Ionei Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ionei Silva
Nascimento 5 de fevereiro de 1942
Uberlândia
Morte 22 de julho de 2013 (71 anos)
Uberlândia
Nacionalidade Brasileiro
Ocupação Dublador, ator, radialista, diretor

Ionei Silva (Uberlândia, 5 de fevereiro de 1942 - Uberlândia, 22 de julho de 2013) foi um dublador, ator, radialista e diretor de dublagem brasileiro.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em Uberlândia, foi radialista e diretor da Rádio Educadora.[2] Depois foi para a rádio Bela Vista e quando a mesma faliu, Ionei foi para São Paulo.[2] Lá, ele passou por dificuldades e foi onde conseguiu emprego numa rádio. Pouco tempo depois, um amigo seu o convidou para fazer dublagens em um estúdio onde trabalhava. Até aquele momento, Ionei nunca havia feito dublagens. Lá ele fez testes e foi aprovado, iniciando sua carreira de dublador em 1965, ficando em São Paulo durante 10 anos. Depois recebeu um convite do Rio de Janeiro para dirigir na Cinecastro, lugar este onde ele ficou por pouco menos de dois anos, pois ela acabou falindo também. Logo após, foi trabalhar em estúdios como a Herbert Richers, Peri Filmes, Delart, e outros.[2]Entre alguns de seus personagens dublados estão, o Mestre dos Magos no desenho Caverna do Dragão, Tutubarão, que era um tubarão bem atrapalhado, o vilão de Star Wars: O Retorno de Jedi, o Imperador Palpatine e o Dr. Sam do desenho Space Battleship Yamato, que no Brasil recebeu o nome de Patrulha Estelar

Ionei foi bastante ativo nos anos 80. Com sua voz anasalada e inconfundível, ele dublou diversos personagens de desenhos, filmes, seriados e novelas.

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu em Uberlândia no dia 22 de julho de 2013, aos 71 anos. Segundo a irmã dele, Ileni Silva Torres, o dublador fez uma cirurgia na vesícula, mas morreu após complicações provocadas por uma inflamação.[1]

“Vivi tudo o que quis, trabalhei muito com amor, mas já foi. Não me arrependo de nada, mas não vivo de saudosismo”, disse Ionei Silva em entrevista ao Correio de Uberlândia, publicada em novembro de 2009.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • O único problema que Ionei Silva tinha para dublar personagens japoneses era com a métrica. No japonês, eles falavam pouco e na tradução ficava uma coisa muito grande, e por isto, ele sempre tinha que ficar adaptando, improvisando ou até mesmo inventando algo. Era para ele um desafio muito bom e divertido.[carece de fontes?]
  • Foi o primeiro diretor de dublagem de carteira assinada do País.[carece de fontes?] .-.
  • Antes de conseguir se estabelecer como dublador em São Paulo trabalhou como tintureiro, feirante e vendedor de enciclopédias.
  • Ionei Silva deu voz a vários personagens. “Foram tantos nem tenho ideia da quantidade. Cumpria jornada de segunda a sexta-feira, o dia todo. É impossível saber quantos trabalhos eu fiz”, afirmou ele, na entrevista de 2009 para o CORREIO de Uberlândia.

Trabalhos na Dublagem[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Cruz, Luana; Silva, Cristiane (22 de julho de 2013). «Morre mineiro que dublou Mestre dos Magos». Estado de Minas. Diários Associados. Consultado em 23 de julho de 2013 
  2. a b c Menezes, Enzo (22 de julho de 2013). «Morre em Uberlândia o dublador do Mestre dos Magos». R7. Rede Record. Consultado em 23 de julho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]