Eosinofilia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eosinofilia
Classificação e recursos externos
CID-10 D72.1
CID-9 288.3
DiseasesDB D004802
eMedicine med/685
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Eosinofilia é o aumento da concentração de eosinófilos no sangue, onde a contagem sérica de eosinófilos totais é maior que 500 células/mm3. De acordo com Epstein (1998)3, pode ser classificada em:

  • Leve - 351 a 1500 células/mm3 de sangue 
  • Moderada - 1500 a 5000 células/mm3 de sangue 
  • Intensa - acima de 5000 células/mm3 de sangue.[1]

O processo inverso (diminuição da concentração de eosinófilos no sangue) denomina-se eosinopenia. A eosinofilia pode ser reativa (em resposta a outro estímulo como alergia ou infecção) ou não reativa. É muito grande o número de doenças que provocam eosinofilia, mas as situações mais comuns são as alergias e as verminoses. A liberação de interleucina 5 pelas células T, mastócitos e macrófagos estimula a produção de eosinófilos.

Causas[editar | editar código-fonte]

A eosinofilia, na maioria das vezes, é relacionada a processos inflamatórios, tais como reação a medicamentos, inflamação inespecífica, infecção por vírus, fungos ou bactérias, infestações parasitárias, doenças autoimunes, afecções endocrinológicas, tumores e reações alérgicas.[2]

Se a eosinofilia persistir por mais de 6 meses, e todas as causas secundárias forem excluídas (parasitas, , câncer, linfomas, e doenças alérgicas), pode ser feito o diagnóstico da eosinofilia idiopática.

Diagnostico[editar | editar código-fonte]

  • Hemogramas
  • Testes bioquímicos
  • Imunoglobulinas IgE

Para investigação de eosinofilia de causa inexplicada precisa considerar as doenças hematológicas e, para tanto, há necessidade de analisar a medula óssea por meio de testes específicos. Isso porque a condição pode ser também uma manifestação de diferentes neoplasias do sangue, como a leucemia eosinofílica crônica.

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Denise M. Mendes,et al. Revista brasileira de alergia e imunopatologia. disponivel em: http://www.asbai.org.br/revistas/Vol232/eosino.htm
  2. Fleury Medicina e Saúde.Eosinofilia:Edição: 2009 - Edição Nº 5. Disponivel em: http://www.fleury.com.br/medicos/educacao-medica/revista-medica/materias/Pages/eosinofilia-um-achado-comum-que-merece-ser-investigado.aspx