Inhambu-xintã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaInhambu-xintã
Crypturellus tataupa.JPG

Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Tinamiformes
Família: Tinamidae
Género: Crypturellus
Espécie: C. tataupa
Nome binomial
Crypturellus tataupa
(Temminck, 1815)

Crypturellus tataupa, popularmente Inhambu-xintã[1][2], conhecido ainda no Brasil pelos nomes populares: pé-roxo, bico-de-lacre, chitão ou chororó. É uma ave de ampla distribuição geográfica no Brasil (habitando o nordeste, centro-oeste, sudeste e sul), Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina. Terrícola. Ocupa um biótopo intermediário entre a floresta alta e a capoeira. É ave cinegética. Seu canto consiste numa sequência de notas rápidas e descendentes.

Seu aspecto e dimensões (aprox. 23 cm) situam-se entre as do inhambu-chororó (Crypturellus parvirostris) e as do inhambu-guaçu (Crypturellus obsoletus). Alimenta-se de sementes e insetos. Apresenta resistência às alterações antrópicas em seu habitat. Adapta-se bem ao cativeiro, reproduzindo-se com relativa facilidade.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo Crypturellus é formado a partir de três palavras do latim ou grego: Kruptos significa coberto ou escondido, oura significa cauda, e Ellus significa diminuto. Portanto Crypturellus. significa "pequena cauda escondida".[3]

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

  • MASSARIOLI, MARCOS, 2003 UNIABC-SP. Tinamiformes do Brasil. Artigo Científico.
  • Aves de Alagoas

Referências