Kings Row

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kings Row
Em Cada Coração um Pecado (BR)
 Estados Unidos
1942 • p&b • 127 min 
Direção Sam Wood
Roteiro Casey Robinson
Henry Bellamann (romance)
Elenco Robert Cummings
Ann Sheridan
Ronald Reagan
Betty Field
Charles Coburn
Claude Rains
Género Drama
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Kings Row (Em Cada Coração um Pecado) é um filme estadunidense de 1942, categoria drama, dirigido por Sam Wood, que relata a vida de jovens de uma pequena cidade, suas tragédias e experiências.

Características[editar | editar código-fonte]

O mais conhecido filme da carreira cinematográfica de Ronald Reagan na Warner Brothers, foi uma adaptação feita por Casey Robinson, de um romance homônimo escrito por Henry Bellamann em 1940, estrelado também por Ann Sheridan, Robert Cummings, Betty Field, Charles Coburn, e Claude Rains. A trilha musical foi composta por Erich Wolfgang Korngold, e a direção artística é de James Wong Howe.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Ann Sheridan ... Randy Monaghan
  • Robert Cummings ... Parris Mitchell
  • Ronald Reagan ... Drake McHugh
  • Betty Field ... Cassandra Tower
  • Charles Coburn ... Dr. Henry Gordon
  • Claude Rains ... Dr. Alexander Tower
  • Judith Anderson ... Sra.. Harriet Gordon
  • Nancy Coleman ... Louise Gordon
  • Kaaren Verne ... Elise Sandor
  • Maria Ouspenskaya ... Madame Von Eln
  • Harry Davenport ... Coronel Skeffington
  • Ernest Cossart ... Pa Monaghan
  • Ilka Grüning ... Anna
  • Pat Moriarity ... Tod Monaghan
  • Minor Watson ... Sam Winters
  • Leah Baird ... Tia Mamie (não-creditada)
  • Jack Mower ... Condutor (não-creditado)

Sumário[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme começa em 1890, na pequena cidade de Kings Row, focalizando a vida de 5 crianças: Parris Mitchell (Robert Cummings), que vive com sua avó francesa (Maria Ouspenskaya); Cassandra Tower (Betty Field), a estranha filha do Dr. Alexander Tower (Rains); o rico órfão Drake McHugh (Ronald Reagan); Louise Gordon (Nancy Coleman), filha do sádico médico Dr. Henry Gordon (Charles Coburn); e a levada Randy Monaghan (Ann Sheridan), cujo pai é um trabalhador da estrada de ferro

Parris sente atraçãso por Cassandra, que se isola das outras crianças por ter uma família “fora do padrão”, diferente, pois sua mãe fica confinada em casa, sem nunca ser vista. O pai, médico, tira Cassandra da escola, e Parris só volta a vê-la alguns anos depois, quando está estudando medicina sob a tutela do próprio Dr. Tower. A avó de Parris morrera de câncer e ele passara um tempo em Viena, para estudar medicina, decidindo ser psiquiatra. Ao voltar, Parris e Cassie começam um romance secreto e pretendem casar. O pai de Cassie a mata e depois se suicida, anotando em seus cadernos o motivo de tal atitude: sua filha era doente mental, como a mãe o fora, e dessa forma o médico estava impedindo Parris de arruinar sua vida com o casamento.

Drake, o melhor amigo de Parris, pretende casar com Louise a despeito da desaprovação da família dela. Enquanto Parris estava em Viena, Drake dissipa seus bens e se vê obrigado a trabalhar na estrada de ferro. Durante o trabalho sofre um acidente, após o qual é atendido pelo pai de Louise, Dr. Gordon que, num ato de sadismo, amputa, sem necessidade, as pernas de Drake. Ele rompe seu compromisso com Louise e se casa com Randy, recusando-se, a partir de então, a sair da cama.

Ao voltar a Kings Row, Parris decide ajudar o amigo. Quando Louise lhe revela que o pai amputou as pernas de Drake sem necessidade, Parris, persuadido por sua nova amiga, Elise (Kaaren Verne), decide lhe falar a verdade, a despeito de todo o sofrimento do fato, ajudando-o a enfrentar a depressão e a situação em que se encontra. Drake reage positivamente, através da força que o amigo lhe transmite. Parris, então, feliz por ver seu amigo voltar à vida normal, está livre para casar com Elise.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Apesar de Reagan ter se tornado uma estrela com seu desempenho, ele não pôde aproveitar seu sucesso, pois estava servindo nas Forças Armadas, durante a Segunda Guerra Mundial. Ele nunca mais voltou a fazer o mesmo sucesso em outros filmes.
  • Em uma cena do filme, Drake McHugh, que teve as pernas amputadas pelo sádico cirurgião, após voltar da anestesia diz: “Onde está o resto de mim?” ("Where's the rest of me?"). Reagan usou essas palavras no título de sua autobiografia em 1965. Reagan e muitos críticos consideravam Kings Row seu melhor filme.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Indicado ao Oscar de filme 1942.
  • Indicado ao Oscar de direção 1942.
  • Indicado ao Oscar de direção artística em preto e branco 1942.

Referências bibliográficas

  • ALBAGLI, Fernando. Tudo sobre o Oscar. [S.l.]: Rio de Janeiro: EBAL, 1988. Edições Cinemin

Ligações externas[editar | editar código-fonte]