José Vicente Matias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

José Vicente Matias, o "Corumbá" (Firminópolis, Goiás), é um ex-artesão que foi preso por assassinar e esquartejar seis mulheres após tê-las estuprado. Os crimes aconteceram entre 1999 e 2005. Além de matar, “Corumbá” praticou também canibalismo com os restos mortais das vítimas, ingerindo sangue e pedaços cerebrais das mesmas.[carece de fontes?]

Nos depoimentos, “Corumbá” entrou em diversas contradições. Por vezes, mencionou sofrer “influências” do Diabo, que teria sussurrado em seu ouvido a suposta missão de matar sete mulheres. Alegou também, como sendo motivos para seus crimes, xenofobia e chacotas sofridas por sua impotência sexual. “Corumbá” já possuía passagens pela polícia por estupro e atentado violento ao pudor.

Vítimas[editar | editar código-fonte]

  • Lidiane Vieira de Melo (2004) - a goiana de 16anos passou um dia e meio amarrada enquanto Corumbá bebia seu sangue. Depois de morta, teve o corpo esquartejado. Ela foi morta em Goiânia,[2] em janeiro de 2004.[3]

Referências

  1. ELO - internet. «Decretada prisão preventiva do "maníaco da praia"» (em português). Consultado em 25 de Janeiro de 2011. 
  2. a b c d e Folha Online (6 de Abril de 2005). «Artesão diz ter matado outras três mulheres a mando do demônio» (em português). Consultado em 25 de Janeiro de 2011. 
  3. Jornal Pequeno (4 de junho de 2008). «"Corumbá" condenado a 23 anos por matar estudante» (em português). Consultado em 25 de Janeiro de 2011. 
  4. Badauê Online (15 de Dezembro de 2011). «Corumbá indica local do crime em Lençóis na Bahia» (em português). Consultado em 25 de Janeiro de 2011.