Turma da Tina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tina
Revistinhas em quadrinhos
Comic image missing-pt.png
País de origem  Brasil
Língua de origem Português
Formato de publicação Brochura
Lançada em 1970 - presente
Publico alvo Infantil-Juvenil
Primeira publicação "Folha da Manhã"
Género(s) Comédia
Autor Mauricio de Sousa
Mauricio de Sousa Produções
Personagens principais "Tina"
"Rolo"
"Pipa"
"Zecão"
"Toneco"
Site oficial Monica.com.br
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Tina é uma série de histórias em quadrinhos criada por Mauricio de Sousa juntamente com a Turma da Mônica. A princípio foi criada como uma tirinha de jornal infantil em 1970 focada em Tina e sua família no interior baiano. Inicialmente tinha um visual hippie, e com o tempo passou a ser a personagem titular juntamente de Rolo. Ao longo do tempo seu traço foi sendo modificado, e o desenho de suas roupas, atualizado.

No final dos anos 1970, Tina perdeu o aspecto hippie, e se tornou uma adolescente vaidosa e moderna. Suas histórias passaram a brilhar ainda mais nos anos 1980 juntamente de seus amigos Rolo, Pipa e Zecão.[1] Nos anos 90 foi revelado que se tornou estudante de jornalismo na faculdade.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Principais[editar | editar código-fonte]

  • Tina: (1970)- Uma jovem moça de aproximadamente 20 anos, cujo verdadeiro nome é Cristina. Ao ser criada ela era uma garota de 10 anos e era coadjuvante de Toneco. Passou a ganhar mais destaque quando se aderiu a cultura "hippie", no decorrer do tempo foi crescendo e ficando mais rebelde e formou amizade com Rolo e Pipa vendendo miçangas nas ruas, e pouco relacionando com seu pai e irmão. No decorrer do tempo foi abandonado a cultura hippie e em 1977 aderiu-se ao fandom da Discoteca, com traços mais femininos e passando a ter 18 anos. Em 1982 passou a ter como namorado o Jaime, porém tempos depois rompeu o namoro e permaneceu solteira em busca de novos namorados. Ela passou a fazer faculdade junta com Rolo nessa época, posteriormente nos anos 90 revelando ser de jornalismo. Nos anos 90 passou a ter um visual mais sensual, atraindo atenção de muitos rapazes, muitas vezes aparecendo sem os óculos.
  • Rolo: (1972)- Um jovem paquerador de cabelos e barbas azuis e compridos (e encaracolados). Foi criado a princípio para ser um coadjuvante da Tina, assim como ela também era da cultura hippie e vendia miçangas nas ruas. No decorrer dos anos foi largando a cultura Hippie e em 1977 se aderiu a Discoteca ficando mais atrapalhado e comprometendo-se a vários namoros, com o tempo tornou-se um garanhão e passou a gostar de rock inclusive montado sua própria banda. Ele passou faculdade junto da Tina nos anos 80. Faz o curso de Jornalismo, junto a Tina. Nos anos 2000 passou a seguir um estilo motoqueiro dirigindo sua própria moto.
  • Pipa: (1972)- Uma jovem gordinha e chorona, amiga da Tina e "namorada" do Zecão (com quem sempre tem brigas bobas de namorados). A princípio surgiu como coadjuvante da Tina, substituindo o papel de Toneco, não suportava o movimento hippie de Tina e Rolo e os incentivava a deixarem essa cultura. Ela saiu em 1974 e só voltou em 1977 na "Era Disco", agora mais atrapalhada e fazendo dupla com Rolo. Só começou a namorar Zecão a partir de 1982, com que fazia um curso pré-vestibular e passou a ser mais ciumenta e nervosa. Com o tempo passou a fazer faculdade juntamente de Tina e Rolo. Seu nome verdadeiro é Janaína, porém adotou o nome de sua tartaruga como seu apelido.[2]
  • Zecão: (1982)- Amigo de Tina e Rolo e namorado de Pipa, outro personagem das histórias. Originalmente foi introduzido como personagem secundário, sendo apenas o namorado da Pipa, trabalhava em um escritório e jogava vídeo-game, mas frequentemente enfrentava o ciúme da namorada, pois não queria saber de casar. Sempre muito largado e distraído, vive mancando com o seu relacionamento. Ganhou mais destaque quando passou a ser coadjuvante do Rolo. Adora futebol e qualquer outro tipo de esporte.

Secundários[editar | editar código-fonte]

  • Toneco (1970)- O irmão caçula da Tina. Originalmente era um garoto de 6 anos e era o personagem principal das tirinhas juntamente de seu irmão Toim. A princípio ele era um garoto otimista em contradição do pessimismo de Toim. Depois que Tina se aderiu ao movimento hippie ele passou a demonstrar desgosto pela irmã quanto a cultura. Saiu das histórias em 1973 sendo substituído por Pipa nas mesmas personalidades. Ele só retornou as histórias durante os anos 90 como um pré-adolescente entre 12 e 13 anos, porém como um coadjuvante sem muita importância, a partir de 2004 passou a aparecer com mais frequência como um garoto irritado.
  • Vovoca (1970) - A Avó de Tina. Originalmente era um dos coadjuvantes das primeiras tiras, com um forte senso de humor, desapareceu juntamente da família em 1973. Ela retornou nos anos 80 atuando como uma conselheira amorosa para sua neta ocupando o lugar da mãe que ela não tinha. Na década de 2000 passou a aparecer com cada vez menos frequência diante da presença da mãe da Tina.
  • Seu Durval (1970) - Originalmente apresentado como um homem viúvo, era pai de Tina, Toneco e Toim nas primeiras tiras. Originalmente era um homem gordo, calvo de óculos. Ele não aceitava a cultura hippie de sua filha e tinha desgosto de vê-la vendendo miçangas nas ruas. Sumiu em 1973 quando as histórias passaram a ser focadas apenas em Tina e seus amigos. Ele retornou nos anos 80 juntamente de Vovoca sem os óculos e bigodudo. Em 2004 passou a ser magro, tendo sua esposa presente ao lado dele e se tornou muito ciumento quanto a filha.
  • Jaime: (1982)- Originalmente apareceu como um namorado fixo da Tina nos anos 80, da mesma forma que o Zecão com a Pipa. Era um rapaz de barba que além de mostrar relacionamentos com a Tina também era amigo do Rolo. Porém com várias mudanças nos roteiros, Tina foi vista com vários namorados além de Jaime, fazendo o namoro se romper tempos depois. Nas histórias mais recentes, ele foi descartado, e é confirmado como ex-namorado da Tina, quando aparece.
  • Baixinho (1990) - É o melhor amigo do Rolo. Acaba sempre ajudando o amigo a se livrar das confusões. Tem o apelido por causa da baixa estatura. É o amigo de paqueras e festas para o Rolo.
  • Mãe da Tina - A mãe da Tina e do Toneco, uma mulher de cabelos castanhos e curtos que usa óculos (daí de onde Tina puxou a aparência). Ela começou a aparecer na versão de 2004, pois antes Tina não tinha mãe apresentada aparentado fazer seu pai um homem viúvo. Ela sempre apoia as ideias e namoros da filha.
  • Pais do Rolo - Foram introduzidos a partir dos anos 90, com intenção de mostrar a relação familiar dele na época. A mãe do Rolo é gorda e tinha cabelos escuros. O pai era gordo, careca, com cabelos marrons e bigode, mas depois ficou magro, com cabelos azuis e passou a usar óculos.

Outros Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Toim: (1970) - O outro irmão de Tina e Toneco que apareceu somente nas primeiras histórias. Era um garoto pessimista e chorão, sempre pensava no pior e era cabisbaixo ao contrário de Toneco. Ele desapareceu em 1973 quando as histórias passaram a focar mais em Tina e seus amigos hippies.
  • Palestrino: (1970) - O papagaio de estimação de Tina. Apareceu somente nas primeiras histórias até 1973.
  • Gargarejo: (1970) - O cachorro de estimação da Tina. Era barulhento e vivia uivando pra lua. Apareceu somente nas tirinhas e desapareceu com o tempo.
  • Flávio - Primo do Rolo. Usa óculos é um pouco gordinho. Ele é introvertido, acanhado e inseguro, ou seja, o oposto do Rolo.
  • Caio: (2009) Personagem aparentemente gay (bissexual), que é retratado como sendo o melhor amigo da Tina.[3]
  • Beto: Amigo CDF(estudioso) do Rolo. É calmo e introvertido, e sempre ajuda o Rolo quando este está enfrentando algum problema. Raramente aparece.
  • João Paulão: Negro e forte, é um amigo do Rolo que, apesar do bom físico, não faz muito sucesso com as mulheres e costuma se irritar com o sucesso de Rolo, o que o causa inveja e ciúmes. Já tentou espancar Rolo quando pensou que este estava galanteando sua então namorada(esta por sua vez já tivera um lance amoroso com Rolo anteriormente), mas no geral, os dois têm um relacionamento amigável.
  • Patricinha/Paty : Amiga patricinha e fútil da Tina e Pipa. É rica, arrogante e muito materialista(tendo uma certa semelhança para com Carminha Frufru, da Turma da Mônica), mas sem maldade. Em um episódio, já foi mostrada como namorada de Rolo, sendo que o dispensou logo em seguida.
  • Rúbia: Rival da Tina, é um tanto semelhante à Patricinha(loira, patricinha, sensual, arrogante e fútil), porém é fofoqueira e maldosa, e está sempre tentando pregar alguma peça em Tina e seus amigos. Foi a responsável pelo término oficial do namoro entre Tina e Jaiminho, tornando-se namorada deste(uma vez em que seu namoro com Jaime também não é constante). Sua aparência é um tanto semelhante à da Xabéu, da Turma da Mônica.
  • Yoko: Amiga japonesa e introvertida da Rúbia. É totalmente o oposto desta, discordando de seus planos maldosos e destrutivos, uma vez em que não tem nenhum sentimento negativo para com Tina e seus amigos. É ligada à natureza e sonha em ser uma grande veterinária.
  • Franja: É outro dos amigos de Rúbia, também muito introvertido. Seu apelido se dá graças à franja estilo Emo que tampa seu olho direito, além de quase sempre estar usando boné. Pouco se sabe sobre sua personalidade.
  • Vanda e Valéria: Gêmeas idênticas, apareceram na Turma da Mônica Jovem.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Os quadrinhos foram publicados inicialmente em tiras diárias no suplimento "Folhinha de S.Paulo" do jornal Folha de S.Paulo) em 1970. Originalmente Toneco e Toim eram protagonistas, Tina era coadjuvante com óculos grossos de garrafa, os personagens eram mais novos, Vovoca e o pai eram mais importantes e eles tinham dois animais Palestrino (um papagaio) e Gargarejo (um cachorro). No mesmo ano Tina aderiu-se ao movimento hippie, vendendo miçangas na rua e foi se deslocando da sua família.

Em 1972 houveram mudanças, Tina cresceu um pouco aparentando uma garota de 12 anos e ganhou dois amigos: Rolo e Pipa. Em 1974 Pipa saiu focando apenas na dupla Tina e Rolo, as histórias foram ficando mais infantis e eles ficaram maiores passando a ter 14 anos. Em 1975 histórias sobre a cultura hippie já não eram mais publicadas, Rolo e Tina cresceram mais um pouco ficando com 16 anos. Em 1977 ocorreram mudanças bem drásticas, Tina passou a ter traços mais femininos e realistas, juntamente de Rolo e Pipa (que retornou) aderiram-se a era da Discoteca. As histórias passaram a envolver namoros, empregos e algumas coisas relacionadas ao fandom da época.

No entanto a partir dos anos 80 os personagens passaram a ter um visual que se tornou fixo por vários anos. Os personagens passaram a ter roupas mais variadas de acordo com a época. Em 1982 Tina e Pipa arranjaram namorados fixos, Jaime e Zecão, porém apenas Zecão permaneceu juntamente dos personagens principais. Muitas histórias passaram a ser focadas no cotidiano dos anos 80, como vídeo-games, músicas (como Rock), tecnologias. Também marcava o retorno da Vovoca, o pai da Tina e posteriormente Toneco nos anos 90.

A personagem ganhou seu primeiro título em 1985, em um especial de tiras que durou apenas duas edições. Em 1991, ganhou uma edição só sua na públicação "Gibizinho". Teve quatro edições com o seu nome estampado na capa. No mesmo ano, ganhou um álbum de luxo em formato grande (19 x 27,5 cm) pela editora "L&PM" que republicou as suas melhores histórias desde a sua criação. Em 2004, ganhou um almanaque de republicações. Várias mudanças no visual ocorreram nesta década, deixando-os mais cartunescos e com corpos desproporcionais várias vezes, e as histórias ficaram mais cômicas.

O estilo de arte mudou drasticamente a partir de 2007, quando editora Panini, passou a publicar três minisséries especiais "Tina e os Caçadores de Enígmas", até que no dia 27 de Maio de 2009, ganha seu título próprio. Os traços dos personagens ficaram mais magros, com olhos menores, cílios visíveis e algumas outras mudanças na aparência. Mas as mudanças não agradaram o público e o estilo mudou em 2010.

Para encerrar o ano de 2007 com chave-de-ouro, Maurício de Sousa investiu em uma nova franquia para a personagem Tina: uma minissérie que se desenrolava em 3 edições mensais. O "pai da Turma da Mônica" queria conquistar o público adolescente e adulto com histórias com temas mais complexos, porém divertidos de ler. Então, em setembro daquele ano, Maurício lançou nas bancas nacionais "Tina e Os Caçadores de Enigmas - Mistério Cósmico". Na história, que durou 3 números, Tina, juntamente com seus amigos fiéis, já estava com 21 anos, cursando o último ano da faculdade de jornalismo e resolve investigar um mistério sobre extraterrestres que aconteceu no interior do estado de São Paulo. A minissérie se encerrou em novembro de 2007 e atingiu altos índices de vendas. Com o sucesso obtido com Tina e Os Caçadores de Enigmas - Mistério Cósmico em 2007, no ano seguinte, Maurício resolve apostar em uma nova minissérie com o mesmo estilo da anterior, porém, com outros temas. Então, em março de 2008, aparece nas bancas "Tina e Os Caçadores de Enigmas - Criaturas Lendárias". Na trama, Tina e seus amigos passam por diversos lugares do mundo, como a Floresta Amazônica, Himalaia e Austrália, a fim de provar se os famigerados "Yéti" e "Pé Grande" existem de fato. Em maio de 2008, foi às bancas nacionais o último número da minissérie. Aproveitando o embalo das minisséries anteriores, em setembro de 2008, foi às bancas a terceira e última minissérie com a Turma da Tina: "Tina e Os Caçadores de Enigmas - Aventura no Triângulo das Bermudas". Na trama, Tina e a trupe caem no Triângulo das Bermudas e descobrem por conta própria o mistério que o lugar envolve. Se encerrou em novembro do mesmo ano, e assim como as duas minisséries anteriores, durou 3 edições.

Saindo um pouco do contexto de aventura, em agosto de 2008, chegou às bancas nacionais "Tina Especial". Em uma história completa, 52 páginas, Tina e sua turma participam de um Reality Show para conseguir dinheiro para reformar a sua faculdade.

Em 2014 uma nova versão do gibi da Tina foi lançada com mais uma mudança no visual dos personagens e uma nova história.

Referências

  1. Mauricio de Sousa. "Crônica 171 - "Porque não sai a revista da Tina"". Monica.com.br. 
  2. 1.Tina e os Caçadores de Enigmas: Aventura no Triângulo das Bermudas, Nº2, Panini Comics, 2008
  3. "Folha: Revista "Tina" sugere personagem gay de Mauricio de Sousa". 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]