Música árabe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este verbete conforme o guia de tradução.

Música árabe (árabe: الموسيقى العربية – ALA-LC: al-mūsīqā al-‘Arabiyyah) é como é chamada a música produzida nos países de língua árabe.[1]

A música árabe tem uma longa história de interação com muitos outros estilos e gêneros musicais regionais. Representa a música de todos 22 estados que compõem o mundo árabe hoje.

Características[editar | editar código-fonte]

A música árabe é caracterizada por uma ênfase na melodia e ritmo, em oposição à harmonia. Há alguns gêneros de música árabe que são polifônicos, mas normalmente, ela é homofônica.

Do ponto de vista melódico, o sistema musical árabe é baseado na oitava divididos em 24 quartos de tom, um sistema difícil de assimilar ouvidos acostumados a música ocidental, educados tonal e harmônica em uma oitava dividida em 12 semitons e fora da microtonalismo. Para escrever a música árabe usando a notação musical ocidental, fora do quarto de tom, os sinais + e − são usados. O + serve para indicar a elevação de um quarto de um tom e o sinal − para indicar a descida de um quarto de tom. Estes sinais, combinados com o plano, sustentado e por baixo, facilitam a representação gráfica dos intervalos de quarto de tom.

O maqam arábico é um sistema de modos melódicos usados na música árabe. A palavra maqam significa estação. Cada maqam é constituída em uma escala determinada e por uma série de notas importantes, frases melódicas habituais e por um desenvolvimento melódico e por uma modulação determinada pela tradição. Tanto composições como improvisações na música árabe tradicional são baseadas no sistema maqam. O maqam pode ser interpretado com um instrumento ou com a voz e não inclui o ritmo.

As mais importantes formas de música clássica são a waslat, no mundo árabe oriental, e a nouba, no norte do continente africano.

Instrumentos musicais[editar | editar código-fonte]

Uma orquestra árabe tradicional consiste de três instrumentos principais: o oud, o qanun e o ney. O violino árabe, chamado de kamanija, foi inserido posteriormente. O conjunto também inclui uma variedade de instrumentos de percussão como o daf, a darbuka e o riq.

Outros instrumentos musicais comumente também usados na música árabe são: arghul, bendir, crótalos, mazhar, mijwiz, mizwad, rabel, tambor de copa e a zurna.

Popularização no Brasil[editar | editar código-fonte]

A Música pop árabe se popularizou no Brasil no final dos anos 1990 e início dos anos 2000, com a novela O Clone.[2] Os músicos Tarkan, Cheb Khaled, Simarik, passaram a ser frequentadores assíduos de rádios e programas de auditório no Brasil.[3] Em 1999, Khaled emplacava hit de 1991 na MTV e nas rádios.

Aproveitando a onda, gravadoras lançavam coletâneas somente de música árabe, como a "Arabian Nights", da Som Livre, que chegou a ter dois volumes.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. infoescola.com/ Música árabe
  2. Sérgio Martins (Março de 2000). «A onda árabe». Editora Abril. Revista Veja (1642) 
  3. teleguiado.com/