Fim de semana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o filme de 1967, veja Week End.
Missa no Santuário de Fátima, em Portugal. No Catolicismo, bem como em diversos outros credos religiosos, as atividades religiosas se concentram nos finais de semana — em especial aos domingos.

O fim de semana é a parte da semana que compreende o sábado e o domingo. Nos fins de semana a maioria dos assalariados não trabalha e a maior parte das empresas não está em atividade, excetuando-se, principalmente, o comércio e atividades recreativas e de lazer. Escolas também têm funcionamento diferenciado nos fins de semana, acontecendo apenas eventos esporádicos marcados pelos professores.[1]

Também podem concentrar suas atividades nos fins de semana os serviços de religiosos. De facto, nos países cristãos, o domingo e o sábado são os dias tradicionais de frequentar missas ou cultos. Em países não-cristãos, como aqueles de maioria muçulmana ou judaica, o fim de semana pode se desenvolver em outros intervalos, como de quinta a sexta-feira ou de sexta-feira a sábado.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Yuri Vasconcelos (7 de maio de 2007). «Quem inventou o fim de semana?». Mundo Estranho. Arquivado desde o original em 6 de março de 2015. Consultado em 6 de março de 2015. 
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.