Moi dix Mois

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Moi Dix Mois)
Ir para: navegação, pesquisa
Moi dix Mois
MOI DIX.gif
Logo de Moi dix Mois
Informação geral
País  Japão
Gênero(s) Metal sinfônico, metal industrial, heavy metal, death metal, outros.
Período em atividade 2002 - atualmente
Gravadora(s) Maglaia
Midi:Nette
Trisol Music Group GmbH
Gan-shin
MABELL FRANCE
Integrantes Mana
Seth
Ryux
Sugiya
Hayato

Moi Dix Mois (em japonês: モワ ディス モワ, Moa disu Moa / Mowa disu Mowa, do francês) é o projeto solo de Mana,

ex-membro e líder da popular banda visual kei japonesa Malice Mizer (que se encontra em hiatus desde 2001) onde era guitarrista, tecladista e compositor. Depois da pausa da antiga banda, Mana anunciou que faria seu projeto solo, fundado em 19 de março de 2002.

Como projeto solo, o Moi dix Mois tem como único integrante oficial e permanente o seu líder Mana. Atualmente, a formação de membros suporte é diferente da formação inicial.

A música[editar | editar código-fonte]

Moi dix Mois não tem um estilo definido de música. Mesmo assim, ela se assemelha com Malice Mizer no fim de sua carreira nos álbuns Dix Infernal" e Nocturnal Opera, e com uma presença maior de elementos do industrial metal, symphonic metal e até mesmo alternative metal são notáveis em Beyond the Gate, Dixanadu e D+Sect. Elementos clássicos, guitarras elétricas, bateria, órgãos e vocais obscuros dão ao Moi dix Mois um som que contrasta com a elegância e a agressividade.

Com aparência arrojada, tendendo fortemente para o estilo gótico, o Moi dix Mois alcançou um status quase exclusivo, sendo que o próprio Mana é constantemente exaltado por especialistas pela singularidade do seu trabalho.

História[editar | editar código-fonte]

2002 - 2005: Início, Europa e fim da primeira formação[editar | editar código-fonte]

Em 19 março de 2002, Moi dix Mois se apresentou na primeira Dis Inferno (um evento organizado pela banda) com a primeira formação do Moi dix Mois: Mana (guitarra), Juka (vocal), Kazuno (baixo) e Tohru (bateria). Dava-se início assim o projeto solo do líder de Malice Mizer. Em novembro foi lançado o primeiro single do projeto, "Dialogue Symphonie ", e devido ao sucesso Moi dix Mois, mesmo sem um álbum lançado, saiu com a turnê "Forbidden 2002-2003" pelo Japão, que contou com 14 shows.

Terminando a turnê "Forbidden 2002-2003", Moi dix Mois apresentou seu último show da excursão na grande casa de shows Shibuya AX. O primeiro álbum foi lançado em seqüência, novamente no aniversário de Mana, no dia 19 de março de 2003 intitulado "Dix Infernal", composto de 13 faixas e visual repleto de cruzes, fogo e cabeças-de-bode, que caracterizam bem o título do trabalho.

Neste ano, Moi dix Mois saiu novamente em turnê pelo Japão e realizou 13 shows, sendo última apresentação também no Shibuya-AX, que foi gravada e lançada em DVD em 16 de dezembro de 2003, que recebeu o nome de "Scars of Sabbath".

No final do mesmo ano ocorreu a Dis Inferno II, que contou com a presença da dupla Schwarz Stein (Kaya e Hora) e membros da banda Lareine, que tinha como integrante o cantor Kamijo.

Já 2004 foi considerado por muitos como o mais produtivo pelo Moi dix Mois. Em 31 de março é lançado o single "Shadows Temple" e o que marcou a entrada de Tohru para a banda de Mana. Em 30 de julho do mesmo foi lançado o segundo álbum "Nocturnal Opera" contando com 11 faixas, com sua sonoridade sendo muito parecida com o álbum Bara no Seidou de Malice Mizer.

No dia 6 de outubro do ano também foi lançado o single Pageant. Também no final de 2004 foi anunciado K como o novo guitarrista e death vocal de Moi dix Mois na Dis Inferno III.

Em 2005 Moi dix Mois realizou dois shows no Japão, e logo em seguida saiu com a turnê "Invite to Immorality Europe Tour 2005", onde se apresentou fora do Japão. Os shows aconteceram na Alemanha (Munique) e França (Paris), a última senda gravada e lançada em DVD em 27 de julho do mesmo ano. O final da turnê aconteceu no Shibuya-AX, no Japão.

Também foi em 2005 que Juka decide sair de Moi dix Mois por motivos ainda desconhecidos, apesar de se acreditar que seja por não aceitar uma nova sonoridade. No final do mesmo ano Tohru e Kazuno também deixaram o projeto de Mana, permanecendo apenas o guitarrista K. Foi então que o ex-Malice Mizer anunciou o novo vocalista Seth, que conhecia há mais de seis anos, e em gravações achou que sua voz combinava perfeitamente com o projeto, revelando assim que Moi dix Mois lançaria um novo CD em 2006 e trocaria seus membros até que achasse uma sonoridade que lhe agradasse.

Algo marcante na carreira de Mana (músico) no ano de 2005 foi em fevereiro, o músico apareceu na capa da revista alemã de metal Orkus, apresentando-o a um público que tinha ou não interesse na cultura pop japonesa e julgou-o unicamente com base na qualidade de sua música, em sua publicação anual os leitores da Orkus votaram em Mana como uma das 10 personalidades mais impressionantes, 10 melhores guitarristas e um dos 10 melhores artistas, e o Moi dix Mois como um dos 10 melhores estreantes de 2005.

2006 - 2007: Nova formação, Wave Gotik Treffen e turnês europeias[editar | editar código-fonte]

Com novo vocal em Moi dix Mois, foi lançado neste ano o álbum Beyond the Gate em março, que contava com uma sonoridade mais ligada ao heavy metal e com faixas como "Unmoved" e "Vain" tendo uma visível inspiração na banda norte-americana Slayer (várias vezes citada por Mana como uma de suas favoritas). Durante o show de comemoração de aniversário do líder do Moi dix Mois, foram revelados Sugiya como o novo baixista e Hayato na bateria, completando assim uma nova formação.

Iniciava-se em seguida a "Beyond the Gate Europe Tour 2006", com show na Alemanha, França e o final no Japão.

No mesmo ano Moi dix Mois se apresentou para 10.000 pessoas na Wave Gothik Treffen, o maior festival gótico do mundo que acontece na Alemanha, contando com bandas na line-up como Lacrimosa, Deathstars, Dope Stars Inc., entre outros no ano de 2006, e sendo a atração principal no dia que performou, sendo um sucesso de críticas, adquirindo vários outros fãs no continente europeu.

Ainda em 2006 foi anunciado um novo single intitulado Lamentful Miss, que foi lançado no dia 4 de outubro.

No dia 28 de março de 2007 foi lançado o quarto álbum da banda chamado DIXANADU, que explorava elementos clássicos e possuía regravações de músicas antigas do projeto do guitarrista. Uma versão instrumental também foi feita só se encontrava disponível nos shows ou no site da Midi:Nette, e contava como bônus um jogo de computador com Mâtin, o alter ego de Mana.

Dois shows ocorreram logo em seguida no Japão para divulgação do álbum e no Japão houve a excursão da "Fated Raison D'etre Tour", que teve três shows.

Neste ano também houve a realização da turnê "Fated Raison D’etre Europe Tour 2007", onde Mana se apresentou na Finlândia (Helsinque), Suécia (Estocolmo), Itália (Milão), Espanha (Madrid e Barcelona), Alemanha (Krefeld e Munique) e França (Paris), sendo que a apresentação de Paris foi gravada e lançada em DVD.

Em agosto do mesmo ano Moi dix Mois performou junto com a banda D'espairsRay, tendo os membros da banda em entrevista relatado a admiração por Mana, em especial o baixista Zero.

Em entrevistas para revistas na Europa, Mana havia dito que lançaria outro álbum no ano seguinte, mas não o fez por ter se envolvido na produção de uma artista feminina.

2008 - 2009: Produção de artista feminina, V-Rock e Deep Sanctuary Tour[editar | editar código-fonte]

O DVD da apresentação de Moi dix Mois em Paris foi lançado no dia 30 de janeiro de 2008, contando com documentários, offshot e uma versão européia com uma camiseta e fotos autografadas.

Ainda em 2008, Mana em entrevistas relatou que um amigo CEO da Sony Music Entertainment Japan o convidou para avaliar fitas que músicos mandavam para divulgar seus materiais e ajudar na escolha de um. Em meio a isso, o líder do Moi dix Mois teria apreciado muito Kanon Wakeshima, se comprometendo a ser seu produtor. Sendo assim, compôs os dois primeiros singles da cantora e instrumentista, e se envolvendo também na estética de seus trabalhos, clipes e discos, o que fez as atividades do Moi dix Mois diminuíssem muito.

O evento Dis Inferno VI foi realizado, tendo como surpresa a participação de Közi (co-fundador do Malice Mizer), tocando músicas de sua antiga banda.

Ainda com compromissos na produção da artista Kanon Wakeshima, em 2009 o guitarrista produziu e compôs grande parte do primeiro álbum da cantora e instrumentista, mas ainda assim realizou o show especial de seu aniversário.

Em nova turnê no Japão, Mana iniciou a Deep Sanctuary, e com ele vinha seu antigo companheiro

da banda Malice Mizer, Közi, que teve início no dia 17 de julho de 2009, onde se apresentaram em duas cidades, e com Yu~ki (baixista de Malice Mizer) assistindo com o público um dos shows.

Além da turnê no Japão, Moi dix Mois foi convidado para tocar no evento V-Rock 2009, que reuniu artistas e bandas como Marilyn Manson, The Gazette, D'espairsRay e outros.

Encerrando o ano, Moi dix Mois também participou do show "Mad Tea Party" da banda D, e realizou a Dis Inferno VII.

2010 - 2013: Reunião do MALICE MIZER e série de shows de décimo aniversário[editar | editar código-fonte]

Como de costume, o primeiro show do ano foi a celebração do aniversário de Mana, e, logo em seguida foi dado início a turnê Deep Sanctuary II, com seis apresentações, sendo a principal de Tóquio no AKASAKA BLITZ, que além de Közi, também contava com Yu~ki como convidado especial no show, que teve suas entradas esgotadas e emocionou muito todos os fãs presentes. Ainda em turnê, Mana anunciou a produção do novo álbum de seu projeto: D+Sect, que foi lançado em 15 de dezembro.

No final do ano, foi realizado o evento "Dis Inferno", no dia 24 de dezembro que apresentou as novas músicas, e por isso, recebeu o nome de "Dis Inferno VIII - Dark Xmas".

Com álbum novo, Mana faria uma apresentação no dia de seu aniversário (19/03) do ano de 2012 na casa de shows Shibuya O-West, porém teve que ser adiada para o dia 18/06/2011 em decorrência dos terremotos e tsunamis que atingiram o Japão naquele ano. Também foi lançado no dia 28 de junho "Philosophy", uma revista em comemoração dos 10 anos de Moi dix Mois, além de anunciada uma série de shows para esta ocasião, que recebeu o nome de "Fragments of Philosophy". Além disso, foi anunciada a produção de um álbum para dezembro com o nome "Reprise", que traria regravações de algumas músicas dos dois primeiros álbuns de Moi dix Mois.

Naquele ano, três apresentações foram feitas para a comemoração dos dez anos de aniversário, sendo um deles a Dis Inferno IX.

Continuando com o projeto comemorativo de 10 anos de Moi dix Mois no ano de 2012, Mana teve dois shows muito especiais. Tocou com ALI PROJECT, que conheceu no evento V-Rock 2009 e, no dia 24 de março, comemorou os oficiais dez anos de seu projeto solo, fazendo um show com duração aproximada de três horas. Além do mais, se apresentou na Sakura-Con, uma convenção de anime em Seattle e respondeu perguntas de fãs reunidos no local. Também realizou a Deep Sanctuary III contando novamente com seus companheiros do Malice Mizer (Közi e Yu~ki) no AKASA BLITZ, e também no distrito de Osaka, além de ter performado no show comemorativo da banda Versailles, que contava também com a presença da D.

Porém, o ano de 2012 foi marcado pelo anúncio da primeira turnê latino americana de Moi dix Mois que tinha o nome de "TETSUGAKU NO KAKERA CHAPTER SIX - LATIN AMERICA TOUR - 2012", que passaria pela Argentina, Chile, Brasil e México. Porém, devido a conflitos com a produtora chilena, os shows foram remarcados para o final do mesmo ano. Mana afirmou que a agência não teria preparado seus shows, e a outra parte alegava que tinha oferecido todos os aparatos para o músico performar, mas não o fez. Depois de alguns meses no silêncio, a turnê foi cancelada.

No mesmo ano foi lançado o sexto álbum do Moi dix Mois, "Reprise", e feito o evento Dis Inferno X.

Em 2013 foi encerrada a série de shows em comemoração aos dez anos de Moi dix Mois com duas apresentações: a primeira que contava com a participação da Schwarz Stein (antiga banda produzida por Mana que se separou em 2004) e a segunda que, para a surpresa de todos, seria feita com os antigos e novos membros do Moi dix Mois.

Chegando ao fim as comemorações de uma década do projeto de Mana, a banda entrou em um período de silêncio, com músicas novas sendo feitas. Em outubro do mesmo ano, Mana e Seth participaram do evento "Dark Gothic Mysterious Dark Party", apresentando uma nova versão de uma das músicas do Malice Mizer e desfilando peças de roupas da grife do músico.

Em dezembro foi realizada a "Dis Inferno XI", encerrando o ano de atividades do Moi dix Mois.

2014 - 2016: Morte de K, Kubana Festival e novo guitarrista[editar | editar código-fonte]

O começo de 2014 para o Moi dix Mois foi com a apresentação comemorativa do aniversário de Mana. Após ter seus ingressos esgotados, o músico decidiu fazer uma apresentação extra para o final de maio e também confirmou presença no evento KUBANA FESTIVAL na Rússia, onde bandas como System of a Down, Misfits e The Gazette já tinham performado. Porém, uma tragédia ocorreu antes que o show fosse realizado: o guitarrista K foi encontrado morto no dia 19 de maio em sua casa, forçando Mana a adiar a apresentação por tempo indeterminado.

Para agravar a situação, o vocalista Seth foi operado por uma apendicite aguda, o que colocou em risco a apresentação do Moi dix Mois no KUBANA FESTIVAL. Ainda assim, Mana afirmou que a banda iria performar no evento, e assim o fez, mesmo sem um guitarrista. No show, foi tocada uma música de tributo ao guitarrista K.

Em setembro foi remarcado o show extra do aniversário de Mana, mas agora com caráter de homenagem a K. Durante o show, faz se emocionaram e a guitarra do falecido guitarrista foi exposta a uma escultura em forma de asas.

Já em outubro foi realizada a Deep Sanctuary IV, que novamente contava com os antigos companheiros de Mana do Malice Mizer, e também foi apresentado o novo guitarrista do Moi dix Mois que se chamava Ryux (da banda Omega Dripp).

Foi realizado em dezembro a Dis Inferno XII.

Já em 2015 o primeiro show foi, como sempre, o de comemoração do aniversário de Mana, contando em maio com outra apresentação por os ingressos do primeiro terem se esgotado.

Sendo um ano de grande silêncio do Moi dix Mois, o último show do ano foi o tradicional Dis Inferno, em sua edição XIII, no qual o guitarrista anunciou que, devido a quantidade de músicas já criadas, irá começar a trabalhar em um novo álbum que, provavelmente, será lançado em 2016, além de anunciar dois shows seguidos em março.

Em 2016, Mana publicou em seu Twitter que Moi dix Mois e a Moi-même-Moitié saíram no livro sobre moda e cultura gótica "The Art of Gothic", da escritora britânica Natasha Scharf.

Significado de Moi dix Mois[editar | editar código-fonte]

Em entrevista para a revista alemã Orkus em 2005, Mana explicou o porque o nome do seu projeto solo:

"Porque eu amo o som do francês. “Moi” significa “eu”, que escolhi porque eu comecei em carreira solo. “Dix” significa o número “dez” e enquanto o 1 significa o começo de algo, 0 significa algo como a “eternidade”. Eu amo esse número porque para mim possui inúmeras possibilidades. “dix Mois” novamente significa “dez meses”, o tempo que um bebê leva para crescer no ventre de sua mãe antes de nascer. Então pode ser interpretado como “nascimento”. Uni todas essas palavras no nome da minha banda."

Nota: no Japão, a gravidez é contada em 10 meses lunares, enquanto que no ocidente são 9.

Formações[editar | editar código-fonte]

Moi dix mois teve diferentes formações desde o seu início, sendo Mana o líder, guitarrista, compositor, produtor e ,claramente, o único membro contínuo do projeto. Juka e Kazuno fizeram parte da primeira formação, com Tohru originalmente como suporte de bateria, se juntando oficialmente com o lançamento do single Shadows Temple em maio de 2004. K entrou como guitarrista e death vocal no evento Dis Inferno III em dezembro do mesmo ano.

Ao final da turnê Invite to Immorality Europe Tour 2005, em abril, Juka anunciou sua saída do projeto. Um ano depois, Kazuno e Tohru também deixaram o Moi dix Mois com o lançamento do álbum Beyond the Gate, fazendo com que K fosse o único membro remanescente da primeira formação. Em seguida, foi anunciado que Seth se juntaria ao projeto como novo vocalista.

Sugiya e Hayato iniciariam como membros suporte até o lançamento do single Lamentful Miss, e então passaram a ser oficialmente membros do Moi dix Mois. Depois da morte de K em 2014, Ryux assumiu o posto de guitarrista e death vocal.

Linha do tempo dos membros do Moi dix Mois

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

Membro Período
Seth Vocalista 2005 - atualmente
Ryux Guitarrista e vocalista 2014 - atualmente
Sugiya Baixista 2006 - atualmente
Hayato Baterista 2006 - atualmente

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

Membro Período
Juka Vocalista 2002 - 2005 Saiu
K Guitarrista e vocalista 2004 - 2014 Falecido
Kazuno Baixista 2002 - 2005 Saiu
Tohru Baterista 2004 - 2005 Saiu

Instrumentos musicais[editar | editar código-fonte]

As guitarras de Mana vem sendo produzidas pela ESP desde que tocava em Malice Mizer, pois o músico possui um contrato de exclusividade com a empresa. Elas possuem o mesmo formato, mas em cores diferentes. Uma característica das Jeune Fille (nome que deu ao instrumento) é a cruz no seu centro que brilha, se destacando nas apresentações. O músico possui vários modelos, mas usa com mais frequência:

  • Jeune Fille X lazuli -Cross Ray-
  • Jeune Fille X Gips -Cross Ray-
  • Jeune Fille X Bronze -Cross Ray-
  • Jeune Fille X

O valor de cada instrumento de Mana é em média R$16.000,00. Atualmente, a Jeune Fille X lazuli -Cross Ray- é a que possui o valor mais alto, estimado em R$26.000,00. Além disso, a guitarra de Ruyx e o baixo de Hayato também são produzidos pela ESP, assim como as guitarras que foram confeccionadas para o falecido guitarrista K.

Roupas[editar | editar código-fonte]

Em Moi dix Mois, todos os membros vestem roupas da própria grife de Mana, a Moi-même-Moitié, fundada em 1999. Assim, o músico não se expressa com totalidade apenas musicalmente, mas também visualmente. As vestimentas são bastante caracterizadas pelas suas extravagâncias e suas cores recebem branco, preto e azul-marinho.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Título Lançamento Posição nos Charts da Oricon
Dialogue Symphonie 19 de novembro de 2002 No. 77
Shadows Temple 31 de maio de 2004 No. 103
Pageant 06 de outubro de 2004 No. 40
Lamentful Miss 04 de outubro de 2006 No. 73

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Título Lançamento Posição nos Charts da Oricon
Dix infernal 19 de março de 2003 No. 77
Nocturnal Opera 20 de julho de 2004 No. 116
Beyond the Gate 1 de março de 2006 No. 84
Dixanadu 28 de março de 2007 No. 158
D+Sect 15 de dezembro de 2010 No. 113
Reprise 11 de julho de 2012 No. 102

DVD[editar | editar código-fonte]

Título Lançamento Local Posição nos charts da Oricon
Dix Infernal - Scars of Sabbath 16 de dezembro de 2003 Tóquio, Japão - Shibuya AX No. 274
Invite to Immorality Europe Tour 2005 27 de julho de 2005 Paris, França - LALOCOMOTIVE
Fated raison d'etre Europe Tour 2007 30 de janeiro de 2008 Paris, França - ElyseeMontmartre No. 206

Edições especiais[editar | editar código-fonte]

  • Dix Infernal - Limited Edition (19 de março de 2003): álbum Dix infernal com encarte especial
  • Nocturnal Opera - Limited Edition (20 de julho de 2004): álbum Nocturnal Opera com encarte especial
  • Invite to Immorality Europe Tour 2005 (27 de julho de 2005): DVD com extras da turnê do Moi dix Mois, documentário do show na Alemanhã, em Tóquio, filmagens de Mana em Munique e Paris, etc.
  • Beyond the Gate - Limited Edition (01 de março de 2006): álbum com músicas do Beyond the gate e todas as suas versões instrumentais
  • Dixanadu - Limited Edition (agosto de 2007): álbum com encarte especial e as músicas de Dixanadu e todas as suas versões instrumentais

Books[editar | editar código-fonte]

  • Magnifique
  • D+Sect Chronicle
  • Philosophy
  • Philosophy II
  • Digital Madousho 1-10

Ligações externas[editar | editar código-fonte]