HMS Illustrious (87)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O HMS Illustrious em 1942.

O HMS Illustrious foi o navio líder da sua classe de porta-aviões construídos para a Marinha Real Britânica antes do começo da Segunda Guerra Mundial. A sua primeira missão realizou-se no mar Mediterrâneo, onde as suas aeronaves afundaram um navio de guerra italiano e severamente danificaram dois outros, durante a Batalha de Tarento, no final de 1940. Dois meses depois, este porta-aviões foi danificado por bombardeiros de mergulho alemães[1] e foi reparado nos Estados Unidos.

Depois de sofrer mais danos (embateu contra o navio-irmão Formidable) na viagem de regresso a casa no final de 1941, o Illustrious foi rumou para o Oceano Indico no início de 1942 para dar apoio na invasão na Operação Ironclad, onde a Grã-Bretanha invadiu a colónia francesa de Madagascar.[2] Depois de regressar a casa no início de 1943, foi transferida para a Force H para a Batalha de Salerno em 1943 e, após esta missão, retornou à frota do Indico no início de 1944.

As suas aeronaves atacaram vários alvos nas zonas holandesas que haviam sido ocupadas pelo Japão. Após ficar um ano a atacar posições japonesas, o Illustrious foi para o Pacifico para se juntar à recém-formada British Pacific Fleet, participando na Batalha de Okinawa até ao momento em que, devido a falhas mecânicas, o porta-aviões foi forçado a regressar a casa em Maio de 1945 para ser reparado.

A guerra terminou quando o navio ainda estava a ser reparado, ao que o Almirantado decidiu utilizar o navio para servir de plataforma de treinos.[3] Neste serviço, ele foi a pista de treino da esmagadora maioria das aeronaves que estariam destinadas a cumprir serviço em porta-aviões. Até aos anos 50, foi uma missão que completou com sucesso. Frequentemente, o navio também transportava tropas e participava em exercícios militares. Em 1951 transportou tropas para suprimir as revoltar no Chipre após o colapso do tratado anglo-egipcio de 1936. Terminou o seu serviço em 1954 e, em 1956, o navio foi recolhido e transformado em sucata.[4]

Referências