Jaime Freitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jaime Freitas
Nome completo Jose Jaime Agostinho de Sousa Freitas
Nascimento 1950
Lubango, África Ocidental Portuguesa
(atual Angola)
Nacionalidade angolano
Fortuna Aumento 500 milhões (2013)[1]
Filho(a)(s) Nuno Castro e Silva
Jaime Pedro Freitas "Mico"
Ocupação Empresário

Jaime Freitas (Lubango, 1950) é um administrador e empresário angolano, de origem portuguesa. Atualmente é considerado um dos 10 homens mais ricos de Angola, com uma fortuna avaliada em mais de 500 milhões de euros.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Jaime Freitas nasceu na cidade de Lubango em uma família de origem Portuguesa. Ainda no período colonial, iniciou seus primeiros investimentos, fundou o Grupo COSAL, um dos maiores grupos privados do continente africano,[2] que cresce muito desde o fim da Guerra Civil, em 2002.[3]

O Grupo COSAL é atualmente responsável pela importação e venda das marcas de automóveis Fuso, Hyundai, Mercedes Benz, Mitsubishi, Suzuki e Yamaha em Angola. Também é responsável pela importação e distribuição do lubrificante Castrol. As filiais da COSAL estão presentes em Lobito, Benguela, Lubango, Moçâmedes, Huambo, Malange e Kuito.[3]

Para além do sector automóvel, a COSAL é responsável pelo Hotel Samba Executive (Luanda),[4] La Rochelle Safari Resort (Namíbia), Pululukwa Resort (Lubango), Restaurante dos Lagos (Lubango), Restaurante Embarcadouro (Luanda), Restaurante Mokoro (Luanda-Mussulo), Restaurante Mulemba (Luanda) e Roça das Mangueiras Resort (Luanda), sendo este último inaugurado em 2016, sob o custo de 12 milhões de dólares.[5][3][6]

Em 2006 adquiriu a totalidade da Tecnoma Angola[7][8] e em 2007 adquiriu 3,13% do Banco Comercial Angolano (BCA) por quatro milhões de dólares.[9] Em 2009, Jaime adquiriu uma participação de 12% do Banco Caixa Geral de Angola.[10] Em 2012, apenas em vendas de automóveis o Grupo COSAL movimentou mais de mil milhões de dólares, um crescimento de 37% em relação a 2011, com mais de 35.000 viaturas vendidas. Jaime Freitas também é detentor de 77% da Interauto, empresa de assistência automobilística, avaliada em US$ 200.000,[11][12] e tem uma participação menor na Tecomat, empresa de construção civil.[13][12]

Em 2014, adquiriu 50% do Grupo português MCoutinho por 20 milhões de dólares,[14] que opera em Angola através da Multiauto, da qual Freitas comprou também 50 por cento. Em 2016, adquiriu 3,25% do Banco de Negócios Internacional Europa, de Portugal, por 9,25 milhões de euros.[15][16]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Jaime Freitas é casado e pai de Nuno Castro e Silva e Jaime Pedro "Mico" Freitas, sendo este casado com a artista brasileira Kelly Key.[2]

Holdings[editar | editar código-fonte]

Grupo COSAL[editar | editar código-fonte]

Automóveis[editar | editar código-fonte]
  • Cosal (Angola: Luanda, Lobito, Benguela, Lubango, Moçâmedes, Huambo, Malange e Kuito)
  • Comauto (Angola: Luanda)
  • Lusolanda (Angola: Luanda)
Hotelaria[editar | editar código-fonte]
  • Hotel Samba Executive (Angola: Luanda)
  • La Rochelle Safari Resort (Namíbia)
  • Pululukwa Resort (Angola: Lubango)
  • Roça das Mangueiras Resort (Angola: Luanda)
Alimentação[editar | editar código-fonte]
  • Restaurante dos Lagos (Angola: Lubango)
  • Restaurante Embarcadouro (Angola: Luanda)
  • Restaurante Mokoro (Angola: Luanda-Mussulo)
  • Restaurante Mulemba (Angola: Luanda)

Interauto[editar | editar código-fonte]

  • Interauto - Comércio e Assistência Auto, Lda. (Angola) - 77%

Tecnoma[editar | editar código-fonte]

  • Tecnoma Angola (Angola)

Banco Comercial Angolano[editar | editar código-fonte]

  • Banco Comercial Angolano (Angola) - 3,13%

Caixa Geral de Depósitos[editar | editar código-fonte]

  • Banco Caixa Geral de Angola (Angola) - 12%

Grupo MCoutinho[editar | editar código-fonte]

  • MCoutinho (Portugal) - 50%
  • Multiauto (Angola) - 50%

Banco de Negócios Internacional[editar | editar código-fonte]

  • Banco de Negócios Internacional Europa (Portugal) - 3,25%

Referências

  1. a b «COMÉRCIO DE AUTOMÓVEIS: Concessionárias lamentam falta de regulação». Portal de Angola. Consultado em 9 de maio de 2016 
  2. a b «Angola: Interview with Mr. Jaime Freitas». World Investment News. Consultado em 9 de maio de 2016 
  3. a b c «Sobre». Grupo COSAL. Consultado em 9 de maio de 2016. Arquivado do original em 2 de junho de 2016 
  4. «Inaugurado Hotel Samba em Luanda». ANGOP. Consultado em 9 de maio de 2016 
  5. «Angola: Inaugurado Aldeamento Turístico na Ilha do Mussulo». ANGOP. Consultado em 9 de maio de 2016 
  6. «Angola comemora o o4 de Fevereiro». Rádio Nacional de Angola. Consultado em 9 de maio de 2016. Arquivado do original em 3 de junho de 2016 
  7. «Tecnoma US». Tecnoma. Consultado em 21 de janeiro de 2017 
  8. «EIS Aí OS VERDADEIROS DONOS DE ANGOLA». Angonotícias. Consultado em 21 de janeiro de 2017 
  9. «OS DONOS DOS BANCOS COMERCIAIS ANGOLANOS. GOVERNANTES LIDERAM A LISTA». Perolacacias. Consultado em 21 de janeiro de 2017 
  10. «Parceria entre CGD e Santander Totta em Angola chega ao fim». Sol. Consultado em 9 de maio de 2016 
  11. «Interauto». Intertransports Centre. Consultado em 9 de maio de 2016 
  12. a b «Os «novos ricos» apostam nos negócios». Pitigrilli. Consultado em 9 de maio de 2016 
  13. «Página Inicial Tecomat». Ver Angola. Consultado em 9 de maio de 2016 
  14. «Angolana Cosal entra em Portugal». Portugal Global. Consultado em 6 de julho de 2016 
  15. «Dono da Cosal entra na banca portuguesa». Rede Angola. Consultado em 9 de maio de 2016 
  16. «Empresário angolano Jaime Freitas entra na banca portuguesa». Público. Consultado em 9 de maio de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre um empresário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.