Fábio Sombra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Fábio Sombra (Rio de Janeiro, 1965) é um escritor e cordelista brasileiro. Suas obras para crianças e jovens geralmente abordam temas da cultura popular brasileira como: Folias de Reis, desafios em versos e cantorias de viola. Seus livros “A lenda do violeiro invejoso” (2005) e "Vladimir e o navio voador" (2013) foram premiados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ com os selos de “Altamente recomendável para o jovem”. Fábio Sombra é membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, onde ocupa a cadeira de número 03, dedicada ao poeta Firmino Teixeira do Amaral.


Pela Abacatte Editorial, ilustrou uma série de histórias em quadrinhos inspirada em cordéis, publicando os álbuns: Sete Histórias de Pescaria do Seu Vivinho (2011) e A pescaria magnética do Seu Vivinho (2013).[1] desenhados por João Marcos Parreira Mendonça, que utilizou um traço com influências da arte da xilogravura usada nos cordéis.[2]

Em 2013, publicou pela editora Giramundo~, O velhinho do kamishibai, o poeta de cordel e o menino-pêssego: um conto japonês e brasileiro, que conta a história de um cordelista que ao visitar o Bairro da Liberdade, bairro paulista da colônia japonesa, toma contato com a arte do kamishibai e a lenda de Momotarō, o menino-pêssego.

Além disso, trabalhou com personagens dos quadrinhos de Mauricio de Sousa em livros de cordéis publicados pela Editora Melhoramentos: A peleja do violeiro Chico Bento com o Rabequeiro Zé Lelé (2012),[3] O Brasil no Papel em Poesia de Cordel (2014),[4] A Guerra de Troia em Versos de Cordel (2015)[5] e As Aventuras de Ulisses em Versos de Cordel (2016).[6]

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • "Vladimir e o navio voador"" recebeu, em 2014 o selo de "altamente recomendável para o jovem da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil
  • "A lenda do violeiro invejoso", "João Valente", "Duas festas de ciranda", "Taya e o espelho da Baba Yaga", "Ludmila e os doze meses" e "De onde nascem as histórias", "Mamão, melancia, tecido e poesia", "Onça, veado, poesia e bordado" e "Arara, tucano, bordados no pano" foram selecionados e fizeram parte dos Catálogos de Autores Brasileiros da Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bologna, na Itália nos anos de 2006, 2011, 2012, 2013 e 2014 pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, seção brasileira da IBBY- International Board on Books for Young People, órgão consultivo da Unesco.
  • Foi contemplado duas vezes com o "Prêmio Rozini de excelência na viola caipira" na categoria publicações literárias: Em 2010 pela sua obra "A lenda do violeiro invejoso" e em 2013 pela obra "A peleja do violeiro Chico Bento com o Rabequeiro Zé Lelé".
  • "A peleja do violeiro Magrilim com a formosa princesa Jezebel","A lenda do violeiro invejoso", "Treze casos de viola e violeiros","Sete Histórias de Pescaria do Seu Vivinho" e "Duas festas de ciranda" foram selecionados e adquiridos pelo Governo Federal em seu Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE). Antes de iniciar sua carreira como autor, Fábio Sombra já havia sido selecionado pelo PNBE como ilustrador do livro "A história de Aladim e a lâmpada maravilhosa" do poeta Patativa do Assaré (2002).


Obras publicadas[editar | editar código-fonte]


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.