pulmão direito com pleurisia e pulmão esquerdo com pneumotórax
Sinónimos Pleurite[1]
Especialidade Pneumologia
Sintomas Dor aguda no peito[1]
Causas Infeção viral, pneumonia, embolia pulmonar[2]
Método de diagnóstico Radiografia de tórax, electrocardiograma (ECG), análises ao sangue[3]
Condições semelhantes Pericardite, enfarte do miocárdio, colecistite, pneumotórax[3]
Tratamento Baseado na causa subjacente[3]
Medicação Paracetamol, ibuprofeno[4]
Frequência 1 milhão de casos por ano (EUA)[5]
Classificação e recursos externos
CID-10 R09.1
CID-9 511.8
DiseasesDB 29361
MedlinePlus 001371
MeSH D010998, D010998
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Pleurisia, também denominada pleurite, é uma inflamação da membrana que envolve os pulmões e reveste a cavidade torácica, denominada pleura.[1] O sintoma mais evidente é dor no peito aguda que se agrava ao respirar ou tossir.[1] Em alguns casos pode ocorrer dor constante.[6] Entre outros possíveis sintomas estão falta de ar, tosse, febre ou perda de peso, dependendo da causa subjacente.[6]

A causa mais comum são infeções virais.[2] Entre outras possíveis causas estão a pneumonia, embolia pulmonar, doenças autoimunes, cancro do pulmão, sequelas de uma cirurgia cardíaca, pancreatite, trauma torácico e asbestose.[2] Em alguns casos a causa é desconhecida.[2] O mecanismo subjacente envolve o atrito entre as membranas da pleura, em vez do deslize fluido.[1] Entre outras condições que produzem sintomas semelhantes estão a pericardite, enfarte do miocárdio, colecistite e pneumotórax.[3] O diagnóstico tem por base radiografia de tórax, electrocardiograma (ECG) ou análises ao sangue.[3][7]

O tratamento depende da causa subjacente.[3] Para diminuir a dor pode ser administrado paracetamol e ibuprofeno.[4] Em alguns casos pode ser recomendada a utilização de um espirómetro de incentivo para incentivar movimentos respiratórios mais amplos.[5] Nos Estados Unidos, ocorrem anualmente um milhão de casos de pleurisia.[5] As descrições da doença datam de pelo menos 400 a.C. por parte de Hipócrates.[8]

Referências

  1. a b c d e «What Are Pleurisy and Other Pleural Disorders?». NHLBI. 21 de setembro de 2011. Consultado em 1 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 8 de novembro de 2016 
  2. a b c d «What Causes Pleurisy and Other Pleural Disorders?». NHLBI. 21 de setembro de 2011. Consultado em 1 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 8 de outubro de 2016 
  3. a b c d e f Ferri, Fred F. (2016). Ferri's Clinical Advisor 2017: 5 Books in 1 (em inglês). [S.l.]: Elsevier Health Sciences. p. 981. ISBN 9780323448383. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2016 
  4. a b «How Are Pleurisy and Other Pleural Disorders Treated?». NHLBI. 21 de setembro de 2011. Consultado em 1 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2016 
  5. a b c Disease & Drug Consult: Respiratory Disorders (em inglês). [S.l.]: Lippincott Williams & Wilkins. 2012. p. Pleurisy. ISBN 9781451151947. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2016 
  6. a b «What Are the Signs and Symptoms of Pleurisy and Other Pleural Disorders». NHLBI. 21 de setembro de 2011. Consultado em 1 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 8 de outubro de 2016 
  7. Kass, SM; Williams, PM; Reamy, BV (1 de maio de 2007). «Pleurisy.». American Family Physician. 75 (9): 1357–64. PMID 17508531 
  8. Light, Richard W.; Lee, Y. C. Gary (2008). Textbook of Pleural Diseases Second Edition (em inglês) 2 ed. [S.l.]: CRC Press. p. 2. ISBN 9780340940174. Cópia arquivada em 3 de novembro de 2016