Johan Gottlieb Gahn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Johan Gottlieb Gahn
Gahnite
Nascimento 19 de agosto de 1745
Voxna Bruk, Helsíngia
Morte 8 de dezembro de 1818 (73 anos)
Falun
Nacionalidade sueco
Cidadania Suécia
Irmão(s) Carl Pontus Gahn, Henrik Gahn den äldre
Alma mater
Ocupação químico
Campo(s) química

Johan Gottlieb Gahn (Voxna Bruk, Helsíngia, 19 de agosto de 1745Falun, 8 de dezembro de 1818) foi um químico, físico, mineralogista, cientista, cristalográfico, pensador, escritor, poeta, professor e engenheiro de minas sueco.

Foi professor na Universidade de Upsália e, com o seu amigo Carl Wilhelm Scheele, descobriu o ácido fosfórico (1770).

Foi o primeiro químico a isolar o magnésio puro, em 1774. Descobriu, também, o elemento químico manganês, em 1774.[1] Guardou várias notas, papéis e cartas suas e de Carl Wilhelm Scheele, mas publicou muito pouco em relação ao muito que produziu.

O mineral gahnite foi assim denominado em sua memória.

Referências

  1. Weeks, Mary Elvira (1932). «The discovery of the elements: III. Some eighteenth-century metals». Journal of Chemical Education. 9: 22–30. doi:10.1021/ed009p22 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Johan Gottlieb Gahn