Francisco Torrinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Francisco Forte de Faria Torrinha (Joane, Famalicão, 1 de Maio de 1879Porto, 16 de Outubro de 1955) foi um filólogo e professor português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Francisco Torrinha nasceu a 1 de Maio de 1879, em Joane, no concelho de Vila Nova de Famalicão, distrito de Braga.[1]

Fez o curso liceal em Braga e formou-se em teologia, na Faculdade de Teologia da Universidade de Coimbra.[1] Depois de uma passagem como professor pelo liceu de Évora de 1903 a 1913, foi colocado no liceu D. Manuel II, no Porto (actual Escola Secundária Rodrigues de Freitas).[1] Aí exerceu o seu cargo de professor durante 36 anos.

Ensinou na primeira Faculdade de Letras do Porto.[1] Também dirigiu a Escola Industrial Faria Guimarães.[1] Para além destes cargos que exerceu, dedicou a sua vida a estudar gramática, tendo publicado vários estudos.

Recebeu um convite para professor catedrático de Filologia Clássica na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, mas teve de declinar o convite por razões de saúde.[1]

Foi autor de dicionários Português-Latim e Latim-Português, bem como do famoso Novo Dicionário da Língua Portuguesa.

No ano da sua aposentação, 1949,[1] foi feito Comendador da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, a 16 de Maio.[2]

A sua última obra, um novo dicionário, ficou inacabada.

Francisco Torrinha morreu a 16 de Outubro de 1955 no Porto.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h Universidade Digital / Gestão de Informação, 2008 (14 de março de 2011). «Docentes e Estudantes da Primeira Faculdade de Letras da Universidade do Porto : Francisco Forte de Faria Torrinha». Universidade do Porto. Consultado em 9 de junho de 2014 
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Francisco Torrinha". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 9 de junho de 2014 
Bibliografia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.