Etorfina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estrutura química de Etorfina
Etorfina
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
Tetrahidro-7-alfa-(1-hidroxi-1-metilbutil)-6,14-endoeteno-oripavina[1]
Identificadores
CAS 14521-96-1
ATC ?
PubChem ?
Informação química
Fórmula molecular C25H33NO4 
Massa molar 411,53 g/mol
Farmacocinética
Biodisponibilidade ?
Metabolismo ?
Meia-vida ?
Excreção ?
Considerações terapêuticas
Administração ?
DL50 ?

Etorfina é um fármaco narcótico da família dos opióides. É análogo à morfina.

Esta droga é muito mais potente do que a morfina e não pode ser usada em humanos. Para se ter ideia, apenas uma gota em contato com a pele humana já seria fatal. É portanto utilizada em tranquilizantes para animais de grande porte, como elefantes selvagens e similares, porque podem ser utilizados pequenos volumes dentro dos dardos e além disso o seu efeito é reversível com naloxona ou naltrexona.[2] Sendo a naloxona utilizada em humanos em elevadas doses como antídoto para o contacto ou injecção acidental com etorfina. Por ter um tempo de semi-vida muito curto, as doses podem ter que ser repetidas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Resolução RDC nº 18, de 28 de janeiro de 2003». Anvisa. Consultado em 17 de outubro de 2008. Arquivado do original em 21 de janeiro de 2009 
  2. Zoo Animal & Wildlife Immobilization and Anesthesia, Gary West, Darryl Heard, & Nigel Caulkett, Blackwell Publishing, 2007
Ícone de esboço Este artigo sobre fármacos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.