Ferenc Molnár

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ferenc Molnár
Nome nativo Molnár Ferenc
Nascimento 12 de janeiro de 1878
Budapeste
Morte 2 de abril de 1952 (74 anos)
Nova Iorque
Cidadania Hungria
Etnia judeu
Cônjuge Lili Darvas
Alma mater Universidade de Genebra
Ocupação escritor, jornalista, dramaturgo, roteirista, escritor de literatura infantil
Prêmios Ordem de Francisco José I da Áustria
Causa da morte cancro

Ferenc Molnár (Budapeste, 12 de janeiro de 1878Nova Iorque, 1 de abril de 1952) foi um escritor húngaro. Emigrou para os Estados Unidos para escapar da perseguição dos nazistas aos judeus húngaros. É autor do conhecido livro Os Meninos da Rua Paulo, de 1906.

Nasceu Ferenc Neumann numa família judia de classe média. Conforme as leis do Império Austro-Húngaro, que pretendiam aclimatar a população judaica na sociedade, teve seu sobrenome traduzido para o magiar, o idioma húngaro. Assim, Neumann transformou-se em Molnár, "moleiro". Aos vinte anos já publicava contos e romances, e teve diversas peças de teatro encenadas em toda a Europa. Entre suas principais obras estão a peça Lilion (1909), adaptada para o cinema por Fritz Lang em 1933, e Os Meninos da Rua Paulo, levado às telas três vezes: em 1929, num filme mudo de Béla Balogh; em 1969, como Essa rua é nossa, de Zóltan Fábri; e em 2003, num filme para a TV italiana de Maurizio Zaccaro. A ascensão do nazismo obrigou Molnár a se exilar nos Estados Unidos, em 1939. Morreu em Nova York, em 1952, sem ter voltado à Europa.

Escreveu a peça de teatro Egy, kettö, három que foi adaptada para o cinema em 1961 por Billy Wilder (One, Two, Three).

Seu livro mais conhecido é "Os Meninos Da Rua Paulo"

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.