Marco Trebélio Máximo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marco Trebélio Máximo
Cônsul do Império Romano
Consulado 55 d.C.
Morte 72 d.C.

Marco Trebélio Máximo (em latim: Marcus Trebellius Maximus; m. 72) foi um senador romano nomeado cônsul para o nundínio de julho a agosto de 55 com Lúcio Aneu Sêneca[1].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Depois do consulado, Trebélio serviu numa comissão montada para revistar o censo e as estimativas de coleta de impostos na Gália juntamente com Quinto Volúsio Saturnino e Tito Sêxtio Africano. Estes dois eram rivais e ambos odiavam Trebélio, que se aproveitou da rivalidade para obter os melhores resultados[2]. Em 63, foi nomeado governador da Britânia, onde continuou a política de consolidação do território já conquistado proposta pelo seu predecessor[3]. Ele continuou a romanização da província, refundando Camuloduno depois que a cidade ter sido destruída na Revolta de Boudica. Londínio enriqueceu como entreposto comercial durante seu governo.

Em 67, a província estava segura o suficiente para permitir que a Legio XIV Gemina fosse removida de volta para o continente; a falta de oportunidade de saque provocou revoltas entre as legiões que ficaram. Não sendo um soldado, Trebélio não conseguiu restaurar a ordem e uma disputa com Marco Róscio Célio, comandante da XX Valeria Victrix, minou ainda mais sua autoridade[4].

No ano dos quatro imperadores (69), a Britânia não estava em condições de propor um candidato próprio ao trono de Nero como outras legiões estavam fazendo. Ao invés disto, Róscio liderou um motim, expulsou Trebélio e declarou seu apoio a Vitélio, enviando-lhe vexillationes da XX. Quando Vitélio conseguiu derrotar Otão e chegou ao trono, ele nomeou um novo governador, Marco Vécio Bolano, e retornou a XIV, que havia se aliado a Otão, para a Britânia[5].

Depois disto, Trebélio se retirou da vida política e sobreviveu à troca de imperadores em suas terras perto de Roma. Em 72, foi admitido entre os irmãos arvais, mas morreu subitamente no mesmo ano.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
'Mânio Acílio Avíola

com Marco Asínio Marcelo
com Marco Efulano (suf.)

Nero I
55

com Lúcio Antíscio Veto
com Numério Céstio (suf.)
com Públio Cornélio Dolabela (suf.)
com Lúcio Aneu Sêneca (suf.)
com Marco Trebélio Máximo (suf.)
com Públio Palfúrio (suf.)
com Cneu Cornélio Lêntulo Getúlico (suf.)
com Tito Curtílio Mância (suf.)

Sucedido por:
'Quinto Volúsio Saturnino

com Públio Cornélio Cipião
com Lúcio Júnio Gálio Aniano (suf.)
com Tito Cúcio Cilto (suf.)
com Lúcio Dúvio Ávito (suf.)
com Públio Clódio Trásea Peto (suf.)


Referências

  1. Giuseppe Camodeca: "I consoli des 55–56 e un nuovo collega di seneca nel consolato: P. Cornelius Dolabella", Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik, 63 (1986), pp. 201–215.
  2. Tácito, Anais 14.46
  3. Tácito, Agrícola 16
  4. Tácito, Histórias 1.60
  5. Tácito, Histórias 2.65-66

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Sheppard Frere (1987), Britannia: A History of Roman Britain (third edition), Pimlico, p. 75
  • Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 12/1, c. 77