Gary Bailey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gary Bailey
Informações pessoais
Nome completo Gary Richard Bailey
Data de nasc. 9 de agosto de 1958 (59 anos)
Local de nasc. Ipswich,  Reino Unido
Apelido Drácula
Informações profissionais
Posição goleiro (aposentado)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1975-1978
1978-1987
1988-1990
Flag of South Africa (1928-1994).svg Wits University
Inglaterra Manchester United
Flag of South Africa (1928-1994).svg Kaizer Chiefs

0294 0000(0)
Seleção nacional
1985 Flag of England.svg Inglaterra 0002 0000(0)

Gary Richard Bailey (Ipswich, 9 de agosto de 1958) é um ex-futebolista inglês que atuava como goleiro.

Carreira em clubes[editar | editar código-fonte]

Filho de um ex-goleiro do time de sua cidade natal, o Ipswich Town, cedo mudou-se para a África do Sul. Começou a carreira ainda no país, que possuía um futebol incipiente, banido pela FIFA devido aos desejos dos brancos de que o apartheid vigorasse também no futebol - o que por décadas fez com que houvesse seleções (não-oficiais) e campeonatos para brancos, pardos, negros e hindus.[1] Bailey atuava em um pequeno clube de Joanesburgo, o Wits University (antigo time universitário que é o atual BIDVest Wits, após ser comprado pelo banco BIDVest [2]), quando foi então descoberto em 1978 pelo Manchester United, que o levou.

De volta à Inglaterra, Bailey enfrentou preconceitos por ser um branco vindo da África do Sul: "As pessoas me chamavam de "racista maldito", apesar de eu ter me recusado a entrar no Exército para lutar contra os negros ou me envolver de alguma forma no apartheid".[1] Bailey passaria dez anos no United, em período de decadência dos Red Devils. No período, conquistou apenas dois títulos: as FA Cups de 1983 e 1985.

Em 1988, Bailey voltou à África do Sul, novamente à Joanesburgo, agora como jogador do Kaizer Chiefs, um dos grandes times sul-africanos.[2] Por ser anti-apartheid e sentir-se orgulhoso em jogar em todas as regiões negras do país, ele, que era o único branco do time, teve problemas com amigos também brancos, que o acusavam de ser "um vendido para os negros". Apesar disso, não era tão conhecido entre os brancos do país, uma vez que a maioria deles não acompanhava o futebol, ao contrário dos negros, preferindo o rúgbi. Mas as críticas por parte dos brancos continuariam por ele declarar-se a favor de Nelson Mandela.[1]

Bailey aposentou-se em 1990, quando possuía somente 32 anos, baixa idade para um goleiro, por desentender-se com o técnico dos Chiefs.[1]

Seleção[editar | editar código-fonte]

Em 1985, ano em que venceu sua segunda FA Cup pelo Manchester United, Bailey faria suas duas partidas pela Seleção Inglesa, sendo convocado para a Copa do Mundo FIFA de 1986, no ano seguinte, como terceiro goleiro; não realizara jogos pela Seleção Sul-Africana devido ao banimento da FIFA.

Jogos[editar | editar código-fonte]

A tabela abaixo resume as aparições de Gary Bailey pela Seleção Inglesa.[3]

# Data Competição Local Adversário Placar Gols(s)
1 26 de março de 1985 Amistoso Wembley (Londres) Flag of Ireland.svg Irlanda Symbol support vote.svg 1-0 0
2 9 de junho de 1985 Amistoso Azteca (Cidade do México) Flag of Mexico.svg México Symbol oppose vote.svg 0-1 0
Total 0

Referências

  1. a b c d Mais que um jogo - Orlando Pirates x Kaizer Chiefs (janeiro de 2009). FourFourTwo n. 3. Editora Cádiz, pp. 46-50
  2. a b MARTINS, Fernando (agosto de 2008). À espera por 2010. Trivela n. 30. Trivela Comunicações, pp. 54-57
  3. COURTNEY, Barry (22 de abril de 2004). «England - International Results 1980-1989 - Details». RSSSF. Consultado em 17 de abril de 2011