Etorfina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura química de Etorfina
Etorfina
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
Tetrahidro-7-alfa-(1-hidroxi-1-metilbutil)-6,14-endoeteno-oripavina[1]
Identificadores
CAS 14521-96-1
ATC  ?
PubChem  ?
Informação química
Fórmula molecular C25H33NO4 
Massa molar 411,53 g/mol
Farmacocinética
Biodisponibilidade  ?
Metabolismo  ?
Meia-vida  ?
Excreção  ?
Considerações terapêuticas
Administração  ?
DL50  ?

Etorfina é um fármaco narcótico da família dos opióides. É análogo à morfina.

Esta droga é muito mais potente do que a morfina e não pode ser usada em humanos. Para se ter ideia, apenas uma gota em contato com a pele humana já seria fatal. É portanto utilizada em tranquilizantes para animais de grande porte, como elefantes selvagens e similares, porque podem ser utilizados pequenos volumes dentro dos dardos e além disso o seu efeito é reversível com naloxona ou naltrexona.[2] Sendo a naloxona utilizada em humanos em elevadas doses como antídoto para o contacto ou injecção acidental com etorfina. Por ter um tempo de semi-vida muito curto, as doses podem ter que ser repetidas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Resolução RDC nº 18, de 28 de janeiro de 2003». Anvisa. Consultado em 17 de outubro de 2008 
  2. Zoo Animal & Wildlife Immobilization and Anesthesia, Gary West, Darryl Heard, & Nigel Caulkett, Blackwell Publishing, 2007
Ícone de esboço Este artigo sobre fármacos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.