Gróvios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicione esta.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde setembro de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:
Povos ibéricos pré-romanos
Grovii
Gróvios
Castro de Santa Trega (Galiza), do povo dos Gróvios]]
Descendiam da
cultura megalítica?
ou
migraram de: ? data:?
Cidade principal
Tui (Galiza)
Religião
deus Turiaco
Lingua Indo-europeu
Localização atual

(Galiza e Entre-Douro-e-Minho)

Os gróvios (em latim: grovii) eram um povo pré-romano de origem desconhecida. Os gróvios viviam no vale do rio Minho, entre a Galiza e Portus Cale. O seu ópido ("cidade") mais importante era Tude (actual Tui, Galiza). Eram particularmente devotos do deus Turiaco.

Mencionados em as obras de Pompónio Mela, Plinio o Velho, Sílio Itálico e Ptolomeu[1]

Pompónio Mela situa-os geograficamente, na sua obra "De Chorographia" nas terras banhadas pelos rios "Avo", "Celadus", "Nebis", "Minius" e "Límia/Oblivio". Recebe as águas do Rio "Laeros" e do Rio "Ulla", no limite norte. Nas suas terras situa-se o ópido de Lambriaca. Na concepção geográfica de Pompónio, os Gróvios ocupavam conseguintemente, pelo menos, parte das regiões que depois se denominaram Galiza e Entre-Douro-e-Minho. Pompónio Mela considerava todos os povos do noroeste peninsular eram célticos com excepção dos Gróvios. Plínio também não os considerava celtas e propunha uma origem grega.

Referências

  1. "Os Grovios" José Leite de Vasconcelos. O Archeologo Português. VOL. X. (1905). Nums. 10 a 12. pag. 19.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.