Virgin EMI Records

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Virgin EMI Records
Empresa detentora Universal Music Group
Fundação 2013
Gênero(s) Vários
País de origem  Reino Unido
Localização Londres, Inglaterra
Página oficial www.virginemirecords.com

Virgin EMI Records (Virgin EMI) é uma gravadora com sede em Londres, Reino Unido, e uma divisão da Universal Music Group. Foi fundada em março de 2013 através uma fusão das filiais britânicas da Mercury Records e da Island Records e da Virgin Records. Ela opera duas vertentes distintas de A&R e marketing, Virgin e EMI Records.

Seu logo é uma adaptação atualizada dos logos do Grupo Virgin e da gravadora EMI - por acordo entre Virgin & Vivendi - e Sir Richard Branson discutiu a formação desta nova gravadora com Lucian Grainge, CEO da Universal Music International, e está trabalhando nela em suas horas livres com o objetivo de administra-la como uma gravadora semi-independente - uma entidade sui generis. De fato, Virgin EMI é um empreendimento conjunto de Branson e do Virgin Group com UMG & Vivendi.

Os artistas da Virgin EMI incluem Katy Perry, 30 Seconds to Mars, Justin Bieber, Jake Bugg, Chase & Status, Elton John, Rihanna, Emeli Sandé, Taylor Swift, Paul McCartney, U2, Bon Jovi, Cage the Elephant, Willie Nelson, Massive Attack, Alice In Chains, Kanye West, Metallica, Black Sabbath e Florence and the Machine.

Além disso, Mike Oldfield,[1] cujo clássico álbum Tubular Bells ajudou a lançar a primeira encarnação da Virgin Records, teve toda a discografia relançada pela Virgin EMI, já que estava sob contrato com a Mercury. Seus novos trabalhos também serão lançados pela nova gravadora.

Virgin EMI também detém o catálogo da banda Queen, bem como dos álbuns solos dos integrantes Freddie Mercury, Roger Taylor e Brian May.

A Virgin EMI distribuirá os lançamentos do Island Def Jam Music Group no Reino Unido, o que antes era feito pela Mercury Records.

Referências

  1. «Universal Music launches Virgin EMI Records». BBC News. 18 de março de 2013. Consultado em 6 de abril de 2013