O Amigo da Onça

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Amigo da Onça é um personagem criado por Péricles de Andrade Maranhão (14 de agosto de 1924 - 31 de dezembro de 1961) e publicado em uma charge pela primeira vez na revista O Cruzeiro em 23 de outubro de 1943.

Satírico, irônico e crítico, o Amigo da Onça aparece em diversas ocasiões desmascarando seus interlocutores ou colocando-os nas mais embaraçosas situações. Em 1986, ganha uma peça de teatro escrita por Chico Caruso e estrelada por Paulo Betti e Grace Gianoukas. Publicado na revista Semanário com roteiros de Jal e arte de Octavio Cariello.[1]


Na década de 1990, estrelou com 420 tiras produzidas por por Jal (roteiros) e Sergio Morettini (desenhos)[2]. Em 2011, o Estúdio Saci elaborou um projeto de uma série de curtas de animação 3D[3]


A criação[editar | editar código-fonte]

O famoso personagem foi criado pelo cartunista pernambucano Péricles de Andrade Maranhão, em 1943, e publicado de 23 de outubro de 1943 a 3 de fevereiro de 1962. Os diretores da revista O Cruzeiro queriam criar um personagem fixo e já tinham até o nome, adaptado de uma famosa anedota.

Dois caçadores conversam em seu acampamento:

— O que você faria se estivesse agora na selva e uma onça aparecesse na sua frente?

— Ora, dava um tiro nela.

— Mas se você não tivesse nenhuma arma de fogo?

— Bom, então eu matava ela com meu facão.

— E se você estivesse sem o facão?

— Apanhava um pedaço de pau.

— E se não tivesse nenhum pedaço de pau?

— Subiria na árvore mais próxima!

— E se não tivesse nenhuma árvore?

— Sairia correndo.

— E se você estivesse paralisado pelo medo?

Então, o outro, já irritado, retruca:

— Mas, afinal, você é meu amigo ou amigo da onça?

Após a morte do autor, em 1962, o personagem continuou sendo publicado, desenhado pelo ilustrador Getulio Delphim [4][5](durante dois anos) - amigo e parceiro de Péricles na produção de outro personagem (Oliveira Trapalhão e Laurindo Capoeira) que não chegou a ser lançado devido à morte de Péricles. Péricles era muito ciumento com seu personagem, por isso Getúlio assinava "Equipe do Cruzeiro". Após esses dois anos, o cartunista Carlos Estevão desenhou o personagem até 1972.[6]

Expressão popular[editar | editar código-fonte]

Amigo da onça também é uma expressão popular, originada deste personagem de quadrinhos (ou banda desenhada). Usa-se essa expressão para definir a pessoa que diz ser amiga de outra mas que constantemente coloca essa outra em situação constrangedora ou vexatória.

Referências

  1. Folha de S.Paulo. (18 de abril de 1989). "O cínico Amigo da Onça ressuscita em "Semanário"". Folha de S.Paulo: 3 (Ilustrada)
  2. Ruy Jobim Neto (28/10/2005). «Os múltiplos traços de Sergio Morettini». Bigorna.net. 
  3. Matheus Moura (10/01/2011). «O Amigo da Onça em 3D». Bigorna.net. 
  4. Blog de Getulio Delphim
  5. Blog de Getulio Delphim
  6. Carlos Estevão - Biografia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) personagem de Banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Flickr do amigo da onça; http://www.flickr.com/photos/o_amigo_da_onca/