Michael Young (sociólogo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Túmulo em Highgate Cemetery, Londres

Michael Young (Manchester, 9 de agosto de 1915Londres, 14 de janeiro de 2002) foi um sociólogo, político e ativista social britânico que criou o termo "meritocracia".[1]

Com sua atuação foi personagem central na definição das ideias do Partido Trabalhista (Reino Unido). Como Secretário de Comitê de Políticas do Partido Trabalhista, foi responsável pela redação do manifesto Let Us Face the Future (Vamos nós encarar o futuro em português) para as eleições gerais de 1945.[2], foi um líder no campo de reformas sociais, e fundou, ou ajudou a fundar uma série de organizações de cunho social dentre as quais Consumers' Association (Associação de Consumidores em português), a revista Which?, o National Consumer Council (Conselho Nacional de Consumidores em português), a The Open University (Universidade Aberta em portugês), o National Extension College (Escola Nacional de Ensino à Distância em português), o Open College of the Arts (Escola Aberta de Artes em português) e o Language Line (Linha Traduzida em português), todas no Reino Unido.

Principais obras[editar | editar código-fonte]

É autor do livro The Rise of the Meritocracy de 1958 onde introduziu o neologismo meritocracia. É autor também de:

  • Is Equality a Dream? (1972)
  • Mutual Aid in a Selfish Society: A Plea for Strengthening the Co-operative Movement com Marianne Rigge (1979)

Referências

  1. Fox, Margalit (25 de janeiro de 2002). «Michael Young, 86, Scholar; Coined, Mocked 'Meritocracy'» (em inglês). NYT. Consultado em 24 de dezembro de 2018 
  2. Young, Michael (29 de junho de 2001). «Down with meritocracy» (em inglês). The Guardian. Consultado em 26 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.