NewsMuseum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NewsMuseum
Tipo Museu dos Media e da Notícia
Inauguração 25 de abril de 2016 (1 ano)
Proprietário atual Acta Diurna
Visitantes 80.000 (previsão)
Presidente Luís Paixão Martins
Diretor Rodrigo Moita de Deus
Geografia
País  Portugal
Cidade Sintra

O NewsMuseum[1] (em português: Museu das Notícias) é um museu dedicado às notícias, aos media e à comunicação situado em Sintra, Portugal. Foi inaugurado nos primeiros minutos do dia 25 de abril de 2016 pelo presidente da república Marcelo Rebelo de Sousa.[1][2][3][4]

O atual museu ocupa as antigas instalações do Museu do Brinquedo[5] e apresenta, num espaço físico e também virtual, uma história da evolução dos media e das disciplinas do jornalismo.[2]

A Associação Acta Diurna, que promove o projeto e cujo presidente é Luís Paixão Martins, investiu aproximadamente 1,8 milhões de euros no museu. O projeto contou ainda com o apoio da Câmara Municipal de Sintra, que cedeu o imóvel no centro histórico à associação Acta Diurna, por 20 anos.[6]

Áreas temáticas[editar | editar código-fonte]

NewsMuseum
A visão a 360º na "iArena"
Os ecrãs da "Pirâmide de Babel"
Os grandes debates mediáticos
A cronologia dos media

Em mais de 25 módulos temáticos, espalhados pelos três andares do edifício, são recordados episódios da história de Portugal e do Mundo através da sua cobertura jornalística.[7][8][9]

São mais de 300 artigos de consulta, num total de 16 horas de informação/entretenimento e multimédia, sempre numa abordagem interativa que permite ao visitante não só ver como também participar nas estórias.[7][8][9]

O NewsMuseum pretende ser uma Media Age Experience, uma janela aberta para o mundo dos media e da comunicação, e para o impacto destes na sociedade, recorrendo para isso a uma forte componente digital e tecnológica.[10]

A "iArena", uma das principais salas, conta estórias através de um ecrã tátil com 67 m2, um dos maiores do mundo, que apresenta uma visão a 360°.[7][8][9] Destaque ainda para a "Pirâmide de Babel", uma torre metálica com 69 televisões ligadas aos principais canais de notícias de todo o planeta.[8][9]

Um globo interativo permite aos visitantes do NewsMuseum descobrir o índice de liberdade de imprensa pelo mundo.[8][9] Numa das paredes do espaço são projetadas, em tempo real, notícias de meios de comunicação nacionais e internacionais.[8][9]

A sala dedicada ao Jornalismo de Guerra, na qual é recriada a varanda onde os repórteres cobriram a primeira noite da Guerra do Golfo, tem curadoria do jornalista José Rodrigues dos Santos.[8][9]

No terceiro piso recordam-se ainda os grandes duelos mediáticos, num módulo sobre os confrontos que os media retrataram, como o célebre debate entre Mário Soares e Álvaro Cunhal.[8][9]

Na área temática sobre propaganda é possível lembrar os mais emblemáticos propagandistas, incluindo António Ferro, e os críticos desta forma de comunicação, bem como conhecer icónicos cartazes políticos e até afixar um deles na parede do NewsMuseum.[8][9]

Na sala do desporto, destaque para as carreiras mediáticas de Eusébio e Cristiano Ronaldo e para as conferências de imprensa de José Mourinho, à luz dos ensinamentos de Maquiavel.[8][9]

O NewsMuseum propõe ainda uma viagem até ao futuro através dos óculos de realidade virtual, uma experiência de oito minutos que transporta o visitante pelo jornalismo da atualidade e do futuro.[8][9]

A área temática dedicada à rádio permite aos visitantes entrar numa cabine radiofónica e ler o comunicado do MFA ao microfone, reproduzindo o ambiente vivido na madrugada do dia 25 de abril de 1974.[8][9]

Algumas das figuras maiores do jornalismo português são recordadas através de conteúdos multimédia, num módulo que conta com depoimentos de vários profissionais da área.[8][9]

Ao longo dos três pisos, existem também diversas Fun Zones, incluindo um cubo de Rubik onde os visitantes podem construir a primeira página de um jornal de acordo com as suas respostas a questões sobre ética jornalística.[8][9] Manuela Moura Guedes testa a cultura mediática dos visitantes num concurso sobre o mundo da comunicação.[8][9]

A experiência mediática estende-se a todos os espaços do NewsMuseum, incluindo o elevador.[8][9] No exterior, os visitantes podem encontrar uma estátua do jornalista e escritor Eça de Queiroz, de olhos postos no seu smartphone.[8][9]

Os conteúdos do NewsMuseum estão disponíveis em português e inglês, tornando o projeto verdadeiramente bilíngue.[8]

Biblioteca NewsMuseum[editar | editar código-fonte]

O NewsMuseum promove ainda a Biblioteca NewsMuseum, uma iniciativa com a chancela da Chiado Editora que reúne obras relacionadas com jornalismo, media e comunicação.[11]

No dia 15 de outubro de 2015 foram apresentados na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa, os dois primeiros livros da Biblioteca NewsMuseum: Novo Dicionário da Comunicação, obra que reúne termos de várias gerações do jornalismo e dos media, e Tinha tudo para correr mal, livro de memórias profissionais de Luís Paixão Martins.[12][13]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre NewsMuseum

Referências

  1. a b «Sobre o NewsMuseum». Site oficial NewsMuseum 
  2. a b Lusa (27 de abril de 2015). «Câmara de Sintra quer Museu das Notícias na antiga casa dos brinquedos». Público. Consultado em 27 de agosto de 2015 
  3. «A notícia é a notícia». TSF. 29 de fevereiro de 2016. Consultado em 7 de março de 2016 
  4. «Presidente da República é o primeiro visitante do NewsMuseum» 
  5. «Sintra: Museu do Brinquedo pode dar lugar ao novo Museu das Notícias». Diário Digital. 27 de abril de 2015. Consultado em 27 de agosto de 2015 
  6. «Museu das Notícias deve abrir em Sintra em Março de 2016». Público. 4 de junho de 2015. Consultado em 27 de agosto de 2015 
  7. a b c Lusa (16 de março de 2016). «As notícias também já têm direito a um museu». Diário de Notícias. Consultado em 1 de abril de 2016 
  8. a b c d e f g h i j k l m n o p q r Bruno Horta (22 de março de 2016). «O antigo museu do brinquedo vai ser o novo museu das notícias». Observador. Consultado em 1 de abril de 2016 
  9. a b c d e f g h i j k l m n o p q Marta Gonçalves Miranda (17 de março de 2016). «Já visitámos o futuro museu das notícias». New in Town. Consultado em 1 de abril de 2016 
  10. «News Museum em Sintra. Abertura prevista para Março de 2016». Revista de Turismo de Lisboa, pág. 13. 06-2015. Consultado em 27 de agosto de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  11. Carolina Morais (16 de outubro de 2015). «Hashtag, googlar, instagramar. A nova gíria dos media». Diário de Notícias. Consultado em 4 de novembro de 2015 
  12. «Porquê o NewsMuseum? Luís Paixão Martins explica um projeto "consistente" e "oportuno"». Briefing. 16 de outubro de 2015. Consultado em 4 de novembro de 2015 
  13. Margarida Bon de Sousa (14 de outubro de 2015). «Novo Dicionário de Comunicação integra palavras desconhecidas para várias gerações». Jornal i. Consultado em 4 de novembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]