Martyl Langsdorf

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Martyl Langsdorf
Nome completo Martyl Suzanne Schweig Langsdorf
Nascimento 17 de março de 1917
St. Louis, Missouri, EUA
Morte 26 de março de 2013 (96 anos)
Schaumburg, Illinois, EUA
Nacionalidade norte-americana
Ocupação Artista
Ideias notáveis -criação do design do Relógio do Juízo Final

Martyl Suzanne Schweig Langsdorf (St. Louis,16 de março de 1917 - Schaumburg, 26 de março de 2013) foi uma artista estadunidense que criou a imagem do Relógio do Juízo Final, para a capa de junho de 1947, do Bulletin of the Atomic Scientists.[1]

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Nascida em St. Louis, no Missouri, filha de Aimee Schweig, uma pintora e de Martin Schweig, fotógrafo profissional, formou-se em Artes na Universidade Washington em St. Louis.[1] Em 1941, conheceu o físico nuclear Alexander Langsdorf Jr., que trabalhou no Projeto Manhattan, junto com Enrico Fermi. O casal se mudou para Chicago, em 1943, quando Alexander foi convidado para trabalhar no Argonne National Laboratory, onde tiveram duas filhas, Suzanne (1945) e Alexandra (1947).[1]

Alexander ajudou a fundar o Bulletin of Atomic Scientists, formado pelo comitê de diretores, que ajusta o Relógio do Juízo Final. Eles precisavam de uma arte para a capa do boletim em junho de 1947 e convidou Martyl para criar a capa, a única de sua carreira. Ela se dedicou a pintar temas abstratos, paisagens e murais, como o mural intitulado Wheat Workers para a cidade de Russell, Kansas, completado em 1940.[2]

Muito devotada à arte, pintou quadros que se encontram em vários museus pelos Estados Unidos, além de vários deles estarem em escritórios do governo. Alexander faleceu em Chicago, em 1996 e em seguida ela se mudou para Schaumburg.[1][2]

A criação da capa[editar | editar código-fonte]

Havia uma tensão no ar depois dos testes realizados pelo governo norte-americano com a bomba de hidrogênio e havia uma preocupação generalizada com o arsenal nuclear produzido pelos países que despontavam na Guerra Fria. Alexander foi um dos 70 cientistas que assinaram uma petição ao então presidente Harry S. Truman para não usar a bomba atômica. Por isso, quando recebeu o convite e começou a rascunhar a arte da capa do boletim, Martyl pensou em usar a letra U, o símbolo atômico do urânio. Segundo Martyl, seu marido achava incrivelmente desumano soltar uma bomba sobre uma cidade e matar civis.[1][2]

Morte[editar | editar código-fonte]

Martyl faleceu em 26 de março de 2013, em Schaumburg, Illinois, por complicações devido uma infecção pulmonar.[3]

Links[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e WILLIAM YARDLEY (ed.). «Martyl Langsdorf, Doomsday Clock Designer, Dies at 96». The New York Times. Consultado em 12 de fevereiro de 2017. 
  2. a b c Living New Deal (ed.). «Post Office - Russell Kansas». livingnewdeal.org. Consultado em 23 de dezembro de 2014. 
  3. Kates, Joan Giangrasse (April 9, 2013). Martyl Langsdorf: 1917-2013: Artist who designed Doomsday Clock. Chicago Tribune