Liberation (álbum de Mýa)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o jornal francês, veja Libération. Para a família de fontes tipográficas, veja Liberation (tipografia). Para o álbum de black metal da banda 1349, veja Liberation (álbum de 1349).
Liberation
Álbum de estúdio de Mýa
Lançamento 22 de outubro de 2007
Gravação 2004—2007
Gênero(s) R&B, hip Hop
Duração 50:57
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD
Gravadora(s) Universal Motown
Produção Mýa Harrison (exec.)
Carvin & Ivan
Bryan Michael Cox
Noel "Detail" Fisher
Kwamé
Paula Pete
J. R. Rotem
Tricky Stewart
Scott Storch
WyldCard
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Mýa
Moodring
(2003)
Sugar & Spice
(2008)
Singles de Liberation
  1. "Lock U Down"
    Lançamento: 27 de Março de 2007
  2. "Ridin "
    Lançamento: 17 de Julho de 2007

Liberation é o quarto álbum de estúdio da cantora americana Mýa, lançado pela Motown Records em 22 de outubro de 2007 no Japão apenas para downloads digitais no iTunes. O álbum foi o único de Mýa na Motown Records, de onde ela saiu um ano depois.

O álbum teve produtores como Scott Storch e J. R. Rotem, e produção adicional de Bryan Michael Cox, Kwame e Tricky Stewart, entre outros, além das participações de Snoop Dogg, Lil Wayne e Charli Baltimore. Liberation teve duas canções lançadas, "Lock U Down" produzida por Scott Storch com participação de Lil' Wayne e a balada R&B "Ridin', além de "Ayo!" com a participação de DJ Kool, lançado para marcar a volta de Mýa. Ambas canções não tiveram impacto nas rádios, e após vários atrasos o álbum não foi lançado fisicamente nos Estados Unidos.

Concepção e Produção[editar | editar código-fonte]

Mýa trabalhava neste projeto desde 2004. Originalmente chamado Control Freak, o álbum foi anunciado primeiramente para o verão de 2005 com os produtores: Scott Storch, Dr. Dre, Jodeci, Lil Jon, Rockwilder e Sean Garrett. Mýa descrevia o álbum como "uma combinação de Gwen Stefani, pois é energia pura, e Lil' Jon, puro gueto".

Nos meses seguintes ela consultou vários outros produtores para o álbum, batizado agora de Liberation, incluindo Tim & Bob, Bryan Michael Cox, Kwamé, J. R. Rotem e Tricky Stewart. Na busca de uma nova vibe para o disco, ela se mudou de Los Angeles, Califórnia para Washington, D.C., onde ela cresceu. De volta às origens, comprou uma casa e encarregou seu irmão de construir um estúdio de gravação, onde ela começaria a aprender a ter sua própria gravadora.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Foram desde 2004 várias e várias data anunciadas para o lançamento do álbum e dois anos depois, Liberation saiu apenas no Japão dia 22 de outubro de 2007.

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Liberation" – 0:18
  2. "I Am" (featuring Charli Baltimore) (Mýa Harrison, Kwamé Holland) — 3:49
  3. "Walka Not a Talka" (featuring Snoop Dogg) (Mýa Harrison, Lyrica Anderson, Evan Bogart, Calvin Broadus, J. R. Rotem) — 3:35
  4. "Still a Woman" (Mýa Harrison, Scott Storch) — 3:57
  5. "No Touchin'" (Mýa Harrison, Noel "Detail" Fisher) — 4:04
  6. "Lock U Down" (featuring Lil Wayne) (Mýa Harrison, Scott Storch, Dwayne Carter) — 3:37
  7. "Lights Go Off" (Mýa Harrison, Ivan "Orthodox" Barias, Carvin "Ransum" Haggins) — 6:23
  8. "Ridin'" (Esther Dean, Traci C. Hale, Jevon Sims, Christopher Stewart) — 4:18
  9. "Switch It Up" (Mýa Harrison, Ivan Barias, Carvin Haggins) — 4:43
  10. "Give a Chick a Hand" (Mýa Harrison, Paula Pete) — 4:13
  11. "All in the Name of Love" (Mýa Harrison, J. R. Rotem) — 3:31
  12. "Life Is Too Short" (Mýa Harrison, Bryan Michael Cox, Kendrick Dean) — 4:00
  13. "Nothin’ at All" (Mýa Harrison, Christopher Stewart) — 4:43

Faixas não-lançadas[editar | editar código-fonte]

  • "Ayo!" (featuring DJ Kool)
  • "Blame Myself"[1]
  • "Climb the Walls" (escrita por Nwanery) [2]
  • "Escape"[1]
  • "How We Carry" (produzida por J. R. Rotem) [3]
  • "I Got That" (featuring The Game) (produzida por Scott Storch) [3]
  • "I'll Still Be Around" (escrita por Jennifer Lopez, TBA) [2]
  • "It Don't Matter" (escrita por Sean Garrett) [2]
  • "Let It Go"[4]
  • "Like Crazy" (produzida por The-Dream) [5]
  • "Mercy" (escrita por Jason Boyd, S. Storch) [2]
  • "One Night" (produzida por Tim & Bob) [2]
  • "Qualified" [2]
  • "Serious" [2]
  • "Smilin'" [2]
  • "Shake It Like a Dog" [2] (feito cover por Keri Hilson)
  • "Sorry"
  • "The Hills" [2]
  • "The Only One"
  • "Wanna Love Me Now" (escrita por Nwanery) [2]
  • "Tropical Breeze"

Referências

  1. a b Baltin, Steve (15 de fevereiro de 2005). «Mya Takes Control». Rolling Stone. Consultado em 19 de outubro de 2008 
  2. a b c d e f g h i j k «"Windswept Monthly"» (PDF). Windswept Pacific. Consultado em 29 de abril de 2007 
  3. a b «"Preview"». Rap-Up. Consultado em 21 de maio de 2007 
  4. «For The Record». MTV News. Consultado em 19 de maio de 2007 
  5. «"Def Jam Has Found Ne-Yo's Replacement"». SOHH Blog. Consultado em 25 de agosto de 2007 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Mýa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.