Hospital de São Marcos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hospital de São Marcos, Braga: fachada do Edifício Norte; ao centro, a Igreja do Hospital.
Hospital de São Marcos: fachada do Edifício Sul; à frente o Bloco Operatório Central.
O palácio do Raio onde se localizavam alguns serviços do hospital

O Hospital de São Marcos foi um hospital que funcionou em Braga de 1508 a 2011. Localizava-se na freguesia de São João do Souto, cidade e concelho de Braga, distrito de mesmo nome, em Portugal.

Era um hospital da rede pública, com a classificação de Hospital Central e responsabilidade no ensino universitário. Em 31 de Dezembro de 2007 dispunha de uma lotação de 521 camas ativas, incluindo 37 camas do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental. Foi o Hospital de Referência do Minho, com uma população de um milhão e cem mil habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundado em 1508 pelo então Arcebispo de Braga, D. Diogo de Sousa, com a função de substituir três pequenas albergarias que existiam na cidade. A gestão foi entregue à Câmara Municipal.

Em 1484, sob o reinado de João II de Portugal, a rainha D. Leonor havia fundado o Hospital das Caldas, que se viria a tornar o embrião da Obra das Misericórdias, que viria a ser fundada em 1498 pela mesma rainha e pelo seu confessor e conselheiro espiritual, Frei Miguel Contreiras, já sob o reinado de Manuel I de Portugal.

Em 1559, Frei Bartolomeu dos Mártires, Arcebispo de Braga e Provedor da Misericórdia, considerando o Hospital de São Marcos mal administrado pela Câmara Municipal, entregou-o à Santa Casa da Misericórdia de Braga, gestão que vigorou até 1975.

No século XVIII foi erguido o Edifício Norte, com projeto do arquiteto Carlos Amarante, com uma fachada representativa do estilo barroco no país.

Em 1798 foi criada uma Escola Cirúrgica por iniciativa de Frei Caetano Brandão (1740-1805), um jesuíta regressado do Brasil e que ocupara o lugar de Arcebispo de Braga, em 1790. Como Provedor da Misericórdia, a quem o hospital estava confiado, para ele canalizou substanciais donativos, fazendo visitas aos doentes todos os meses. Desde 1794 as obras da Igreja do Hospital, que estavam paradas, prosseguiam às suas expensas, pois não bastava assegurar a assistência material aos doentes sem a assistência espiritual.[1]

Em 2008 o hospital foi entregue à gestão de um consórcio privado liderado pelo Grupo José de Mello Saúde, ao abrigo de um contrato no âmbito das Parcerias Público/Privadas na Saúde, rumo a um Novo Hospital de Braga construído de raiz, com transferência de instalações em Maio de 2011. A partir daqui, deixa de se chamar Hospital de São Marcos para se chamar Hospital de Braga.[2]

Em 2011 foi desocupado com a abertura do novo hospital.

Em 2015 foram demolidos alguns edifícios que pertenceram ao Hospital de S. Marcos para dar mais visibilidade ao Palácio do Raio. Um dos edifícios demolidos foi o da antiga radiologia, o que possibilitou uma nova interpretação de edifícios adjacentes de grande valor patrimonial e histórico, seja o Palácio do Raio, seja o edifício D. Diogo de Sousa (Hospital Velho). Esta demolição revelou de novo o alçado sul do edifício D. Diogo de Sousa e o alçado poente do palácio do Raio.[3]

Em agosto de 2016 foi acordado entre a Santa Casa da Misericórdia de Braga (proprietária dos antigos edifícios do hospital) e o grupo hoteleiro Vila Galé a instalação de um empreendimento turístico e comercial em alguns dos edifícios do antigo Hospital de S. Marcos.

Características[editar | editar código-fonte]

Do primitivo Hospital de São Marcos nada chegou a nossos dias. As atuais instalações foram erguidas ao longo dos séculos, a saber, em ordem cronológica: Edifício Norte, Palácio do Raio, Edifício Sul, Pavilhão de Reabilitação e Ortopedia, e Bloco Operatório Central.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Sítio do Novo Hospital de Braga
Antiga Página Oficial do Hospital de São Marcos
Braga Agora – Diálogos com quem sonhou o Novo Hospital de Braga