Labruge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde março de 2011). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Portugal Portugal Labruge 
  Freguesia  
Brasão de armas de Labruge
Brasão de armas
Localização no concelho de Vila do Conde
Localização no concelho de Vila do Conde
Labruge está localizado em: Portugal Continental
Labruge
Localização de Labruge em Portugal
Coordenadas 41° 16' 25" N 8° 43' 39" O
País Portugal Portugal
Concelho VCD1.png Vila do Conde
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente André Filipe Moreira dos Santos Araújo (PS)
Área
 - Total 5,07 km²
População (2011)
 - Total 2 806
    • Densidade 553,5 hab./km²
Orago São Tiago

Labruge é uma freguesia portuguesa do concelho de Vila do Conde[1], com 5,07 km² de área (2013)[2], 2806 habitantes (2011)[3] e densidade populacional de 553,5 hab/km².

Dista cerca de 18 km a Norte da cidade do Porto e 11 km a Sul da cidade de Vila do Conde – sede de concelho – junto ao oceano Atlântico, sendo a última freguesia a Sul deste concelho banhada pelo oceano.

Tem como vizinhas mais próximos as freguesias: Vila-Chã, a Norte; Modivas, a Este; Aveleda, a Sudeste; Lavra, localidade do concelho de Matosinhos, a Sul.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Labruge [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
695 774 941 1 109 1 254 1 367 1 320 1 437 1 558 1 830 2 012 2 085 2 159 2 472 2 806

No ano de 1864 pertencia ao concelho de Bouças (actualmente Matosinhos), tendo passado para o actual por decreto de 18/10/1871

Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 404 335 1 394 339 16,3% 13,6% 56,4% 13,7%
2011 409 283 1 655 459 14,6% 10,1% 59,0% 16,4%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Património[editar | editar código-fonte]

  • Castro de São Paio, são ruínas de uma povoação piscatória pré-romana (única em Portugal) que está situado nesta freguesia. Realça-se a existência, na proximidade, de penedos utilizados para a fabricação de machados, de pedra polida. Actualmente está em execução um programa de valorização.
  • Azenhas do Rio Onda; moinho da Restina e moinho da Fábrica.
  • Aldeia de Calvelhe
  • Leira das Mamoas
  • Campo das Antas
  • Igreja Matriz de Labruge

Festas e Romarias[editar | editar código-fonte]

  • Santo Amaro (dia 15 de janeiro-Data Litúrgica do santo)
  • São Tiago (no dia 25 de julho ou no domingo a seguir)

História[editar | editar código-fonte]

Labruge fez parte de Terras da Maia até 1836, ano em que passou para o concelho de Vila do Conde. Mais tarde, a 24 de Outubro de 1855, com a divisão territorial, Labruge passou a pertencer ao recém-criado concelho de Bouças até 18 de Outubro de 1871, data em que passa a integrar o concelho de Vila do Conde.

Heráldica[editar | editar código-fonte]

A bandeira de Labruge:

  • Fundo amarelo, predominância da cor mais significativa da heráldica (vieiras)
  • Vieiras: alusão ao orago da freguesia – S. Tiago
  • Espiga de trigo: a fertilidade da terra
  • Ondas azul e verde: o mar a poente e o rio a sul
  • Coroa mural com três torres: indica tratar-se de uma freguesia.

Junta e paróquia[editar | editar código-fonte]

A Junta de Freguesia é liderada por André Filipe Moreira dos Santos Araújo.

A paróquia de S. Tiago de Labruge tem por pastor o Padre José Domingues, natural da vizinha freguesia de Lavra mas que adoptou Labruge como sua terra natal.

Centro Social e Paroquial de Labruge[editar | editar código-fonte]

Igreja Paroquial de Labruge


O Centro Social e Paroquial de Labruge é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, registada pela inscrição n.º 25/96 do Livro n.º 5 das Fundações de Solidariedade Social, com personalidade jurídica atribuída pelos Estatutos aprovados pelos Serviços Eclesiásticos do Bispado do Porto e reconhecida como Pessoa Colectiva de Utilidade Pública[5]. Sendo o seu fim a contribuição para a promoção integral de todos os habitantes, coadjuvando os serviços públicos competentes com as instituições particulares num espírito de solidariedade humana, cristã e social.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Para a origem toponímica da freguesia existem várias hipóteses mas todas elas pouco credíveis. Um sacerdote, no século XIX, definia a sua origem como Labrica por em tempos remotos ter vivido aqui o povo labricano.

Outro sacerdote atribui a sua origem a "labore" - do latim trabalho, obra, por considerar os seus paroquianos pessoas de trabalho. Uma que poderia ser mais viável seria a junção de "arrugio"(regato, pequeno rio) com Lavra (freguesia vizinha do concelho de Matosinhos) de que resultaria Labruge não fosse o termo "arrugio" um termo muito usado no Sul de Portugal e não no Norte.

Ademais, como se poderia justificar as variantes labrugeiro, labrujó e a existência de outras povoações em outros concelhos distantes com o mesmo nome, e que não têm por vizinhos outra localidade de nome Lavra?

Uma outra pesquisa aponta para que o nome da freguesia de Labruge foi-lhe emprestado pelo rio Onda, que nasce na freguesia de Guilhabreu, na "Poça do Inferno", e onde é conhecido por rio de Moures, embora vá assumindo vários e diferentes nomes ao longo do seu percurso, conforme a localidade que atravessa. Esta pequena linha de água corre terras de Malta, Vilar e de Modivas até chegar a Labruge. A origem do nome desta freguesia é desconhecida, apesar das várias alusões a hipotéticas origens que obtêm algum peso quando ditas por alguém, em princípio, com um nível soció-cultural acima dos fregueses que o ouvem. Algumas das possíveis origens foram avançadas sem qualquer rigor ou força histórica. Desde Labrica até labore tudo serve para tentar justificar o que de todo se desconhece. A origem nome da freguesia poderá vir da árvore de loureiro, árvore típica da nossa floresta a par de muitas outras, infelizmente, cada vez mais dificeis de serem vistas. Sabemos que na sua génese se chamava Labrugia, topónimo latinizado que, no português antigo, significava loureiro. Ora, sabendo que é normal e frequente o nome de uma localidade estar associado a algo que nela existiu ou aconteceu, podemos acreditar que este rio fosse conhecido como rio de labrugia, ficando estas terras conhecidas por terras de labrugia, mudando fonética e gráficamente no decorrer dos tempos até chegar a Labruge. Esta pesquisa foi feita por João Rodrigues, (imigrante radicado em Labruge na década de 70).[6]

Praias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias)» (pdf). Diário da República eletrónico. Consultado em 6 de Abril de 2014.. Cópia arquivada (PDF) em 6 de janeiro de 2014 
  2. «Áreas das freguesias, municípios e distritos da CAOP2013». Separador Areas_Freguesias_CAOP2013. Direcção-Geral do Território. 2013. Consultado em 6 de Abril de 2014.. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2013 
  3. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Norte". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 6 de Abril de 2014.. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  5. http://www.csplabruge.org
  6. João Rodrigues, Labrugia a Labruge, Labruge - Vila do Conde, 19 de Abril de 2015