Pneumonia por aspiração

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pneumonia por aspiração
Imagem histopatológica de pneumonia por aspiração em paciente idoso com doença debilitante neurológica.
Especialidade Medicina de emergência, pneumologia
Sintomas Febre, tosse[1]
Complicações Abcesso pulmonar[1]
Início habitual Terceira idade[2]
Fatores de risco Diminuição do estado de consciência, dificuldade em engolir, alcoolismo, a presença de um tubo de alimentação, má higiene oral[1]
Método de diagnóstico Baseado no historial, sintomas, radiografia torácica e cultura bacteriana.[2][1]
Condições semelhantes Pneumonia química, tuberculose[1][2]
Medicação Clindamicina, meropenem, associação ampicilina/sulbactam ou moxifloxacina[1]
Frequência ~10% dos casos de hospitalização por pneumonia[1]
Classificação e recursos externos
CID-10 J69.0, P24.9
CID-9 506.0,507,770.18
MedlinePlus 000121
eMedicine 296198
MeSH D011015
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Pneumonia por aspiração é um tipo de pneumonia que resulta da entrada nos pulmões de uma quantidade significativa de matéria do estômago ou da boca.[1] Os sinais e sintomas mais comuns são febre e tosse de aparecimento relativamente rápido.[1] Entre as possíveis complicações está o abcesso pulmonar.[1] Por vezes inclui-se como subtipo a pneumonia química, a qual resulta da entrada nos pulmões de conteúdo ácido do estômago, mas não infecioso.[1][2]

A infeção pode ser causada por diversas bactérias.[2] Entre os fatores de risco estão a diminuição do estado de consciência, problemas de deglutição, alcoolismo, a presença de um tubo de alimentação e má higiene oral.[1] O diagnóstico geralmente baseia-se no historial, sintomas, radiografia torácica e cultura bacteriana.[1][2] A diferenciação em relação a outros tipos de pneumonia pode ser difícil.[1]

O tratamento geralmente consiste na administração de antibióticos como a clindamicina, meropenem, associação ampicilina/sulbactam ou moxifloxacina.[1] Em pessoas apenas com pneumonia química, geralmente não são necessários antibióticos.[2] Entre as pessoas hospitalizadas com pneumonia, cerca de 10% dos casos são o resultado de aspiração.[1] A doença é mais comum entre pessoas idosas, principalmente aqueles em lares de terceira idade.[2] A doença afeta de igual forma ambos os sexos.[2]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p DiBardino DM, Wunderink RG (fevereiro de 2015). «Aspiration pneumonia: a review of modern trends». Journal of Critical Care. 30 (1): 40–8. PMID 25129577. doi:10.1016/j.jcrc.2014.07.011 
  2. a b c d e f g h i Ferri, Fred F. (2017). Ferri's Clinical Advisor 2018 E-Book: 5 Books in 1 (em inglês). [S.l.]: Elsevier Health Sciences. p. 1006. ISBN 9780323529570. Cópia arquivada em 31 de julho de 2017