Mark Feehily

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mark Feehily
Mark Feehily em 2011
Informação geral
Nome completo Markus Michael Patrick Feehily
Também conhecido(a) como Mark
Nascimento 28 de maio de 1980 (38 anos)
Origem Sligo
País  Irlanda
Gênero(s) Pop
Ocupação(ões) cantor e compositor
Instrumento(s) Vocal e piano
Extensão vocal Tenor
Período em atividade 1997-presente
Gravadora(s) Sony Music, Syco Music (1999-2012)
Kobalt (presente)
Influência(s) Michael Jackson e Mariah Carey
Página oficial markusfeehilyofficial.com

Markus Michael Patrick Feehily (nascido em Sligo, Irlanda em 28 de maio de 1980), é cantor e compositor e integrante do grupo pop irlandês Westlife. Em 2015 lançou seu álbum de estreia, Fire.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Westlife

Mark nasceu em 28 de maio de 1980 de Marie e Oliver Feehily e tem dois irmãos mais novos: Barry (nascido em 1985) e Colin (nascido em 1989). Estudou na escola secundária "Summerhill College", uma escola católica, junto com Shane e Kian e os três participaram da peça Grease no teatro da escola. Ele também estava em um grupo pop chamado IOYOU (ou I.O.U) com os colegas de Westlife Kian Egan e Shane Filan,[1] bem como Graham Keighron, Michael "Miggles" Garrett e Derrick Lacey.

Mark Feehily ganhou fama como um dos dois vocalistas principais da boy band Westlife. Ele dividia os vocais com Shane Filan. Louis Walsh, o empresário da boy band Boyzone. O grupo foi criado em 3 de julho de 1998, com a adição de mais dois membros, Nicky Byrne e Brian McFadden. O cantor do Boyzone, Ronan Keating foi trazido para co-gerir o grupo com Walsh.

Feehily cantou completamente só em canções para a banda em alguns casos: a música que a banda escreveu chamada "Imaginary Diva" do álbum World of Our Own e externamente escrito "Talk Me Down" de Where We Are e também "Before It's Too Late" de Gravity. Em performances ao vivo, ele também cantou completamente a solo para a música "Silent Night". Feehily também co-escreveu canções, algumas com os outros membros da banda.

Ele foi banido para sempre do Mondrian Hotel em Los Angeles após um incidente durante o qual ele ficou bêbado e jogou alguns itens de uma janela do hotel, segundo o The Sun.

Mark falou com o The Boston Globe de seu constrangimento sobre o álbum de cover do Rat Pack, Allow Us to Be Frank, e culpou a gravadora Syco Music por forçá-los a gravar depois que Robbie Williams teve sucesso cantando música jazz em um álbum, descartando a instância de um "um momento estranho" na carreira do Westlife.[2]

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2015 Markus lançou sua carreira solo na rádio o seu single de estreia, "Love is a Drug" na RTÉ 2FM na Irlanda. No dia seguinte, a faixa estreou on-line, via Wonderland Magazine.[3] Momentos após a estreia da canção, que foi disponibilizada para pré-venda no iTunes, com o vídeo oficial lançado em seu canal Vevo duas semanas depois. A canção foi lançada em 19 de abril de 2015.[4]

O álbum de estreia, Fire, foi lançado em 16 de outubro de 2015 e nas paradas musicais ficou em 2º lugar na Irlanda e 25º no Reino Unido.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Mark sempre evitou falar de sua vida pessoal abertamente, mas em 2005, com o apoio da família e dos amigos (em especial os da banda) o cantor revelou ao tablóide inglês The Sun sua orientação sexual.[5] Ele decidiu assumir sua homossexualidade e ainda contou que manteve um relacionamento com Kevin McDaid, ex-cantor da boy band V.[6]

No dia 31 de janeiro de 2010, o Irish Star diz que Mark Feehily e Kevin McDaid ficaram noivos depois de cinco anos de relacionamento. Mark anunciou em janeiro de 2012 que tinha terminado o relacionamento com Kevin McDaid depois de sete anos juntos.[7]

Antes do Westlife ficar famoso, Mark trabalhava como entregador de pizza.[8] Ele é fluente na língua gaélica e em francês. Mark tem fobia de pombos e pássaros em geral.[9]

Ele foi finalista em 2011 como um dos 50 gays mais influentes do Reino Unido.[10]

Canções escritas ou co-escritas[editar | editar código-fonte]

  • "Everlasting Love" (no I.O.U)
  • "Together Girl Forever" (no I.O.U)
  • "Imaginary Diva"
  • "Reason For Living"
  • "Crying Girl"
  • "You Don't Know"
  • "Never Knew I Was Losing You"
  • "Where We Belong"
  • "Singing Forever"
  • "I Won't Let You Down"
  • "You See Friends (I See Lovers)"
  • "I'm Missing Loving You"
  • "Miss You When I'm Dreaming"
  • "Reach Out"
  • "I Will Reach You"
  • "Closer"
  • "Before It's Too Late"
  • "Too Hard To Say Goodbye"

Canções solo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

  • Fire (2015)

Singles[editar | editar código-fonte]

  • "Love Is a Drug"
  • "Butterfly"

Referências

  1. «Mark Feehily Opens Up On Westlife». Female First. 28 de novembro de 2009. Consultado em 7 de abril de 2015 
  2. «Mark Feehily embarrassed by LP». The Boston Globe (NY Times Co.). 28 de novembro de 2009. Consultado em 14 de setembro de 2011 
  3. «AUDIO PREMIERE: MARKUS FEEHILY – 'LOVE IS A DRUG'». Wonderland Magazine. 19 de fevereiro de 2015. Consultado em 7 de abril de 2015. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  4. Lewis Corner (4 de março de 2015). «Markus Feehily premieres 'Love Is A Drug' music video». Digital Spy. Consultado em 7 de abril de 2015 
  5. Victoria Newton (9 de novembro de 2007). «Mark: I'm so glad I came out». The Sun. Consultado em 14 de setembro de 2011 
  6. «Integrante da boyband Westlife assume que é gay». Terra. 22 de agosto de 2005. Consultado em 5 de janeiro de 2012 
  7. Andrea Magrath (1 de janeiro de 2012). «Westlife singer Mark Feehily splits from boyfriend Kevin McDaid after seven years». Daily Mail. Consultado em 5 de janeiro de 2012 
  8. Spencer Bright (21 de junho de 2012). «West end boys: As they bow out after 14 years, Westlife reveal their hits.... and misses». Daily Mail. Consultado em 7 de abril de 2015 
  9. Nicola Tallant (11 de maio de 2003). «Westlife Mark: I get in a big flap if I'm near birds..; STAR TELLS OF HIS PHOBIA.». Sunday Mirror. Consultado em 7 de abril de 2015 
  10. John Marrs (12 de agosto de 2011). «The DS 50 – The Most Influential Gays 2011». Different Scene. Consultado em 14 de setembro de 2011. Arquivado do original em 30 de março de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]