Munhoz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Munhoz (desambiguação).
Município de Munhoz
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 12 de dezembro de 1953
Gentílico munhoense
Padroeiro(a) Santa Cruz[1]
CEP 37620-000 a 37629-999[2]
Prefeito(a) Otavio Luiz de Souza (PR)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Munhoz
Localização de Munhoz em Minas Gerais
Munhoz está localizado em: Brasil
Munhoz
Localização de Munhoz no Brasil
22° 36' 46" S 46° 21' 39" O22° 36' 46" S 46° 21' 39" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [3]
Microrregião Pouso Alegre IBGE/2008 [3]
Municípios limítrofes Bueno Brandão, Senador Amaral, Itapeva, Toledo e Socorro (SP)
Distância até a capital 490 km
Características geográficas
Área 190,563 km² [4]
População 6 257 hab. Censo IBGE/2010[5]
Densidade 32,83 hab./km²
Altitude 1235 m
Clima Tropical de Altitude Cwb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,647 médio PNUD/2010[6]
PIB R$ 51 869,257 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 8 046,74 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura www.munhoz.mg.gov.br
Câmara www.munhoz.cam.mg.gov.br

Munhoz é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, na microrregião de Pouso Alegre.

História[editar | editar código-fonte]

A historia de Munhoz, se inicia no final do século XIX, início do século XX.

O primeiro povoado surgiu quando tropeiros construíram um rancho para pousarem durante as viagens de transporte de mercadorias para/dos grandes centros. Este rancho foi construído na região onde hoje encontra-se a Praça José Francisco Munhoz.

Neste local existia uma cruz de madeira, com data estimada entre 1895 e 1896, e que posteriormente foi abrigada por uma Igrejinha de sapé.

Neste local, com o tempo, surgiu um pequeno comércio, e com isso, outros moradores começaram a se mudar para a região, surgindo, então, um pequeno povoado, denominado Bom Jardim.

Nesta época, o Sr. José Francisco Munhoz doou cerca de dois alqueires para a Santa Cruz, no local onde já existia um pequeno povoado.

Em 1906, através de iniciativa popular, construiu-se a Igreja em louvor a Santa Cruz; esta igreja foi demolida e em seu local surgiu a Praça José Francisco Munhoz, e onde encontrava-se a Igreja hoje existe um monumento com o sino da igreja marcando o local exato da Igreja. O altar original entalhado em cedro, existe até os dias atuais e encontra-se na da atual Igreja Matriz, e serve de abrigo ao Santíssimo Sacramento a Hóstia Santa Consagrada. Atualmente encontra-se uma estátua da santa Nossa Senhora de Aparecida.

Em 1938, o povoado foi elevado a categoria de distrito, e o nome da cidade foi escolhido como Munhoz em homenagem ao Sr. José Francisco Munhoz.

E em 12 de dezembro de 1953, a cidade atinge a categoria de Município, deixando de fazer parte do município de Camanducaia.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2010 era de 6.257 habitantes. A área é de 191,1 km². A população urbana era composta por 3.319 pessoas e a rural em 2.938. O total de homens era de 3.247 e de mulheres era de 3.010. O município é composto por 5.375 eleitores e 15 seções eleitorais. Em 2009 houve 1.189 matrículas nos Ensinos Fundamental e Médio. Munhoz apresenta queda da sua população.

Informações[editar | editar código-fonte]

A cidade possui apenas uma agência bancária do Banco do Bradesco e outra do Banco Sicoob, bem como dois correspondentes bancários (Correios e Lotérica que atendem clientes dos bancos Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal). Na área de saúde possui três ESFs e uma Unidade Básica de Saúde, sendo que duas unidades ESFs estão localizados no bairro do Ribeirão Fundo e São Roque. Na área da Assistência Social possui uma unidade estatal do Centro de Referência de Assistência Social com capacidade de atendimento de 2,5 mil famílias por mês, ofertando a Proteção Social Básica no âmbito do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).Possui quatro unidades de educação ( uma estadual, duas municipais e uma unidade no bairro do Ribeirão Fundo).

Economia local[editar | editar código-fonte]

Apesar de Munhoz ser um município basicamente agrícola, houve grande progresso na expansão das atividades rurais, como por exemplo a diversificação da produção agrícola. A batata foi a principal produto agrícola, deu espaço para produção de milho, feijão, vargem, mandioca, couve-flor, brócolis, morango e produção de flores no bairro do Ribeirão Fundo e Flores. No município possui pequenas fábricas de lavagens de jeans, além de uma microempresa de sorvetes e uma fabrica de costura. Muitos moradores deslocam até a cidade de Extrema para trabalhar em empresas como: Centauro, Bauducco e entre outras. Hoje, funciona na cidade uma unidade da empresa Paraná Papeis e está em processo de instalação uma empresa de derivados de óleo de soja.

Os municípios limítrofes são Bueno Brandão e Senador Amaral a norte, Itapeva a sudeste, Toledo a sudoeste e Socorro (SP) a oeste.

Munhoz está muito próximo dos grandes centros urbanos, como São Paulo (capital) apenas 120 km e de Campinas (SP) apenas 90 km.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

A principal rodovia que corta o município é a MG-460.

Referências

  1. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 14. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.