Misquitos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela língua falada pelos Misquitos, veja Língua misquita.
Misquito
Flag of the Mosquito Monarchy.svg
Bandeira da Nação Misquita enquanto Região Autônoma da Nicarágua (1860 - 1894).
Family of Miskito people along the Prinzapolka river, Nicaragua - c. 1957–1961.jpg
Família Misquito
População total

240 000[1]

Regiões com população significativa
Nicarágua 151 000 [2]
Honduras 89 000 [3]
Línguas
Misquito, crioulo da costa dos misquitos, inglês e espanhol.[4]
Religiões
Golden Christian Cross.svg Protestantismo*
  
54%
Christian cross.svg Catolicismo romano
  
22,5%
Question mark with ring.svg Religião étnica
  
5%
Atheismsymbol endorsed by AAI.svg Irreligião
  
5%

Porcentagens na Nicarágua[2]

*Majoritariamente Igreja dos irmãos Morávios.gif Igreja morávia[4][5]
Grupos étnicos relacionados
Afro-caribenhos, Garífunas, Mayangna, Sumu e Zambo misquito.
Localização dos Miskito, em vermelho.

Os misquitos[6] ou mosquitos[6] são um povo indígena da América Central, que habitam historicamente a região da Mosquítia (a Costa dos Mosquitos), cujo território vai de Honduras até o Rio Grande, na Nicarágua. Há uma língua nativa dos misquito, porém a maioria já fala crioulos do inglês, do espanhol e de outras línguas. A religião mais seguida entre eles é o cristianismo.[7]

Hoje, há poucas pessoas de puro sangue misquito, pois com o passar dos anos eles deram abrigos a escravos fugidos e se casaram com eles. Como seu território é de difícil acesso, eles foram pouco afetados pela conquista da área pelos espanhóis.

A sociedade misquito tradicional é altamente hierárquica, com uma estrutura política definida. Havia um rei, que dividia o poder com um governador, um general e, a partir de 1750, um almirante. Os reis eram considerados semi-míticos, e o primeiro rei Miskito que se pôde confirmar foi Jeremy I em 1687.

Tal sistema permitiu aos misquitos manter sua independência no período colonial e mesmo depois disso, até serem absorvidos por Honduras em 1894.

Devido ao interesse inglês na América Central (especialmente em Belize, antiga Honduras Britânica), os misquitos puderam comprar revólveres e outras armas modernas. Os ingleses também apoiaram a criação da Nicarágua, um país destinado inicialmente aos misquitos. Então, guerreiros misquitos e cafuzos começaram a atacar assentamentos espanhóis em Honduras para resgatar misquitos que haviam sido escravizados, e também para escravizar outros indígenas e vendê-los para os ingleses na Jamaica. Os misquito consideravam-se superiores aos outros povos. Tais ataques continuaram mesmo após o fim da inimizade entre Espanha e Reino Unido.

Devido à poligamia, que era permitida entre os misquitos, e ao grande número de mulheres de outras etnias escravizadas nos ataques acima, a população misquito cresceu aceleradamente.

Os misquito nunca se consideraram controlados pelo governo da Nicarágua, e alguns não se consideram parte do país. Nos anos 70 e 80, aliaram-se às etnias Sumu e Rama para formar uma guerrilha anti-governo conhecida como misurasata, aliando-se com os contras em sua luta para depor o governo sandinista.[8]

Lista de líderes[editar | editar código-fonte]

Até 1865, os misquito eram considerados uma nação e seus líderes tinham o título de rei. Após esse ano, os líderes dos misquitos passaram a ter o título apenas de "Chefes Hereditários dos Misquitos", com o tratamento de Vossa Excelência.

  • 1625-1687 Oldman
  • 1687-1718 Jeremy I
  • 1718-1729 Jeremy II
  • 1729-1739 Peter I
  • 1739-1755 Edward I
  • 1755-1776 George I
  • 1776-1801 George II Frederic
  • 1801-1824 George Frederic Augustus I
  • 1824-1842 Robert Charles Frederic
  • 1842-1865 George Augustus Frederic II
  • 1865-1879 William Henry Clarence
  • 1879-1888 George William Albert Hendy
  • 1888-1889 Andrew Hendy
  • 1889-1890 Jonathan Charles Frederick
  • 1890-1908 Robert Henry Clarence
  • 1908-1928 Robert Frederick
  • Desde 1978, Norton Cuthbert Clarence

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Miskito people group in all countries | Joshua Project». joshuaproject.net. Consultado em 14 de julho de 2022 
  2. a b Project, Joshua. «Miskito in Nicaragua». joshuaproject.net (em inglês). Consultado em 14 de julho de 2022 
  3. Project, Joshua. «Miskito in Honduras». joshuaproject.net (em inglês). Consultado em 14 de julho de 2022 
  4. a b «Sumu and Miskito - Introduction, Location, Language, Folklore, Religion, Major holidays, Rites of passage». www.everyculture.com. Consultado em 14 de julho de 2022 
  5. von Oertzen, Eleonore (2005). «PROTESTANTISM AND ETHNIC IDENTITY MORAVIAN MISSIONARIES ON THE NICARAGUAN ATLANTIC COAST IN THE 19TH CENTURY» (PDF). unirioja.es. Consultado em 14 de julho de 2022 
  6. a b Paulo Correia; Direção-Geral da Tradução — Comissão Europeia (Outono de 2012). «Etnónimos, uma categoria gramatical à parte?» (PDF). Sítio Web da Direção-Geral de Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. a folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (N.º 40): 29. ISSN 1830-7809. Consultado em 13 de janeiro de 2013 
  7. «Miskito people group in all countries | Joshua Project». joshuaproject.net. Consultado em 1 de agosto de 2022 
  8. «Part I - Nicaraguan population of Mikito origin». www.cidh.org. Consultado em 1 de agosto de 2022