Línguas fino-úgricas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As línguas fino-úgricas ou fino-ugrianas formam uma sub-família das línguas uralianas. A maioria dos lingüistas entendem que o húngaro, o finlandês e o estoniano, dentre outros idiomas, devem ser incluídos neste grupo. Ao contrário da maioria das línguas faladas na Europa, o grupo fino-úgrico não integra a família indo-européia das línguas. Alguns lingüistas usam os termos "fino-úgrico" e "uraliano" como sinônimos.

Origem[editar | editar código-fonte]

Embora o local de surgimento das línguas fino-úgricas não possa ser apontado com certeza, costuma-se presumir que sua origem seja o centro e o norte do território correspondente à atual Rússia a oeste dos montes Urais, possivelmente em torno do terceiro milênio a.C.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Todas as línguas fino-úgricas compartilham características estruturais e um vocabulário básico de cerca de 200 palavras. São, em sua maioria, línguas aglutinantes, com inflexões dadas por meio do acréscimo de sufixos (em vez de preposições, como em português) e com coordenação sintática de sufixos. Ademais, não possuem gênero gramatical.

Tais línguas costumam expressar o conceito de posse não com pronomes possessivos, mas por meio de declinações ou de sufixos.

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.