Licorne (teste nuclear)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Licorne
Tipo Arma nuclear
Local de origem  França
História operacional
Utilizadores  França
Especificações
Poder explosivo 914 quilotons

Licorne (unicórnio em francês) foi um teste termonuclear da França realizado em 3 de Julho de 1970 em Fangataufa no Atol de Moruroa, rendeu 914 quilotons.[1] Foi o quarto e penúltimo teste nuclear francês perto da categoria de 1 megaton.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O dispositivo era um protótipo da ogiva TN-60,[2] que foi colocado em um balão,[1][2] que foi preenchido com 14 mil metros cúbicos de hélio[2] e detonado há 500 metros (1600 pés) de altura[1] sobre o setor de teste de Dindon. 3.700 homens estacionados em Mururoa foram evacuados para este teste.[2]

O recém-nomeado Ministro da Defesa Michel Debré observou o teste da fragata De Grasse (D 612), juntamente com 12 representantes da imprensa francesa. O De Grasse foi posicionado a cerca de 30 quilômetros de Moruroa para o teste. Seis horas depois da explosão, Debré e os correspondentes visitantes voltaram para a base principal em Moruroa. Debré supostamente nadou na lagoa Moruroa durante este tempo para fazer os jornalistas pensarem que os efeitos radiológicos dos testes nucleares eram inofensivos.[2]

Um observador descreveu a detonação Licorne como sendo "uma estupendamente belo pilar de fogo e um cogumelo perfeitamente simétrico."[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Licorne (teste nuclear)
  1. a b c «The Radiological Situation at the Atolls of Mururoa and Fangataufa, Main Report» (PDF). Vienna, Austria: International Atomic Energy Agency. 1998. Consultado em 19 de dezembro de 2013. 
  2. a b c d e f http://www.neatorama.com/2008/02/26/licorne-atomic-bomb-test-beautiful-and-scary/