Grandes lábios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grandes lábios
Labia majora outlined.jpg
Vagina com lábios maiores delineados
Latim "labia majora''
Vascularização Artéria vaginal
Precursor monte púbico ao períneo
MeSH Vagina

Os grandes lábios (às vezes na literatura científica: labia majora) são duas pregas cutâneas longitudinais proeminentes que se estendem para baixo e para trás do monte púbico ao períneo.[1] Junto com os pequenos lábios, eles formam os lábios da vulva.[2][3] Os grandes lábios são homólogos ao escroto masculino.[4]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Labia majora é o plural latino para grandes lábios; o singular é labium majus. O termo latim labium/labia é usado em anatomia para uma série de estruturas paralelas geralmente emparelhadas, mas em inglês é aplicado principalmente a dois pares de partes dos órgãos genitais externos femininos (vulva) —labia majora e labia minora.[5]

Embriologia[editar | editar código-fonte]

Embriologicamente, eles se desenvolvem a partir de dobras labiosescrotais.[6] Isso significa que eles se desenvolvem no feto feminino a partir da mesma estrutura anatômica previamente sexualmente indiferenciada que o escroto, o saco de pele abaixo do pênis nos homens.[7]

Anatomia[editar | editar código-fonte]

Os grandes lábios constituem os limites laterais da fenda pudenda, que contém os pequenos lábios, sulcos interlabiais, capuz clitoriano, glande clitoriana, frênulo clitorídico, a Linha de Hart e o vestíbulo vulvar, que contém as aberturas externas da uretra e da vagina.[8][9]

Referências

  1. Hunter, John G. (janeiro de 2016). «Labia Minora, Labia Majora, and Clitoral Hood Alteration: Experience-Based Recommendations». Aesthetic Surgery Journal (1): 71–79. ISSN 1527-330X. PMID 26499942. doi:10.1093/asj/sjv092. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  2. Vieira-Baptista, Pedro; Lima-Silva, Joana; Fonseca-Moutinho, José; Monteiro, Virgínia; Águas, Fernanda (23 de junho de 2017). «Survey on Aesthetic Vulvovaginal Procedures: What do Portuguese Doctors and Medical Students Think?». Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia / RBGO Gynecology and Obstetrics (08): 415–423. ISSN 0100-7203. doi:10.1055/s-0037-1603967. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  3. «Conhece as plásticas feitas na vagina? Veja os 6 tipos mais comuns». www.uol.com.br. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  4. «Sex Organ Homologies». www.meddean.luc.edu. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  5. «Manual on Operative Obstetrics». 2013. doi:10.5005/jp/books/12038. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  6. «Development of Female External Genitalia». web.archive.org. 30 de abril de 2006. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  7. «Development of External Male Genitalia». web.archive.org. 29 de abril de 2006. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  8. «Sistema genital feminino. Órgãos que compõem o sistema genital feminino». PrePara Enem. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  9. «Órgãos Externos». Aula de Anatomia. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre reprodução é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.