François-René Moreau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

François-René Moreau (Moreaux) (Rocroi, França, 3 de janeiro de 1807Rio de Janeiro, 25 de outubro de 1860) foi um pintor, fotógrafo e professor francês radicado no Brasil. Era irmão do também pintor Louis-Auguste Moreaux.

Ainda em França estudou com Couvelet e com o Barão de Gross. A partir de 1838 viajou pelo Brasil, depois fixando-se no Rio de Janeiro. Deu aulas em seu ateliê e atuou como caricaturista. Em 1856, junto com outros, fundou o Liceu de Artes e Ofícios, que também dirigiu e onde foi professor de desenho. No ano seguinte, com Heaton e Regensburg, fundou a Galeria Contemporânea Brasileira.

Dedicou-se especialmente ao retrato, mas cultivou também a pintura histórica. Pelo quadro A Sagração de Dom Pedro II recebeu o hábito da Ordem de Cristo. Expôs nos salões da Academia até 1850, voltando a aparecer em 1859. Deixou retratos de diversas personalidades da época.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Enciclopédia Itaú Cultural
  • Leite, José Roberto Teixeira. Os Artistas Estrangeiros, in Civita, Victor (editor). Arte no Brasil. São Paulo: Abril Cultural/Secretaria de Cultura, Ciência e Tecnologia do estado de São Paulo/Fundação Padre Anchieta, sem data. pp. 507-509.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.