Love & Mercy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Love & Mercy
Love & Mercy - A Força de um Génio[1] (PT)
 Estados Unidos
2014 •  cor •  121[2] min 
Direção Bill Pohlad
Produção Bill Pohlad
Claire Rudnick Polstein
John Wells
Roteiro Michael Alan Lerner
Oren Moverman
Elenco John Cusack
Paul Dano
Elizabeth Banks
Paul Giamatti
Gênero drama
biografia
Música Atticus Ross
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Love & Mercy (Love & Mercy - A Força de um GénioPOR ) é um filme biográfico estadunidense de 2014, dirigido por Bill Pohlad. O roteiro é baseado principalmente na vida do músico e compositor Brian Wilson, cofundador dos The Beach Boys. A narrativa é não linear, intercalando momentos da vida de Wilson dos anos de 1960 (quando ele é interpretado por Paul Dano) e da década de 1980 (com John Cusack como o compositor). O título faz referência a uma canção homônima de Wilson, lançada em 1988.

O filme foi apresentado em uma seção especial do Festival Internacional de Cinema de Toronto de 2014.[3][4]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

No início da década de 1960, o jovem compositor e músico Brian Wilson encontra-se no auge da carreira e do sucesso após emplacar vários discos com seu grupo The Beach Boys, da qual fazem parte com ele os irmãos Dennis e Carl, o primo Mike Love e o amigo Al Jardine. Após um ataque de pânico durante uma viagem de avião, Brian convence seus companheiros a que o deixem ficar em casa compondo, enquanto partem para uma excursão ao Japão, levando como substituto Bruce Johnston. Vivendo uma competição particular com os Beatles que lançaram o disco inovador Rubber Soul, Brian se compromete a elaborar o "maior disco que já foi feito", Pet Sounds. Ele chama vários músicos de estúdio e em exaustivas seções de gravação, consegue reunir os sons que ele ouve em sua cabeça. Paralelamente a essa narrativa, Brian aparece na década de 1980, como um homem de meia-idade confuso e doente, abandonado pela família e sob o controle médico e legal do abusivo psiquiatra Dr. Eugene Landy. Nesse momento, Brian conhece a vendedora de automóveis de luxo Melinda Ledbetter e os dois iniciam um relacionamento amoroso, quando a mulher percebe os danos causados em Brian pela terapia e manipulação psicológica de Landy e resolve ajudá-lo a se livrar dessa condição.[13][14]

Produção[editar | editar código-fonte]

Pré-produção[editar | editar código-fonte]

Uma adaptação cinematográfica da vida de Wilson, com o título Love & Mercy, foi primeiro proposta em 1988, com William Hurt como o músico e Richard Dreyfuss como Landy.[15] O título era de uma canção do então último disco de Wilson, "Love and Mercy" (1988), que aparece na faixa de abertura do disco de estreia solo dele chamado Brian Wilson. Enquanto o projeto estagnava, os Beach Boys foram o tema de dois filmes para a televisão: Summer Dreams: The Story of The Beach Boys (1990) e The Beach Boys: An American Family (2000). Ambas as produções foram ridicularizadas pela falta de precisão histórica[16]Pohlad disse que não queria ser "afetado" pelos outros filmes e evitou assisti-los. Rolling Stone noticiou em 1999 que Melinda esperava que Jeff Bridges estrelasse a biografia.[17] Em 2006, o projeto foi brevemente revisado, e era para ser dado aos produtores Mark Gordon, Lawrence Inglee, Jordan Wynn e David Leaf. Mas nada mais foi divulgado.[18]

(Tradução livre)Eu não tinha interesse em fazer uma biografia. … O que me fascinava era mirar para os diferentes momentos de sua vida, como aquele período supercriativo que ele fazia Pet Sounds e a última parte quando ele foi resgatado. … Você não tem que saber de música aqui do mesmo jeito que você não tinha que conhecer matemática em A Beautiful Mind … O que nós queremos é deixar você experimentar a história de uma maneira pessoal.

Bill Pohlad, junho de 2011[19]

O produtor Bill Pohlad era obcecado pelas seções de gravação de "Pet Sounds" inclusas na caixa de CD's de 1997[14] e interessou-se pela vida de Brian Wilson enquanto os produtores John Wells e Claire Rudnick Polstein tentavam fazer o filme dos Beach Boys.[20] Love & Mercy foi o segundo longa-metragem dirigido por Pohlad – décadas do anterior - e financiado com seu próprio dinheiro.[20] Após o filme ser oficialmente anunciado em 23 de junho de 2011,[19] as informações permaneceram escassas até o lançamento, em setembro de 2014.[20]

Roteiro[editar | editar código-fonte]

Brian Wilson em 1966

Pohlad achou o roteiro original que recebera (com o título Heroes and Villains, de uma canção dos Beach Boys)[14] insatisfatório, chamando então o diretor-roteirista Oren Moverman, que alcançara êxito com a biografia impressionista de Bob Dylan intitulada I'm Not There (2007)[21] que Pohlad acreditava ser um "esforço admirável ... [mas] que foi muito longe".[22] Pohlad declarou que Love & Mercy despertara interesse significativo de "muitas pessoas grandes de todas as partes do negócio...Mas todos honestamente eram tão fãs dos Beach Boys que ficaram perto demais. Não conseguiam ver a floresta além das árvores".[23] No início, Pohlad iria produzir e Moverman seria o diretor. Mas Moverman achou que Pohlad tinha uma visão clara de como o filme deveria ser e sugeriu que ele mesmo dirigisse.[23]

Apesar de ter uma história convencional, em junho de 2011 a biografia foi noticiada como concentrada em elementos específicos da vida de Wilson.[19] Nesse estágio, Pohlad considerou focar em três eras a vida de Wilson ao invés de duas: "Haveria o Brian passado, que fora o Brian da década de 1960. O Brian presente, que era o cara na cama. E o Brian futuro, a Era John Cusack. E entrelaçando o que nós mostraríamos, sem ter que contar tudo".[23] Philip Seymour Hoffman foi considerado para o projeto do papel "Brian–Presente". Quando Moverman perguntou sobre a abordagem não-tradicional das histórias de músicos, ele respondeu:

Citação: Você pode ser mais aventureiro com a estrutura do filme pois músicos criam estruturas, personalidades e personagens, porque são artistas... Você não está apenas tentando contar uma história, você está também tentando criar o equivalente cinematográfico da música do homem. Mesma coisa com Brian. Você ouve a música, você percebe o quanto era aventurosa e experimental, e então você pergunta a si mesmo:Como fazer para contar a história daquele mesmo jeito? Podemos criar mudanças de acordes estranhos na estrutura cinematográfica do filme? Nós podemos nos mover entre coisas que não são supostamente feitas para trabalharem juntas e fazer que funcionem em harmonia?

Em novembro de 2011, Wilson afirmou que não sabia quando o filme seria feito, e atualmente estava "tentando pegar o roteiro para verificar a acurácia".[24] Apesar de Wilson ser consultado sobre o filme, Ledbetter era a mais envolvida nas comunicações.[14] Wilson mais tarde esclareceu: "Eu não tinha controle ou envolvimento no filme, mas minha esposa sim. Ela fez com que eles escolhessem o elenco direito você sabe daí eles puderam capturar minha personalidade e as gravações e coisas como isto".[25] Foi noticiado que Wilson ofereceu algumas notas de edição após participar de uma mesa de leitura[26] e após assistir uma cópia preliminar do filme por iniciativa própria. Pohlad explicou o propósito da mesa de leitura: "[Isto foi] para que ficasse claro o que estávamos fazendo. Ele sentou ali e eu não sabia se estava perdido ou se ainda estava com a gente. Mas depois, ele chamou com algumas notas. Não muitas, umas três ou quatro, mas comentários importantes".[27] Pohlad disse ainda:"Eles [Ledbetter e Wilson] nunca ficaram em cima de nós dizendo - 'Não faça isto' ou 'Eu sou mais engraçado que isto".. [Suas notas] foram todas direcionadas para - não queriam coisas de ego e sim como a coisa funcionava...apenas nos manter no caminho certo ao invés de dizer "nos faça parecer melhores" ou coisas do tipo". O veterano colaborador de Wilson Van Dyke Parks disse que não se envolvera no filme.[28] Em 8 de fevereiro de 2012, Moverman anunciou que terminara o roteiro.[29]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

List of Accolades
Prêmio Categoria Agraciado Resultado Ref(s)
Globo de Ouro Melhor ator coadjuvante Paul Dano Indicado [30]
Melhor canção original Brian Wilson, Scott Bennett ("One Kind of Love") Indicado
Gotham Independent Film Awards Melhor ator Paul Dano Venceu [31]
Melhor roteiro Oren Moverman e Michael Alan Lerner Indicado
Independent Spirit Awards Melhor coadjuvante Paul Dano Indicado [32]
Nashville Film Festival Melhor canção Original Brian Wilson, Scott Bennett ("One Kind of Love") Venceu [33]
San Diego Film Critics Society Melhor coadjuvante Paul Dano Indicado [34]
Melhor uso da música em filme Atticus Ross
San Francisco Film Critics Circle Melhor filme Indicado [35]
Melhor ator Paul Dano Venceu
Melhor coadjuvante Paul Dano Indicado
Melhor atriz Elizabeth Banks
Melhor roteiro original Michael Alan Lerner e Oren Moverman Venceu
Melhor edição Dino Jonsater
Satellite Awards Melhor ator Paul Dano Indicado [36]
Melhor atriz Elizabeth Banks Indicado
Melhor roteiro original Michael Alan Lerner e Oren Moverman Indicado
Melhor canção original Brian Wilson, Scott Bennett ("One Kind of Love") Indicado
Washington D.C. Area Film Critics Association Melhor ator coadjuvante Paul Dano Indicado


Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «Novo poster português para "Love & Mercy - A Força de Um Génio" (Love & Mercy)». FilmSPOT. 15 de julho de 2015 
  2. «LOVE & MERCY (12A)». British Board of Film Classification. 3 de junho de 2015. Consultado em 10 de junho de 2015 
  3. «Toronto Film Festival Lineup». Variety. Consultado em 22 de julho de 014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. «Love & Mercy». TIFF.net. Toronto International Film Festival. Consultado em 10 de agosto de 2014 
  5. "Brian–Futuro" e "Brian–Passado" são como foram creditados oficialmente Adams, Erik (4 de junho de 2015). «Love & Mercy picks Brian Wilson's brain, finds strengths in his ears». The A.V. Club 
  6. Siegel, Tatiana (26 de junho de 2013). «Elizabeth Banks to Star in Pair of Indies, Including Beach Boys Biopic 'Love & Mercy' (Exclusive)». The Hollywood Reporter. Consultado em 12 de agosto de 2013 
  7. a b «Kenny Wormald, Jake Abel to Play Beach Boys in 'Love & Mercy' (Exclusive)». The Wrap. 12 de julho de 2013. Consultado em 13 de julho de 2013 
  8. a b «Graham Rogers, Brett Davern Join Brian Wilson Movie (EXCLUSIVE)». Variety.com. Consultado em 30 de junho de 2013 
  9. a b Lafferty, Jennifer (31 de dezembro de 2014). «John Cusack Stars in Beach Boys Biopic 'Love & Mercy'». Stack Gamer 
  10. Rosenberg, Alyssa (14 de novembro de 014). «In movies this fall, all parents are bad parents». The Washington Post  Verifique data em: |data= (ajuda)
  11. a b Grady, Pam (27 de maio de 2015). «'Love & Mercy' biopic an unconventional ode to Brian Wilson» 
  12. Takeda-Morrison, Marsha. «Max Schneider Lands Role In Beach Boys Movie» 
  13. Barker, Andrew (8 de setembro de 2014). «Toronto Film Review: 'Love & Mercy'». Variety. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  14. a b c d Zeitchik, Steven (8 de setembro de 2014). «TIFF 2014: John Cusack and Paul Dano channel a Brian Wilson melody». The Los Angeles Times. Consultado em 11 de setembro de 2014 
  15. Marlatt, Benjamin (19 de julho de 2015). «Who Knew Surf Rock Could Get So Complicated?». MoviePilot 
  16. Greene, Andy (24 de junho de 2011). «Brian Wilson Movie in the Works». Rolling Stone 
  17. Fine, Jason (8 de julho de 1999). «Brian Wilson's Summer Plans». Rolling Stone 
  18. Fleming, Michael (14 de novembro de 2006). «Surf's up for Wilson bio». Variety. Consultado em 19 de julho de 2014 
  19. a b c «Beach Boy Brian Wilson's story will come to the screen, courtesy of the screenwriter of 'I'm Not There'». Los Angeles Times. 23 de junho de 2011 
  20. a b c Cieply, Michael (7 de setembro de 2014). «Filmmaker Pins Hopes on a Beach Boy». New York Times. Consultado em 8 de setembro de 2014 
  21. Pond, Steve (10 de setembro de 2014). «Bold Brian Wilson Biopic 'Love & Mercy' Takes Two Actors, Paul Dano and John Cusak, to Play One Troubled Genius». The Wrap. Consultado em 10 de setembro de 2014 
  22. Light, Alan (29 de maio de 2015). «In 'Love & Mercy,' Brian Wilson Is Portrayed by John Cusack and Paul Dano». The New York Times 
  23. a b c Tapley, Kristopher (21 de maio de 2015). «Bill Pohlad wants 'Love & Mercy' to take you inside the genius of Beach Boy Brian Wilson». HitFix 
  24. «Brian Wilson on the Beach Boys, Gershwin and his upcoming biopic». IFC. 16 de novembro de 2011. Consultado em 28 de agosto de 2013 
  25. Schaefer, Stephen (2 de junho de 2015). «'Love & Mercy' reveals Beach Boy's emotional struggles». Boston Herald 
  26. Dillon, Mark (31 de maio de 2015). «Beach Boy Brian Wilson back in the spotlight with a new movie, a new album and a summer tour». The Star 
  27. Cohen, Howard (5 de junho de 2015). «'Love & Mercy' Director 'I Didn't Want It to Be a Biopic'». PopMatters 
  28. @MikeOk: Any contact with "Love & Mercy?"-VDP:Nope. Let's see what's in a name, in Mrs. Wilson's bio-pic. Hang on! pic.twitter.com/aSJYykM8WP no Twitter.
  29. «Oren Moverman Says His Brian Wilson Biopic Script Is Done, Takes "Unconventional Storytelling" Approach». Indie Wire. 8 de fevereiro de 2012. Consultado em 28 de agosto de 2013 
  30. Merry, Stephanie; Yahr, Emily (10 de dezembro de 2015). «Golden Globes nominations 2016: Complete list». The Washington Post. Consultado em 10 de dezembro de 2015 
  31. «Gotham Awards Nominations: 'Diary of a Teenage Girl,' 'Carol' Lead the Pack». Variety. 22 de outubro de 2015. Consultado em 22 de outubro de 2015 
  32. Zack Sharf (24 de novembro de 2015). «'Carol,' 'Spotlight' and 'Beasts of No Nation' Lead 31st Film Independent Spirit Awards Nominees». Indiewire. Consultado em 24 de novembro de 2015 
  33. Barchenger, Stacey (26 de abril de 2015). «Nashville Film Festival breaks records, announces winners». The Tennessean 
  34. «2015 San Diego Film Critics Society's Award Nominations». Consultado em 13 de dezembro de 2015 
  35. «The San Francisco Film Critics Circle». Consultado em 13 de dezembro de 2015 
  36. «Satellite Awards Nominees Unveiled». Consultado em 2 de dezembro de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.