Línguas germânicas orientais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As línguas germânicas orientais era uma subfamília da família das línguas germânicas.[1][2] A língua germânica oriental da que se conservaram textos é o gótico;[3][4] outras línguas que se consideram germânicas orientais incluiem o vândalo, o burgúndio[5] e o gótico da Crimeia.[6] Este último conservou-se até o século XVIII.[7][8][9][10]

Germânica oriental
Falado em:
Região:
Extinção: século XVIII
Família: Indo-europeu
 Germânica
  Oriental
   Germânica oriental
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: gme
ISO 639-3: gme
Distribuição dos dialetos germânicos no em 1 d.C. A zona verde é a das línguas germânicas orientais

Pelos dados fornecidos por Jordanes, Procópio, Paulo, o Diácono e outros, provas linguísticas e evidências na toponímia e arqueológicas, pensa-se que as tribos germânicas orientais (vândalos, burgundios, godos, rugios e outros), falantes destas línguas, tinham emigrado desde a Escandinávia à zona situada entre o Oder e o Vístula entre os séculos VII e IV a. C. De facto, a influência escandinava na Pomerânia e o norte da Polónia a partir do século III em frente foi tão forte que esta região é às vezes incluída na cultura da idade de bronze nórdica (Dabrowski 1989:73).[11][12]

Também há evidências arqueológicas e toponímicas de que os burgúndios viveram na ilha de Bornholm na Dinamarca (em Nórdico antigo Borgundarholm).[13]

As tribos germânicas orientais estariam relacionadas com as tribos germânicas setentrionais, tinham emigrado da Escandinávia no leste do Elba (vândalos, burgúndios, godos, rugios e outros).[14][15]

Referências

  1. Professor, Department of German Linguistics Stuttgart University Sten Vikner Assistant (1995-03-14). Verb Movement and Expletive Subjects in the Germanic Languages. [S.l.]: Oxford University Press, USA. ISBN 9780195359251  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  2. Shay, Scott (2008-01-01). The History of English. [S.l.]: Wardja Press. ISBN 9780615168173  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  3. Askedal, John Ole; Nielsen, Hans Frede (2015-06-15). Early Germanic Languages in Contact. [S.l.]: John Benjamins Publishing Company. ISBN 9789027268235  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  4. Mugglestone, Lynda (2012-11-29). The Oxford History of English. [S.l.]: OUP Oxford. ISBN 9780191639418  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  5. Scales, Jodie (2001-11-30). Of Kindred Germanic Origins. [S.l.]: iUniverse. ISBN 9780595205837  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  6. Murdoch, Brian; Read, Malcolm Kevin (2004-01-01). Early Germanic Literature and Culture. [S.l.]: Boydell & Brewer. ISBN 9781571131997  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  7. «östgermanska språk - Upplagsverk» 
  8. «History of the Germanic Languages». www.hum.uit.no. Consultado em 3 de fevereiro de 2016 
  9. «Germanic languages Facts, information, pictures | Encyclopedia.com articles about Germanic languages». www.encyclopedia.com. Consultado em 3 de fevereiro de 2016 
  10. «Bernotiene L. Germanic Languages» (PDF) 
  11. «East Germanic languages». Encyclopædia Britannica. Consultado em 3 de fevereiro de 2016 
  12. «Gothic». www.languagesgulper.com. Consultado em 3 de fevereiro de 2016 
  13. Konig, Ekkehard; Auwera, Johan van der (2013-12-16). The Germanic Languages. [S.l.]: Routledge. ISBN 9781317799580  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  14. «gotiska- Uppslagsverk» 
  15. «East Germanic Languages». studopedia.org. Consultado em 3 de fevereiro de 2016