Léo Tarcísio Gonçalves Pereira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Léo Tarcísio Gonçalves Pereira
Presbítero da Igreja Católica
Presidente da Comunidade Bethânia
Padre Léo em 2004.
Atividade eclesiástica
Congregação Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus
Sucessor Pe. Vicente de Paula Neto, BTH
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 8 de dezembro de 1990
Igreja Matriz Nossa Senhora da Soledade, Itajubá, Minas Gerais
por Dom Aloísio Roque Oppermann, SCJ
Dados pessoais
Nascimento Delfim Moreira, MG
9 de outubro de 1961
Morte São Paulo, SP
4 de janeiro de 2007 (45 anos)
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Maria Nazaré Pereira
Pai: Joaquim Mendes Pereira
Funções exercidas Diretor pedagógico do Colégio São Luiz (1991–1993)
Diretor geral do Colégio São Luiz (1994–1998)
Vice-diretor da ESIC Brasil (1998–2001)
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Padre Léo Tarcísio Gonçalves Pereira[1], SCJ, mais conhecido como Padre Léo (Delfim Moreira, 9 de outubro de 1961São Paulo, 4 de janeiro de 2007) foi um sacerdote brasileiro da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus (dehoniano). Filho de Joaquim Mendes e Maria Nazaré, era sacerdote, cantor, compositor, apresentador, pregador e escritor.

Entrou para a Renovação Carismática Católica (RCC) em 1983 e, em 12 de outubro de 1995, fundou a Comunidade Bethânia, que, hoje, conta com mais de trinta membros e cinco casas espalhadas pelo Brasil, que têm como objetivos acolher e oferecer tratamento a dependentes químicos, alcoólatras e portadores do vírus HIV, além de menores abandonados.

Em abril de 2006, padre Léo começou um tratamento contra o câncer que teve e, mesmo debilitado, esteve presente no evento "Hosana Brasil 2006", da Comunidade Canção Nova, em dezembro, muito abatido pelo tratamento. Em 4 de janeiro de 2007, ele morreu no Hospital das Clínicas em São Paulo, vítima de uma infecção generalizada em consequência de um câncer incurado no sistema linfático (linfoma).[2]

Em setembro de 2015, a Editora Canção Nova lançou a Biografia de Padre Léo, em livro de 680 páginas, de autoria de Marlon Arraes. Todos os direitos autorais do livro foram doados pelo autor à Comunidade Bethânia.

Ao todo, teve 28 livros publicados, 5 deles após sua morte, a maioria editados pela Editora Canção Nova e pela Loyola. O último intitula-se Pertencemos a Deus, escrito durante o tratamento contra o câncer. Outros títulos: Viver com HIV, A Cura do Ressentimento, Rezando a Vida, Famílias Restauradas, Buscai as Coisas do Alto.[3]Sobre o padre Léo, Felipe Rinaldo Queiroz de Aquino opinou:

Em 8 de dezembro de 2019, durante o Hosana Brasil, acampamento da Canção Nova em que Padre Léo fez sua última pregação, foi anunciada a data de abertura de seu processo de beatificação. A notícia sobre a abertura do processo foi anunciada pelo fundador da Comunidade Canção Nova, monsenhor Jonas Abib, durante a missa de encerramento do Hosana Brasil 2019.

Presente na celebração, o presidente da Comunidade Bethânia, padre Vicente Neto, fez o anúncio da data:[5]

Referências

  1. JARDIM, Marlon Arraes. Padre Léo - Biografia. Editora Canção Nova, SP, 2015. ISBN: 8576774429
  2. COMUNIDADE BETHÂNIA. Padre Léo: Quem é Padre Léo? Disponível em: <https://www.bethania.com.br/institucional/padre-leo/>. Acesso em: 13 abr. 2009.
  3. COMUNIDADE BETHÂNIA. Padre Léo: Obras publicadas. Disponível em: <http://www.bethania.com.br/pt/padre_leo/obras.php>. Acesso em: 13 abr. 2009.
  4. AQUINO, Felipe Rinaldo Queiróz de. Sobre o Padre Léo. Disponível em: <http://www.cleofas.com.br/virtual/texto.php?doc=OPINIAO&id=opi0245>. Acesso em: 2 nov. 2009.
  5. «Anunciada data de abertura do processo de beatificação do Padre Léo». Notícias. 8 de dezembro de 2019. Consultado em 11 de dezembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]