Manuela Moura Guedes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde dezembro de 2016) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Manuela Moura Guedes
Nome completo Manuela Moura Guedes
Nascimento 23 de dezembro de 1955 (61 anos)
Ocupação jornalista, cantora, deputada
Atividade 1978 - presente
Cônjuge José Eduardo Moniz

Maria Manuela Guedes Outeiro Pereira Moniz (Cadaval, 23 de Dezembro de 1955) é uma profissional de televisão e cantora portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Natural do Cadaval, viveu em Torres Vedras, onde frequentou o Liceu Nacional. Daí seguiu para a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde chegou a ser monitora de Teoria Geral do Direito Civil, ficando a poucas disciplinas de terminar o curso. Ao mesmo tempo entrava na televisão, como locutora de continuidade, na RTP, em 1978. Apresentaria o Festival RTP da Canção de 1979, acompanhando Fialho Gouveia, numa altura em que ainda usava o nome de Manuela Matos. Era o nome do primeiro marido com quem esteve casada dois anos.[1].

Grava dois singles sem grande impacto: Conversa Fiada (1979) e Sonho Mau (1980). Na rádio torna-se uma das vozes da Rádio Comercial, em programas como Grafonolona Ideal e TNT - Todos No Top. Casa-se com Francisco Vasconcelos (da Valentim de Carvalho) e nasce o filho Francisco. O single Flor Sonhada saído em 1981, com duas canções de Miguel Esteves Cardoso incluindo Foram Cardos, Foram Prosas, revela-se um sucesso. Em 1982 lançaria o disco Álibi, álbum cuja instrumentalização ficou a cargo dos GNR e cujas vendas fracassaram. Na televisão continuou no entretenimento, com a apresentanção de Berros e Bocas na RTP1, ao lado de Luís Filipe Barros. Na Rádio Comercial iria ainda apresentar um programa com o jornalista Henrique Garcia. Em 1983 passa para o Telejornal. Mais tarde colabora mo programa Raios e Coriscos, ao lado de Miguel Esteves Cardoso e Catarina Portas.

Em 1995 é eleita deputada à Assembleia da República, pelo Partido Popular, saíndo no ano seguinte. Chega à TVI ainda em 1995, tornando-se pivot do Jornal Nacional. O seu estilo peculiar, marcadamente sensacionalista, valeu-lhe várias criticas de diversos sectores políticos e sociais, bem como da própria classe jornalística. Resistindo a essas críticas, manteve a sua preponderância na TVI, por influência do então director de informação José Eduardo Moniz (que era, já na altura, seu marido). Afastada em 2005 pelos proprietários da estação, regressou como apresentadora do Jornal Nacional - 6ªFeira, de 2008 a 2009, conhecendo uma suspensão definitiva pela administração da Prisa, a 3 de Setembro desse ano. Apresentou a sua demissão da direção de informação, continuando como funcionária da estação.

Depois de quatro anos no desemprego, o regresso à televisão de Manuela Moura Guedes aconteceu na RTP1, em 2013, com a apresentação de uma nova edição do popular concurso Quem Quer Ser Milionário?, que durou até 2015. Em 6 de Outubro de 2014, iniciou a colaboração como comentadora do programa "Barca do Inferno", na RTP Informação, juntamente com Isabel Moreira, Marta Gautier (depois substituída por Sofia Vala Rocha) e Raquel Varela, o qual abandonou em 8 de Junho de 2015, por sua iniciativa.[2]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Como atriz[editar | editar código-fonte]

RTP[editar | editar código-fonte]

  • Festival RTP da Canção
  • Gala de Prata - 25 Anos RTP
  • O Caminho da Glória
  • Berros e Bocas
  • Raios e Coriscos
  • Telejornal
  • Quem Quer Ser Milionário?
  • Barca do Inferno (RTP Informação)

SIC[editar | editar código-fonte]

  • A Rede Social (cancelado)

TVI[editar | editar código-fonte]

  • Jornal Nacional
  • Jornal Nacional - 6.ªFeira

Discografia[editar | editar código-fonte]

Singles
  • Conversa Fiada / O Que Pode Ser (Boom-Nova, 1979);
  • Sonho Mau / Sonho Bom (Boom-Nova, 1980);
  • Flor Sonhada / Foram Cardos, Foram Prosas (EMI-Valentim de Carvalho, 1981).
Álbuns

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.