Sarcoidose

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sarcoidose
Sarcoidose em um linfonodo.
Classificação e recursos externos
CID-10 D86
CID-9 135
OMIM 181000
DiseasesDB 11797
MedlinePlus 000076
eMedicine med/2063
MeSH D012507
Star of life caution.svg Aviso médico

Sarcoidose (do grego sarkoid, similar a carne + osis, doença) ou Doença de Besnier-Boeck, é uma doença inflamatória sistêmica que se caracteriza pela aparição de granulomas não-caseosos (pequenos nódulos inflamatórios) nos órgãos. Geralmente os granulomas aparecem nos pulmões e linfonodos. A causa é desconhecida (provavelmente imunológica) e aparece mais comumente em adultos jovens e é 3 vezes mais comum em negros. Afeta 2 em cada 10 mil habitantes.[1]

Causas[editar | editar código-fonte]

A sarcoidose parece ser causada por uma reação imunológica a uma infecção ou algum outro agente (chamado de antígeno, que pode vir do ambiente) que continua mesmo após a infecção inicial ou outro antígeno ser removido do corpo. Na maioria dos casos, a doença se resolve sozinha sem qualquer intervenção médica, embora em alguns casos a doença persista, afetando a pessoa a longo prazo, ou gerando risco de vida ao paciente, necessitando de intervenção médica, geralmente com medicações. Sua taxa de mortalidade média é de de 5% em casos não tratados.

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Os sintomas comuns da sarcoidose são vagos, como fadiga não alterada pelo sono, febre, queda de cabelo, falta de energia, perda de peso, dores, artralgia, dificuldade respiratória, tosse seca ou lesões na pele.

Os sintomas cutâneos podem incluir placas vermelhas ou violeta em bochechas e nariz (Lupus pernio), nódulos vermelhos (eritema nodoso), placas vermelhas irregulares espalhadas pelo corpo (placas maculopapulares). Também podem causar olhos secos e irritação dos olhos, causando visão borrada. Raramente afeta coração, ossos e sistema nervoso.[2]

Alguns pacientes com sarcoidose são assintomáticos.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

A evolução clínica da doença também pode variar de caso a caso: desde doença assintomática que se cura silenciosamente até doença sintomática evoluindo para debilitação crônica causando, ainda que raramente, a morte.

O acompanhamento dos pacientes requer a realização de exames de espirometria e radiografia de tórax periodicamente, ou seja, de 3 em 3 meses, ou de 6 em 6 meses.

A maioria (75%) dos pacientes precisa apenas de tratamento sintomático com anti-inflamatórios não-esteroides. Em 15% é prescrito um corticosteroide como prednisona 1 mg/kg/dia por seis meses para tratar doença pulmonar. Outros tratamentos incluem cloroquina, ciclosporina, Infliximab e talidomida dependendo dos sintomas e tolerância aos corticoides. [3]

História[editar | editar código-fonte]

A sarcoidose foi descrita pela primeira vez em 1877 pelo dermatologista Jonathan Hutchinson, como uma condição médica que causava erupções avermelhadas na face, braços e mãos[4] . Em 1888 o termo "Lupus pernio" foi cunhado pelo dermatologista Ernest Besnier[4] . Mais tarde, em 1892 definiu-se a histologia do "lupus pernio"[4] . Em 1902, o envolvimento ósseo foi descrito pela primeira vez por um grupo de três médicos. Entre 1909 e 1910 a uveíte na sarcoidose foi descrita pela primeira vez, e enfatizada mais tarde em 1915 pelo Dr. Schaumann, que era uma condição sistêmica[4] . No mesmo ano foi também relatado o envolvimento dos pulmões.[4] Em 1937, a febre uveoparotídea foi descrita pela primeira vez e, da mesma forma, em 1941, a síndrome de Löfgren foi descrita pela primeira vez[4] . Em 1958, acontece a primeira conferência internacional sobre a sarcoidose em Londres; nos Estados Unidos, a primeira conferência sobre sarcoidose ocorreu em Washington/DC, no ano de 1961.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://emedicine.medscape.com/article/301914-overview
  2. http://emedicine.medscape.com/article/301914-overview
  3. http://emedicine.medscape.com/article/301914-treatment
  4. a b c d e f Sharma, OP (2005). "Chapter 1: Definition and history of sarcoidosis". Sarcoidosis. Sheffield: European Respiratory Society Journals. ISBN 9781904097884.