Glândula sudorípara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Medicina.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde Março de 2008.

As glândulas sudoríparas dos mamíferos são glândulas que produzem o suor, função importante para regular a temperatura do corpo e eliminar substâncias tóxicas. São glândulas tubulares enroladas derivadas das camadas exteriores da pele mas se estendendo até a camada interna. Elas estão distribuídas por quase toda superfície do corpo em humanos e várias outras espécies, mas não são encontradas em algumas espécies marinhas e que vestem pele, nem estão presentes em todos os vertebrados terrestres e não abrem na base dos folículos pilosos dos mamíferos.

As glândulas écrinas funcionam desde o nascimento, fazendo o suor ser eliminado por todos os poros. Prova disso é o suor típico de quando a temperatura do nosso corpo se eleva, seja por estarmos correndo, pulando, seja por causa de uma febre. Esse tipo de suor, o écrino, é composto quase que totalmente só de água, portanto não reage provocando grandes odores.

O suor humano é composto primariamente de água, com diversos sais e compostos orgânicos em solução. Ele contém quantidades mínimas de materiais gordurosos, uréia e outras excreções. O suor de outras espécies normalmente difere do humano em sua composição.

Em algumas áreas do corpo, as glândulas sudoríparas são modificadas para produzir secreções, como as glândulas sebáceas e mamárias.

Nos humanos[editar | editar código-fonte]

Nos humanos, existem dois tipos diferentes de glândulas sudoríparas e glandulas soprapiras que se diferem bastante na composição do suor e na sua proposta.

  • Glândulas sudoríparas écrinas, que são distribuídas por toda a superfície do corpo. Elas produzem suor que é composto em sua maior parte de água com vários sais. Essas glândulas são usadas para a regulação da temperatura do corpo.
  • Glândulas sudoríparas apócrinas, que produzem o suor que contém materiais gordurosos. Essas glândulas estão principalmente presentes nas axilas e em volta da área genital e sua atividade é a principal causa do odor do suor, devido às bactérias que quebram os compostos orgânicos no suor dessas glândulas. O estresse emocional aumenta a produção de suor das glândulas apócrinas, ou mais precisamente: o suor já presente no túbulo é empurrado para fora. As glândulas sudoríparas apócrinas servem basicamente como glândulas de cheiro. Entram em actividade durante a puberdade.

E também escretar pele no pelo da pele

Ver também[editar | editar código-fonte]