Kaspar Maria von Sternberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kaspar Maria von Sternberg
Nascimento 6 de janeiro de 1761
Praga
Morte 20 de dezembro de 1838 (77 anos)
Březina
Cidadania Áustria
Alma mater Universidade Carolina
Ocupação botânico, paleontólogo, pteridólogo, briólogo, eclesiástico, entomologista

Kaspar Maria von Sternberg, em tcheco Kašpar Maria hrabě ze Šternberka, (Praga, 6 de Janeiro 1761Březina, 20 de Dezembro 1838) foi um naturalista checo, considerado o fundador da paleobotânica, o estudo das plantas fósseis.

Primeiros anos e vida eclesiástica[editar | editar código-fonte]

Sternberg nasceu em Praga, o mais novo dos oito filhos do Conde Johann von Sternberg e da sua mulher, Anna-Josepha. O seu pai foi oficial do exército da Boémia e a sua mãe era bastante educada, sendo fluente em quatro línguas, incluindo francês e inglês. Durante os seus primeiros anos, Sternberg recebeu uma educação mista, em casa e numa escola pública, onde revelou aptidões para as línguas e ciências naturais. Por volta dos seus onze anos, foi decidido que seguiria a carreira eclesiástica e, depois do internato nos seminários de Freiburg e Ratisbona, foi enviado para o Collegium Germanicum em Roma em 1779. Em 1782, por razões de ordem política, o Collegium Germanicum fechou e Sternberg concluiu os seus estudos teológicos em Pisa. Findo o seu curso, rumou a uma temporada em Nápoles, onde conheceu diversos artistas e intelectuais, incluindo Goethe, de quem se tornou amigo.

Em 1783, Sternberg obteve uma colocação em Ratisbon, tornando-se diácono em 1785. No entretanto envolveu-se com a loja maçónica local, de seu nome Die Wachsenden zu den Drei Schlüsseln e integrou-se bem no círculo de intelectuais e aristocratas da zona. A sua carreira eclesiástica progrediu mas, devido às convulsões políticas e sociais consequentes da Revolução Francesa, Sternberg desiludiu-se das perspectivas que lhe oferecia com a tendência para a secularização dos estados. Ao mesmo tempo, o seu interesse pelas ciências naturais crescia e, em 1795, tornou-se num dos primeiros membros da Associação de Botânicos de Ratisbona, por convite do seu amigo o Conde de Bray.

Carreira científica[editar | editar código-fonte]

Em 1805, Klaus von Sternberg deslocou-se a Paris, em representação oficial do clero na coroação de Napoleão Bonaparte como Imperador dos Franceses. Como anti-bonapartista que era, a coroação contribuiu para o seu desencanto com a situação política da época mas, ao mesmo tempo, deu-lhe a oportunidade de conhecer inúmeros cientistas de visita e residentes em Paris. Entre eles contavam-se Alexander von Humboldt, o matemático Marquês de Laplace, o biólogo Georges Cuvier e o botânico Bartolomeu de Faujas de St. Fond. O encontro teve repercussões importantes na carreira científica de Sternberg, que aceitou as sugestões, avançadas principalmente por Faujas, de se dedicar mais à paleobotânica, um campo ainda por explorar. A carreira eclesiástica de Sternberg terminou em definitivo por volta de 1808, data da morte de Joachim, o seu irmão mais velho.

Desde 1795 que Sternberg se dedicava à botânica, de um ponto de vista amador. Com o fim das suas inclinações eclesiásticas, passou a dedicar-se exclusivamente às Ciências. O seu primeiro objecto de estudo foi a flora local dos Alpes, Tirol e Caríntia, publicando vários estudos sobre a família Saxifragaceae e diversas espécies de Ranunculus.

O seu interesse principal foi, no entanto, a paleobotânica, onde foi o primeiro a estabelecer a associação de plantas fósseis a determinados ambientes sedimentares e a demonstrar as semelhanças ecológicas e botânicas entre plantas fósseis e plantas actuais do mesmo ambiente. O seu trabalho, para além de ser pioneiro, contribuiu em muito para mudar a ideia que se tinha no século XVIII em relação à vida ante-diluviana.

O seu volume de trabalho científico foi publicado entre 1820 e 1838 e conta com cerca de 70 títulos entre os quais a Versuch einer geognostisch-botanischen Darstellung der Flora der Vorwelt (Estudo de uma Associação Geobotânica de Flora Pré-histórica) é considerada a obra de maior impacto.

Outras actividades suas incluem várias publicações sobre temas económicos e a fundação, em 1818, do museu Vaterländisches Museum des Königreichs Böhmen (Museu Nacional do Reino da Boémia) em Praga, juntamente com o Conde von Klebelsberg-Thumburg e Franz Anton Kolorat-Liebsteinský, governador da Boémia. A partir de 1827, o Museu passou a editar um jornal científico mensal, onde foi publicada grande parte da obra de Sternberg. Pelos seus contributos à ciência, em 1832, o Imperador Francisco II da Áustria concedeu-lhe a Grã-Cruz da Leopoldsorder, a ordem militar imperial austríaca.

Kaspar Maria von Sternberg morreu em Dezembro de 1838.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Wikipedia-pt-hist-cien-logo.png Portal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.