Marlui Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marlui Miranda
Nascimento 12 de outubro de 1949 (71 anos)
Fortaleza
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade de Brasília
Ocupação autor-compositor, etnomusicólogo, cantora, guitarrista
Prêmios Ordem do Mérito Cultural

Marlui Nóbrega Miranda (Fortaleza, 12 de outubro de 1949) é uma compositora, cantora e pesquisadora da cultura indígena brasileira. É irmã da jornalista e escritora Ana Maria Miranda.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1959, mudou-se para Brasília. Na capital do Brasil graduou-se em Arquitetura pela Universidade de Brasília e em Regência na Faculdade Santa Marcelina. No ano de 1971 voltou a morar no Rio de Janeiro. Estudou também no Conservatório Villa-Lobos. A partir de 1974 trabalhou com pesquisa de tradições musicais dos povos da Amazônia.

Estudou violão com Turíbio Santos, Oscar Cárceres, Jodacil Damaceno, João Pedro Borges e Paulo Bellinati. Tocou com Egberto Gismonti, Taiguara e Milton Nascimento. Em 1998 participou do disco O Sol de Oslo com Gilberto Gil, Bugge Wesseltoft, Trilok Gurtu, Rodolfo Stroeter e Toninho Ferragutti.

Em 2015, ganhou o 26º Prêmio da Música Brasileira na categoria Melhor Cantora Regional.[1]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de Estúdio[editar | editar código-fonte]

  • Olho D'água (1979)
  • Revivência (1983)
  • Rio Acima (1986)
  • Ihu - Todos Os Sons (1996)
  • 2 Ihu Kewere: Rezar (1997)
  • Neuneneu Humanity - Fragments Of Indigenous Brazil (2006)
  • Fala De Bicho, Fala De Gente (2014)

Participações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Veja os vencedores do 26º Prêmio da Música Brasileira». G1. Grupo Globo. 11 de Junho de 2015. Consultado em 15 de Junho de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.