Gloster Gladiator

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gloster Gladiator
Picto infobox Mig 29.png
Descrição
Tipo / Missão Caça
Fabricante Gloster Aircraft Company
Quantidade produzida 747 unidade(s)
Desenvolvido de Gloster Gauntlet
Primeiro voo em 12 de setembro de 1934
Introduzido em 23 de fevereiro de 1937
Aposentado em 1953
Tripulação 1
Especificações
Dimensões
Comprimento 8,36 m (27,4 ft)
Envergadura 9,83 m (32,3 ft)
Altura 3,58 m (11,7 ft)
Área das asas 30,0  (323 ft²)
Alongamento 3.2
Peso(s)
Peso vazio 1 462 kg (3 220 lb)
Peso carregado 2 088 kg (4 600 lb)
Propulsão
Motor(es) 1 × Bristol Mercury
Performance
Velocidade máxima 407 km/h (220 kn)
Teto máximo 10 000 m (32 800 ft)
Razão de subida 11.7 m/s

O Gloster Gladiator foi um caça biplano inglês da Segunda Guerra Mundial.[1] Foi utilizado pela Royal Air Force, pela Fleet Air Arm (Avião Naval Britânica na variação de Sea Gladiator), também sendo exportado para vários países na década de 30. Foi o último caça biplano da RAF, tendo ficado obsoleto mesmo antes do início do conflito. Apesar de ter lutado contra inimigos superiores no início da guerra, principalmente Messerschmitt Bf-109 e Fiat CR.42, além do Fiat CR.32. Mostrou um desempenho bom, pois estava mais bem armado que o Fiat CR.32 e era um pouco mais rápido, contra o CR.42 tinha vantagem em armamento, mas era 20 km mais lento, mas enfrentava o mesmo com igualdade. Contra o Messerschmitt Bf-109E ele era totalmente obsoleto, em termos de poder de fogo e principalmente velocidade (o Gladiator tinha uma velocidade de cerca 400 km/h, enquanto o Bf-109 tinha uma velocidade de cerca de 520 km/h). Lutou em inúmeras forças aéreas em quase todos os teatros da guerra, sendo usado na Batalha de França, na Campanha da Noruega, na Guerra Greco-Italiana, no Cerco de Malta, e também utilizado pela Finlândia na Guerra de Inverno e na Guerra de Continuação, onde teve um desempenho razoável contra os caças Polikarpov I-15, Polikarpov I-153 e Polikarpov I-16 utilizados pelos soviéticos, o que deve-se principalmente pelo melhor treinamento dos pilotos finlandeses e de táticas melhores.

Referências