Chico Bento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chico Bento
Personagem de Turma da Mônica
Nome original Francisco Antônio Bento
Outro(s) nome(s) Chico
Nascimento 1960 (56 anos)
Origem Vila Abobrinha, SP
Sexo masculino
Espécie humano
Características Pescar, trabalhar e roubar goiabas do Nhô Lau
Ocupação estudante
Amigo(s) Zé Lelé, Zé da Roça, Hiro, etc.
Inimigo(s) Tiãozinho Arriégua
Criado por Mauricio de Sousa
Série(s) Turma do Chico Bento
Primeira aparição 1961
Editor(es) Editora Abril
Editora Globo
Panini Comics
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Chico Bento (também conhecido como Francisco Antônio Bento) é a personagem principal da Turma do Chico Bento, criada pelo cartunista brasileiro Maurício de Sousa. Chico foi criado em 1961, inspirado em um tio-avô de Maurício,[1] morador de Santa Branca (primo do Eduardo Cebola) no Vale do Paraíba, São Paulo. Estreou em 1963, como coadjuvante das tirinhas dos personagens Hiroshi e Zezinho (que passaram a ser chamados Hiro e Zé da Roça), mas acabou se tornando o protagonista daquele universo.[2] A primeira revista própria foi lançada em 26 de agosto de 1982.[3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Chico é um típico caipira brasileiro. Anda descalço, usa chapéu de palha. Ele adora pescar com o pai. Chico morava com os seus pais, Seu Bento e Dona Cotinha, em um sítio nas cercanias da fictícia Vila Abobrinha, no interior de São Paulo. Possui uma avó paterna, Vó Dita, contadora de "causos" e de histórias folclóricas, envolvendo lendas, tais como a da Mula-sem-cabeça, do Saci, do Lobisomem, do Curupira, dentre outras.

Além de sua namorada, Rosinha, aparecem em suas histórias: Zé Lelé (seu primo), Zé da Roça, Hiro, Anjo Gabriel (o anjo da guarda do Chico), Dona Marocas (a professora), Nhô Lau (dono de uma plantação de goiabas), seu primo da cidade Zeca, etc. Em duas histórias especiais, foi mostrado o nascimento da irmã do Chico, Mariana. Mas esta morreu na mesma história, tornando-se uma estrela. Ela volta na 2ª historia, "Um presente de uma estrelinha", como estrela para conversar com Chico em seu aniversário. No final da história, vemos o futuro, em que Mariana reencarna como filha do Chico e da Rosinha.

Diferente de outros personagens de Maurício, Chico Bento sempre foi caracterizado em idade escolar, chegando a frequentar uma escola em suas histórias, apesar de não poder ser considerado um aluno exemplar, pois se atrasa, esquece os deveres, cria histórias de pescador, além de tirar notas baixas.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

A personagem chegou a provocar polêmica nos anos ’80, uma vez que os diálogos tentam reproduzir o dialeto caipira, em vez da norma culta do português. Muitos alegaram que "ela [revista do Chico Bento] ensina às crianças a falarem errado". Outros disseram que "a maneira dos personagens falar é puro preconceito".[4]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Seus desenhos fazem muito sucesso na Itália, onde os shows da Mônica dobravam a audiência com suas histórias, e causaram polêmica em Singapura, pois os radicais islâmicos protestaram sobre ele nadar nu, de forma que as imagens tiveram de receber leve censura.[carece de fontes?]

Primos do Chico Bento[editar | editar código-fonte]

O Chico possui dois primos que moram na cidade. Um chama-se Zeca ou outro Eduardo "Cebola". Junto ao personagem também tem os pais. Eles aparecem em algumas histórias. O primo da cidade do Chico mora em um apartamento em um centro urbano e "Cebola" mora na zona rural na "Toca do Leitão". Os pais de Zeca têm nome e já mudaram de aparência várias vezes, em diversas histórias. Zeca é sempre denominado nas histórias como "Primo" e raramente é chamado pelo seu nome.

Chico Bento Moço[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Chico Bento Moço

Em 2013, começou a ser editada a revista Chico Bento Moço, uma adaptação onde Chico sai de casa para ir estudar Agronomia na cidade grande. A ideia da revista foi inspirada no grande sucesso da Turma da Mônica Jovem.

Referências

  1. «Turma do Mauricio». Superinteressante. Editora Abril. 2004. Consultado em 22 de novembro de 2015. 
  2. «Quem inspirou os personagens da Turma da Mônica?». Mundo Estranho. Editora Abril. Consultado em 22 de novembro de 2015. 
  3. «Crônica 269 - "O Véio Chico"». 
  4. «O português da gente». 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]