Mário David

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde novembro de 2012)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mário David
Mário David
Político de Portugal Portugal
Período XVI Governo Constitucional
  • Secretário de Estado dos Assuntos Europeus
Vida
Nascimento 20 de agosto de 1953 (63 anos)
Angola colonial
Dados pessoais
Profissão Médico

Mário Henrique de Almeida Santos David (Lunda-Norte, 20 de agosto de 1953) é um médico e político português.

Licenciou-se em Medicina, pela Universidade de Lisboa, em 1977. Aderiu ao Partido Social Democrata, em 1979, participando na campanha de Soares Carneiro às eleições presidenciais de 1980; o general Soares Carneiro era o candidato apoiado pela Aliança Democrática e Mário David conhecia-o pessoalmente desde o período em que vivia em Angola. Eleito deputado ao Parlamento Europeu nas eleições de 1989, viria a exercer o cargo de secretário-geral do Grupo Parlamentar dos Liberais, Democratas e Reformistas e, depois que o PSD (sendo líder Marcelo Rebelo de Sousa), aderiu ao Partido Popular Europeu, Mário David exerceu a mesma função neste grupo político. Com a abertura da União Europeia a leste, aos países da ex-URSS, assumiu a função de conselheiro especial para o alargamento da União Europeia, responsável pelas relações com a Rússia e os Balcãs[1]. Em 2002, na sequência da vitória do PSD nas eleições legislativas do mesmo ano, torna-se assessor político do Primeiro-Ministro do XV Governo Constitucional, José Durão Barroso. Quando este é eleito Presidente da Comissão Europeia, em 2004, Mário David acompanha Barroso para coordenar o gabinete de transição da Comissão, cuja presidência anterior cabia a Romano Prodi. Ainda nesse ano (2004) é empossado Secretário de Estado dos Assuntos Europeus do XVI Governo Constitucional, de Pedro Santana Lopes. Nas legislativas de 2005, convocadas na sequência da dissolução do Parlamento, foi integrado na lista do PSD no círculo de Leiria, tendo sido Deputado até 2009. No último desses anos regressou ao Parlamento Europeu, na sequência das eleições europeias de 2009, para as quais foi indicado como candidato pela direção de Manuela Ferreira Leite. Em 2016 foi apontado pela imprensa como um dos obreiros da preparação da corrida da comissária europeia Kristalina Georgieva ao lugar de secretária-geral da ONU, onde defrontava o ex-Primeiro-Ministro socialista António Guterres[2], que sairia vencedor[3]. Além da atividade política, Mário David foi vice-presidente da Federação Portuguesa de Ténis.

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mário David